Colocado em 18. Março 2019 In Comunicação

Para que a comunicação se mantenha objectiva e fiel à vida

COMUNICAÇÃO KENTENICHIANA, Cristina Tagle e Maria Fischer

“Não sabes como me emocionam as “Notícias de Schoenstatt!” é como apaixonar-me um pouco mais por Schoenstatt”, escreveu Cristina “Kikí” Tagle, do primeiro curso da União das Famílias do Chile, na terça-feira, 5 de Março, depois de ter recebido, como todas as segundas-feiras, o boletim semanal de schoenstatt.org, há anos redigido por Monina Crivelli, co-fundadora de schoenstatt.org. Kikí é uma das quase seis mil pessoas que recebem o boletim e a quem, de segunda-feira a segunda-feira, ele abre a porta ao schoenstatt.org. E, de segunda-feira a segunda-feira, ela não só lê as notícias como as medita, as compara com as suas próprias experiências e as comenta…—

“Maravilhoso testemunho de como schoenstatt.org chega à alma dos seus leitores”, disse Tita Andras, de Viena, ao ler o que partilhou Kikí. “Daria para ser contado como história  e como testemunho”, propôs o Pe. José Maria García e, aqui o estamos a fazer.

“Como não nos vai emocionar ver que o Pe. Alexandre Awi de Mello, de quem nos lembramos com tanto carinho por causa do seu maravilhoso livro “Maria é minha mãe”, irá participar numa celebração em Espanha, o “Madridmaná” para honrar a participação de Nossa Senhora como a grande referência da história”.

O vínculo com a Costa Rica

“Que maravilha o que aconteceu na Costa Rica!” Grande trabalho do Pe. José Luis Correa que, na última Missa, ao despedir-se do Chile, pediu que rezássemos pelas vocações. E, todas as coisas que lemos sobre a Costa Rica…a chegada da imagem do Padre Kentenich e a multiplicação de Santuários-Lar no país vizinho, a participação na Irlanda… Como Schoenstatt cresce! Como cresce ao Padre Kentenich com a sua contagiante fé na Mater e no Santuário!” Ao partilharmos este comentário da Kikí com a equipa de schoenstatt.org, Gonzalo Vega da geração fundadora da Costa Rica, sentiu-se motivado a partilhar, por seu turno, a sua experiência pessoal com a Kikí:

“Grande, grande, a Kikí…Na Costa Rica amamos e recordamos com grande carinho os Tagle.

Há 20 anos, as suas orações e contribuições para o Capital de Graças fizeram crescer as raízes da Família da Costa Rica e, no ano anterior (2016) à compra do terreno e construção do Santuário Família de Esperança, fomos cinco casais a Bellavista para colocar no Altar uma carta assinada por esses casais e pelo Pe. José Luis Correa, pedindo à Mater a Sua intercessão nesse passo.

Estávamos lá a apresentar e a pôr a carta no Altar quando, por surpresa, se abriu a porta e entraram Guillermo e a Kikí..e essa porta que se abriu, vimo-lo como um sinal da Mater para darmos os passos seguintes. Foi um momento de encontro… Eles também assinaram a carta. Partilho convosco as fotografias desse gratificante momento de céu!”

 

Vivendo a JMJ com schoenstatt.org

Continua Kikí Tagle a mencionar a vivência da JMJ:

“Esses alemães que chegaram mais cedo para se prepararem para a Jornada Mundial da Juventude. Todo o trabalho que tiveram no Panamá para acolher os visitantes. Pudemos acompanhar toda a Jornada passo a passo…e, de repente, víamos imagens da Missionária. E a Paróquia “San Francisco de la Caleta” com Padres de Schoenstatt! Que lindo trabalho fizeram, acolhendo e contagiando…que orgulho! Também chegaram do Texas para colaborarem e motivarem”.

Em solidariedade

“Também me emocionou a partida do Pe. Michael Marmann, grande comprometido com o Movimento, testemunha da reunificação da Alemanha, Superior dos Padres de Schoenstatt, filho fiel do Padre Kentenich. Aqui, aproveito para te contar que sempre te levo ao Santuário…” diz no fim do seu mail. Solidariedade participativa…

“Como podemos promover esta obra (NR: refere-se à revista MTA) no campo de batalha? Sem dúvida, pensar e viver no espírito que dela resulta; voltar a refletir sobre tudo o que foi proposto e discutido; compará-lo com as nossas experiências, tirar as conclusões e, a seguir, falar abertamente sobre isso  com a direcção da Congregação. Deste modo, a comunicação manter-se-á objectiva e fiel à vida”, escreve Josef Fischer, primeiro Perfeito da Congregação Mariana de Schoenstatt, em 13 de Abril de 1916, a poucas semanas do lançamento da revista MTA. Quer, deste modo, animar os outros Congregados a converterem-se em utentes activos, participativos, em pessoas que se deixam inspirar pelo que é partilhado.

Três passos simples para uma leitura providencial de schoenstatt.org, uma nova MTA, uma leitura que sabe captar as vozes da alma, as correntes de vida que se manifestam em testemunhos, relatos, propostas, reflexões mas, sobretudo, em histórias reais da vida real:

 

  1. Pensar e viver no espírito que resulta de schoenstatt.org
  2. Reflectir sobre tudo o que foi proposto e discutido
  3. Fazer a comparação com as nossas experiências
  4. Tirar as conclusões
  5. Falar sobre isto com os outros schoenstatteanos, os chefes…

Isto era dito por Josef Fischer há 103, a comunicação manter-se-á objectiva e fiel à vida.

Obrigada, Kikí por o fazeres semana após semana.

Obrigada por dares ânimo, oxalá, a um ou outro, a fazer como tu.

Original: espanhol (10/3/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Boletim de noticias

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *