pastoral prisional Categoria

Casa Madre de Tuparenda
Pe. Pedro Kühlcke, Paraguai • Há alguns dias recebi uma carta em italiano, supostamente de umas freiras trapistas dos EUA, oferecendo-me ajuda financeira para projectos sociais ao serviço dos mais pobres, e querendo saber o que estamos a fazer neste campo. — Respondi-lhes em inglês, uma vez que não sei escrever em italiano, falando-lhes da nossa Pastoral Penitenciária “Visitação de Maria” e do nosso programa pós-penitenciário “Casa Mãe de Tupãrenda”. Concretamente, também lhes escrevi que precisamos de apoio para pagar as bolsas de estudo aos nossos jovens beneficiários. Parece queLeia mais
carcelaria
ARGENTINA, Juan Barbosa • Dentro do Terço dos Madrugadores, que começou a 31 de Março de 2020 em plena pandemia e, com o objectivo de rezar pelo seu fim, surgiram diferentes iniciativas demonstrando que, para os Madrugadores, desta vez longe de ser uma quarentena é uma pré-época, onde diferentes iniciativas são tomadas e levadas por diante, à maneira de São José que, depois de cada sonho, acordou, se levantou e agiu. — Um deles é o Santo Terço com as prisões, que acaba de completar o seu primeiro ano comLeia mais
PARAGUAI, Roberto M. González e Maria Fischer • O motim na prisão de Tacumbú, a maior do Paraguai, terminou com sete mortos por arma branca, alguns deles degolados, dos quais apenas dois haviam sido condenados. Esta não é apenas mais uma notícia. Estou pensando que nossos rapazes, aqueles rapazes que conheci na prisão juvenil, aqueles rapazes que me ofereceram o primeiro tererê da minha vida, que me falaram de seus sonhos para uma família, para uma vida digna, quando fizessem 18 anos poderiam acabar nestas prisões de adultos… “Muitos dosLeia mais
Peregrina cárcel
ESPANHA, portal da Diocese de Cadiz e Ceuta • Desde o início da pandemia, uma imagem da Mãe Peregrina de Schoenstatt, “Mãe Três Vezes Admirável“, conhecida como “a Mater“, tem vivido sob o mesmo tecto que mais de 1.200 prisioneiros no centro penitenciário de Botafuegos, Algeciras. A Peregrina acompanha todas as celebrações religiosas e catequeses que, têm lugar na capela da prisão. Durante este tempo, Nossa Senhora acompanhou as liturgias de muitos módulos, mesmo um grande número de reclusos receberam-na dentro das suas celas, para pedir a Sua ajuda e protecção.Leia mais
ARGENTINA, Juan Barbosa • Considerando somente um dos muitos projetos que surgiram entre os madrugadores durante o período da quarentena, falaremos do “terço com as penitenciárias”, semanal, com horário fixo e com uma audiência crescente. A ideia de um dos madrugadores foi rapidamente compartilhada por outro e cada um começou a movimentar-se em sua região para poder transformar em realidade o “estive preso e me visitaste”. Além de contatar as pastorais correspondentes e descobrir verdadeiras equipes que se entregam de maneira admirável pelos internos, também foram até os bispos, nosLeia mais
PARAGUAI, Cristi Santa Cruz • Conheci o Juanito na sua primeira entrada para o Centro educativo La Esperanza. Ele tinha acabado de fazer 15 anos e, entre conversas, disse-me que não tinha sido baptizado. Em conversa com ele, convenci-o a iniciar a catequese para o seu baptismo.— Com uma escolaridade muito básica, começámos a catequese, colocando todo o engenho e as poucas ferramentas pedagógicas adquiridas, mais por experiência e intuição do que por instrução, e fomos aprendendo quem é Deus, o Seu Filho e a nossa mãe Maria. Nos CentrosLeia mais
ARGENTINA, Juan Barbosa • Uma oração extra do “Terço das 18 e 30” que os madrugadores têm meditado diariamente desde 31 de Março, foi rezada pelo Bispo de Mar del Plata, Monsenhor Gabriel Mestre, com os reclusos da Unidade Penitenciária de Batán daquela cidade. A Irmã Helena, responsável pela Pastoral penitenciária, foi a ligação e, após um trabalho dedicado de acompanhamento e organização, mais de 25 Madrugadores se associaram a este momento de oração que, de acordo com o que disseram, foi um estrondo!—   Procurando destinos, encontrando realidades ALeia mais
SCHOENSTATT SOCIAL, Maria Fischer  • “A visita ao Vaticano tem implicações cada vez mais vastas…” escreve o Padre Pedro Kühlcke. A visita ao Vaticano ocorreu quando ele foi convidado para o Encontro Internacional da Pastoral Carcerária Católica através de Pamela Fabiano do Dicastério do Serviço de Desenvolvimento Humano Integral. Durante a audiência final com o Papa, deu-lhe o livro “Liberdade na Prisão”, no qual descreve as suas experiências com a pedagogia do Padre Kentenich no seu trabalho na prisão. Os textos do livro estão disponíveis em cinco línguas no site schoenstatt.org.Leia mais
PARAGUAI, Cristy Santa Cruz • Embora dezembro seja um mês de festas, despedidas e mais festas … lastimosamente às vezes esquecemos o sentido mais profundo e original desta celebração, e por outro lado também esquecemos aqueles que não têm nem idéia do que é o Natal . É o sexto ano em que aqueles que fazemos parte da pastoral carcerária “Visitação de Maria” nos recordamos o significado desta festa e lembramos e ocupamos daqueles que muitos esqueceram. — “Não creio que eles virão a visitar-nos, justo no Natal!” Junto com o Padre Pedro, todos osLeia mais
VATICANO, Maria Fischer • Eles já se encontraram uma vez, também no contexto do serviço aos jovens privados de liberdade. Aconteceu em 2015, na Costanera de Asunción, quando o Pe. Pedro estava, juntamente com um jovem preso da prisão de menores de Itauguá, no estrado com o Papa Francisco. Agora, o Papa Francisco e o Pe. Pedro reuniram-se no Vaticano no encerramento do Congresso Internacional “Desenvolvimento Humano Integral e Pastoral Prisional Católica para Chefes Regionais e Nacionais de Pastoral Prisional”.  “Ficou muito tempo a falar com o Pe. Pedro”, comentouLeia mais