Colocado em 2016-12-11 In Schoenstatt em saída

Levando a MTA ao Chimborazo, o vulcão e montanha mais alta do Equador

EQUADOR, José Leonardo Salazar Calderón, Guia internacional de alta montanha•        

No ano de 2002 iniciei como aspirante de guia de alta montanha. Meu objetivo era subir até o Chimborazo, o vulcão e montanha mais alta do Equador. Cheguei ao refúgio Whymper e aí conheci a MTA, à quem me confiei antes de partir; um rito que os guias montanhistas faziam.

Anos depois, em 2008, meus pais entraram no Movimento Apostólico de Schoenstatt. Um dia fui com eles na missa do Santuário de Alangasí. Quando vi a imagem da Mãe parecia muito familiar e lembrei que era a mesma que estava no refúgio Whymper do Chimborazo.

img_3286

Com Maria aos três picos

Em 2012 retornei ao Chimborazo com um grupo de turistas e vi que estavam desalojando o refúgio para reforma. Entre os móveis e outros materiais estavam as imagens da MTA e da Imaculada. Decidi pegá-las e levá-las até o carro para levar a Quito, na casa de meus pais, até que terminassem a reforma

Com meus pais, descobrimos que a imagem da MTA tinha sido levada em 1985 por um grupo de jovens de Guayaquil, liderados pelo Padre Eduardo Auza (padre Schoenstattiano), e depois foi visitada em 1992, 2003 e 2005, segundo estava registrado em uma madeira na parte posterior da ermida.

Nos quatro anos seguintes depois de encontrar e levar as imagens, estive atento à reforma do refúgio. E, por sugestão da Irmã Maria Emilia Loor, montei o projeto de levar a MTA aos três picos que representariam as três graças do Santuário: Iliniza Norte (5.100m de altitude), acolhimento; Cotopaxi (5.830m de altitude), transformação; e Chimborazo (6.285m de altitude), Envio Apostólico. Neste tempo, profissionalizei-me como guia nacional e internacional de alta montanha.

img_3326

A MTA retorna

Em 2015 terminaram as reformas dos refúgios “Irmãos Carrel” (4.500m de altitude) e “Whymper” (5.000m de altitude). Em abril de 2016 fui com meus pais visitar os refúgios e investigamos o processo que deveríamos seguir para retornar as imagens da Virgem Maria. Realizamos os trâmites pertinentes até obter a permissão para recolocar as imagens em cada refúgio e a autorização para ir em peregrinação com 50 pessoas.

No sábado 1 de outubro de 2016, partimos desde Quito em um grupo liderado pelos Padres Josefinos, os quais levaram a imagem da Imaculada (12 pessoas), que foi colocada no refúgio “Irmãos Carrel”; e outro grupo de famílias Schoenstattianas do Vale de los Chillos, de Quito e de Cumbayá, que levaram a imagem da MTA (38 pessoas) e a colocamos no refúgio “Whymper”. É importante lembrar que fomos com crianças desde os 3 anos até adultos de 73 anos de idade, todos motivados por amor a Mãe.

Foi possível executar este lindo projeto graças à Deus, à Maria, aos sacerdotes Josefinos, Raúl González Puebla e José Guerrero Altamirano, ao sacerdote Schoenstattiano Eduardo Auza e à meus pais Manuel e Inesita.

la-mater-en-la-montana-783

Orignal: espanhol. Tradução: Isabel Lombardi, Guarapuava PR, Brasil.

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *