Colocado em 2020-05-17 In A Aliança de Amor Solidaria em tempos de coronavírus

De helicóptero, a Mater saiu para visitar os Seus filhos em Guayaquil

EQUADOR, Claudia Echenique •

Desta vez, os filhos não foram visitar a mãe, mas a mãe saiu para visitar os Seus filhos doentes ou em risco.  E por isso, a Imagem Peregrina da Mãe de Schoenstatt deixou o Santuário de Guayaquil pelas mãos do Pe. Eduardo Auza e sobrevoou a cidade de helicóptero, percorrendo e abençoando os diferentes bairros da cidade equatoriana.—

 

A tradicional Peregrinação de Maio, que se realiza desde há 41 anos em diversas paróquias até ao Santuário de Schoenstatt, este não ano teve lugar e realizou-se de modo virtual, devido à pandemia mundial.

No sábado, 9 de Maio, na véspera do Dia da Mãe, o Movimento de Schoenstatt teve de recorrer à criatividade para organizar a peregrinação, através da televisão e das redes sociais, para que todos pudessem participar sem sair de suas casas. O lema escolhido foi: “Maria, Rainha da Saúde e Mãe da Paz”.

A transmissão que se viu no YouTube, (ES) no Equador e não só, começou com a oração do Terço, em que cada mistério foi meditado a partir de uma casa e, enquanto se rezava, podiam ver-se várias imagens da Mãe de Deus, de alguns santos e dos peregrinos dos anos anteriores a caminho do Santuário.

Depois, continuou um breve vídeo sobre Schoenstatt, a sua história e os seus Santuários, que terminou com uma canção das Irmãs de Maria.

 

Para nós, Maria é…

“Famílias marianas fortalecidas pelo amor de Deus” foi o título do segmento de testemunhos das famílias que, diante do lema “Para nós, Maria é…”, responderam de cada Santuário-Lar: Mãe e Educadora, Milagre do amor, Mãe da transformação, União familiar, Mãe das famílias, Mãe da esperança, Rainha e Mãe da misericórdia.

“Quem é Maria para mim” foi a pergunta seguinte que foi respondida por jovens, religiosos, sacerdotes e casais de diferentes paróquias e sectores da igreja local, incluindo uma mensagem do Padre Juan Francisco Escobar a partir do Santuário Original em Schoenstatt, Alemanha.

Em seguida, quatro Irmãs de Maria entraram no Santuário de Guayaquil com diferentes símbolos que entregaram ao Padre Eduardo Auza no altar: a Peregrina, a bandeira do Equador,a Talha da Capital de Graças e as petições dos peregrinos que tinham sido recolhidas nos dias anteriores.

Depois desta preparação espiritual, teve início a Missa celebrada pelo Bispo diocesano, Mons. Luis Gerardo Cabrera.

Saiu sem demora… de helicóptero

Após a Eucaristia, a transmissão voltou ao Santuário e lá as Irmãs de Maria rezaram por todas as necessidades de saúde, trabalho da realidade actual no Equador. Uma delas deixou o Santuário com a Peregrina nas mãos e entregou-A ao Padre Eduardo, que, com uma estola e uma máscara, embarcou no helicóptero para iniciar a peregrinação.

A imagem da Mater olhando para a cidade a partir do helicóptero causou impacto. “Ela partiu sem demora… é a reedição da Visitação”, comentou Juan Villaraza, da Argentina.

Durante o percurso pela zona dos hospitais, igrejas e bairros populares da chamada Rota da Saúde, o Padre Eduardo Auza e a Irmã M. Paula fizeram meditações, relatos e orações referentes ao significado da peregrinação.

“Neste dia de peregrinação queremos aproximar-nos do céu para levarmos a Imagem de graças de Maria, a Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Queremos que Ela chegue a todas as casas, mas especialmente aos mais débeis, aos doentes”, comentou o Padre Eduardo durante o voo sobre a cidade.

 

Original: espanhol (11/5/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *