Colocado em 18. Março 2019 In Vida em Aliança

Crescemos e crescemos. Motivados e vinculados …

COSTA RICA, Martha Barrantes •

Uma noite com um clima muito agradável na cidade de Santa Ana, em San José, Costa Rica. Em redor do nosso santuário Família de Esperança havia muito movimento, porquê? Porque nessa noite recebiam-se os membros dos novos quatro grupos do Ramo das Famílias, na Costa Rica: G61, G62, G63 e G64.

Pouco a pouco chegavam os casais a esta convocatória. Alguns traziam comida e bebidas para partilhar. A casa estava cheia.

Iniciámos o ato com uma apresentação dos chefes do ano e dos monitores orientadores desses grupos. Depois foi exposto o plano de trabalhos e a forma de o realizar. Em seguida, houve uma conferência para motivar e iniciar o trabalho de auto-educação. Que palavras ressoaram no nosso coração? Auto-educar-se para ser pessoas livres, firmes e sacerdotais.

Houve uma dinâmica muito bonita para nos conhecermos, entre os distintos membros dos grupos.

E a melhor maneira de terminar o atelier, uma consagração a Nossa Senhora dentro do santuário.

Começámos a partilhar a merenda, uma maneira muito linda de nos vincularmos. As pessoas uniram-se para conversar e para se conhecerem melhor. Houve muitas manifestações de carinho muito bonitas, como por exemplo: o grande abraço que recebi de Kristine, uma rapariga filipina do grupo G62, que com esse gesto disse tudo.

Também foi muito bonito o agradecimento que expressou um novo casal que se integrou no G62 (Rosalba e Alejandro) dirigido aos monitores por os aceitarem no seu grupo. Foi esclarecido que isto não é só obra dos monitores, mas também de Nossa Senhora, a qual se encarrega de unir pessoas, de unir vidas.

Emilia, monitora do G61, manifestou: “ver os rostos de casais desejosos de se aproximarem de Deus, crescerem na fé e auto-educarem-se foi o ambiente que se viveu”.

 

É muito livre, ninguém nos obriga a estar

Os monitores do G63, Aníbal e Zully, agradeceram a Deus e a Nossa Senhora o presente deste grupo. Dos seus membros receberam comentários muito positivos da conferência e manifestaram estar “muito emocionados por iniciar e criar sinergia entre nós”.

Silvia Padilla, esposa de Carlos Alvarado, do grupo G62, indica que: o que mais gosta em Schoenstatt foi o que explicaram: é muito livre, ninguém nos obriga a estar. Tem muito a ver com a nossa vontade, além do chamamento de Nossa Senhora, no qual, sim, creio muito. O auto-educarmo-nos. Em cada grupo aprende-se muito.”

Catalina Cabezas resumiu muito bem o vivido: “Que lindo! Crescemos e crescemos. Motivados e vinculados desde o principio. Assim nos deve ter pensado o nosso querido fundador¨.

Estamos muito alegres com tudo o que se viveu, sente-se o amor de Deus e da nossa amada Mãe. Assim como disse Beatriz, do grupo G62: ¨A Mater está com as pilhas super carregadas!¨.

José Alberto, monitor do grupo G62, reza: ¨neste dia queremos continuar a pedir-lhe, amada Mater, que assumas com amor o crescimento e a fraternidade de todos os casais. Obrigado por nos pensares juntos e ajuda-nos a cada passo do nosso caminhar como grupo, sempre pela tua mão. Amén”.

 

Original: espanhol. 07.03.2019. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *