Colocado em 20. Março 2019 In Artigos de Opinião

Graças através da santidade da vida diária

EUA, Christy Wilkens •

Christy é mãe de seis maravilhosos e ativos filhos, e esposa de Todd. Os filhos de Christy frequentam a Regina Mater, uma comunidade educacional baseada na pedagogia do Padre Kentenich, localizada em Austin, Texas, nos EUA. O que se segue é o testemunho sincero das suas lutas maravilhosas e dolorosas de viver a sua fé na santidade da vida diária, particularmente a sua luta diária para criar uma criança com necessidades especiais profundas. Este testemunho foi compartilhado recentemente na página e no site do Facebook da Regina Mater. Perfeito para o início da Quaresma! —

Três maneiras de viver a Quaresma quando você já está no deserto.

A nossa agenda semanal é uma máquina afinada e intricada que cantarola lindamente, como um lindo número de trapézio de circo, contanto que absolutamente nada de inesperado aconteça. Digamos que nas últimas semanas isso não aconteceu. (Em vez disso, passei a maior parte de fevereiro pendurada no trapézio pelas unhas.)

Em fevereiro tentei fazer uma revisão total da minha vida de oração,. Eu passei seis dias gloriosos antes de uma resolução após outra caírem no esquecimento. Para minha surpresa, descobri que não estava falhando por estar a ser preguiçosa ou com pouca vontade, pelo menos não foi a razão principal. A maioria dos meus fracassos foi simplesmente porque não há horas suficientes – não, minutos – no dia para eu adicionar uma única coisa individual ao meu plano.

E então, a Quaresma começa e eu vejo-me nas cordas antes mesmo de começar. Em muitos anos, a Quaresma é uma oportunidade bem-vinda de auto-sacrifício e abnegação. Mas ultimamente toda a minha vida é auto-sacrifício e abnegação. Comentei com a minha mãe que sinto que Deus ultimamente não fez nada além de resolver coisas insignificantes, pedindo que eu me rendesse, rendesse, voltasse e me entregasse novamente. Neste momento eu não estou com relações particularmente amigáveis com Deus.

Antes, a Quaresma era para mim uma questão de justiça: tristeza pelos meus pecados, tremor de admiração pela iniquidade do mundo, medo da retribuição divina. Neste ano, preciso que a Quaresma seja misericordiosa: pena dos meus pecados, sim, mas estou a tentar ter um relacionamento amigável com Deus, lembrando o quanto Ele me ama e à minha família, o quanto Ele deseja o Bem, o que é Verdadeiro e o mais Belo para nós, como às vezes isso dói tremendamente porque Ele tem que sangrar os nossos corações feridos para que eles possam sarar corretamente.

O que eu quero fazer esta Quaresma é enfiar-me numa caverna e dormir durante 40 dias, e talvez fingir que os últimos 12 meses nunca aconteceram. Mas aqui estão os três passos que planeio fazer, exercitar sobre o clássico trio de Oração, Jejum e Esmola. Para aqueles de vós num estado de sofrimento, considerem estas dicas extremamente simples e sem pretensão, para tornar a sua Quaresma espiritualmente frutífera, tanto para si como para Deus.

Oração: Adicione um (e apenas um) tempo de oração diariamente.

Eu rezo o meu terço do rosário diário (mas não tem que fazer isso). Eu construí esse hábito no passado. Eu costumo passar 20 minutos no carro correndo para cá e para lá. Eu posso fazer isso, mas somente enquanto não estou a adicionar a isso mais quatro milhões de outros hábitos diários.

A disciplina da simplicidade é o mais importante. Escolha exatamente uma coisa e continue com humildade e perseverança obstinada.

Jejum: Jejum de julgamento precipitado, e junte misericórdia para os outros

Oh, tantas coisas que eu poderia e provavelmente deveria jejuar. Mas a comunicação social é agora uma tábua de salvação para mim, uma conexão com uma comunidade que eu preciso desesperadamente. E comida, bem, comida é conforto. O que eu estou jejuando a partir deste ano é aquela correria excessiva e frequente indignação. Com o meu marido. Com os meus filhos. Em muitos, muitos, muitos médicos com quem não concordamos.

Quando você já está exausta e sobrecarregada para além da sua capacidade, você sabe, funcionar apenas, privar ainda mais o seu corpo, jejuando de pequenos confortos, pode não ser a prática da Quaresma que a aproxima de Deus. São antes coisas que a afastam. Talvez este ano, essa renúncia não seja chocolate ou vinho ou Facebook.

Dar esmola: Ofereça um sacrifício de louvor.

Não duvido que as coisas pequenas passem depressa. Mas ultimamente eu tenho ficado bastante chocada com muitas pessoas que se aproximaram e me pediram para oferecer os nossos sacrifícios por outras pessoas que enfrentam provações extremamente angustiantes nas suas vidas. Eu não pretendo entender ou apreciar o que Deus está fazendo agora na nossa vida. Seria tão fácil para mim passar muito tempo reclamando. Eu só posso expressar “conta com tudo alegria”.

Quando as queixas borbulham dentro do meu coração, em vez disso, eu ofereço a Deus palavras de louvor e amor, interiormente ou (melhor ainda!) ditas em voz alta. Sim, vamos dar alimentos para a dispensa de recolhas da Quaresma na nossa paróquia. Mas além disso, olhando de relance o mundo à minha volta, acho que Deus poderia fazer melhor uso do meu sofrimento, do que apenas alguns sacos extra de pãezinhos com doce.

Como está a desafiar-se a encontrar Deus nesta Quaresma, mesmo quando você já está a ultrapassar os seus limites?

 

Foto: Cathopic, Bernardo Valle

Para ler mais sobre a contribuição da escritora Christy e a jornada da sua família, aceda ao blog dela: Faithful, Not Successful.

Site Regina Mater: reginamater.us

Original: Inglês, 16.de MARÇO de 2019. Tradução: José Carlos A. Cravo, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *