Colocado em 2015-11-25 In José Kentenich

Celebração do 130º aniversário do nascimento do Padre José Kentenich no Monte Sião GIKUNGU

BURUNDI, Révérien BANZIRIYUBUSA •

Á volta de 500 fiéis participaram na celebração do 130º aniversário do nascimento do Padre José Kentenich, Fundador da Família de Schoenstatt. Foi no final da tarde deste 16 de Novembro de 2015, no Monte Sião GIKUNGU. As cerimónias foram assinaladas com uma Missa que começou às 17h na Capela do Santíssmo. Ao redor do Pe. Félicien Nimbona, celebrante principal, quatro sacerdotes e um diácono concelebravam.

Vimos dar graças ao Senhor e rezar pelo nosso Fundador

No início, o Pe. Félicien, Reitor do Santuário, recordou o motivo da celebração: “Vimos, disse, dar graças a Deus pelo dom que nos concedeu na pessoa do Pe. José Kentenich. Tudo o que vivemos aqui no Monte Sião, as realizações, o apostolado dos Padres de Schoenstatt, Deus fê-lo passar através duma pessoa, o Pe. Kentenich. Nascido em 16 de Novembro de 1885, na Alemanha, foi para Schoenstatt um verdadeiro Pai. Assim, com esta celebração, a primeira deste género aqui no Monte Sião Gikungu, vimos dar graças ao Senhor e rezar pelo nosso Fundador que ainda não foi canonizado.

Uma outra razão para a nossa presença é darmos graças a Deus pela vida que Ele deu ao nosso Pai-Fundador desde há 130 anos. Com efeito, ele mudou de morada mas, continua vivo como diz Santa Teresa: eu não morro mas, entro na vida. Deus conta sempre os anos pois o criou e lhe confiou uma nobre missão.

A Missa continuou com a proclamação da Palavra de Deus. Na Homilia, o Pe. Félicien lembrou os grandes marcos da vida do Pe. Kentenich e, por tabela, da Família que ele fundou.

Peregrinos, de passagem nesta terra a caminho do céu

Há pessoas que têm necessidade da nossa oração, disse. O Pe. Kentenich poderia ser considerado um santo pelas obras que lhe devemos. No entanto, a Igreja ainda não o reconheceu oficialmente. As diligências estão em curso e avançam bem. Assim, hoje vimos rezar por ele. E, eu peço-vos para o oferecerem, constantemente, a Deus, tal como, nós fazemos pelos nossos defuntos. Que tal oração nos lembre que somos peregrinos. De facto, este mundo distrai-nos e, impede-nos, frequentemente, de realizar que, estamos de passagem nesta terra a caminho do céu.

A Missa prosseguiu num ambiente de alegria, animada pelos cânticos do coral Sancta Maria e, terminou às 18h 20 para dar lugar à Novena de preparação da Solenidade de Cristo-Rei.

ob_351294_dsc00857

 Fonte
Original: francês. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,