Colocado em 10. Junho 2019 In Casa Mãe de Tuparendá, obras de misericórdia, Schoenstatt em saída

Levou a imagem da Mater para sua casa…

PARAGUAI, Pe. Pedro Kühlcke, Maria Fischer •

“Peguem na imagem de Nossa Senhora e dêem-lhe um lugar de honra nas vossas casas. Assim, as vossas casas tornar-se-ão pequenos santuários, nos quais esta imagem de graças derramará as suas graças, gerará uma terra santa familiar e formará santos membros da família”. Quando o Padre Kentenich escreveu esta frase em 1947 em Santa Maria, Brasil, uma frase que foi emblemática para os Santuários-Lar e para a visita da Imagem Peregrina às casas, ele, possivelmente, não imaginava que um dia, no final de maio de 2019, se tornaria realidade numa nova casa recém- construída nos arredores de San Lorenzo, Paraguai. —

É a casa de Leonardo Sebastián, um jovem que se formou na Casa Mãe de Tupãrenda, que quis levá-l’A (a Mater) para a sua nova vida, tendo deixado para trás as drogas, os roubos, a prisão e a solidão de um jovem marginalizado, que caiu na criminalidade devido à fome, desespero e falta de oportunidades.

Um dia, no final de maio de 2019, Leonardo Sebastián telefonou ao Pe. Pedro Kühlcke, “muito orgulhoso, em me mostrar a sua nova casa, recém-terminada”. É uma casa simples construída num terreno do sogro, onde agora vive com a mulher e a filha, nascida em Outubro passado.

 

Padre, já A tenho!

Quando ele me convidou para ver a casa que tinha acabado de terminar no sábado anterior, eu levei uma pequena imagem da Mater e, quando lha dei, ele respondeu com orgulho: “Mas, Padre, eu já A tenho!” A Mãe estava na prateleira de uma das paredes da sua casa e, imediatamente, colocou a outra junto a essa. Tinha levado uma imagem de Nossa Senhora, da Mater, que ele, tantas vezes, visitou  no Santuário, onde todas as terças-feiras os jovens celebram a Santa Missa. A Mãe de Tupãrenda estava com um de seus filhos favoritos na sua humilde casinha.  “Assim, as vossas casas tornar-se-ão pequenos santuários, nos quais esta imagem de graças derramará as suas graças, gerará uma terra santa familiar e formará santos membros da família”. disse o Fundador de Schoenstatt. Ela fá-lo, porque há um sincero e forte “nada sem nós” na vida deste jovem pai de família, que deixou para trás drogas e roubos para construir a sua nova vida. Quando Leonardo Sebastián estava na Casa Mãe de Tupãrenda, todos os dias  se levantava às cinco da manhã para chegar, pontualmente, à Casa, antes das oito da manhã. Tinha que apanhar três autocarros, e à tarde, de novo, três autocarros para voltar para casa, e cumpriu perfeitamente os nove meses.

 

Uma entrevista a um lutador

O Pe. Pedro aproveitou a ocasião para entrevistar Leonardo Sebastián para os leitores de schoenstatt.org, para que eles, e especialmente aqueles que responderam com solidariedade e generosidade ao apelo de donativos, conheçam os resultados muito positivos que alguns levam da Casa Mãe de Tupãrenda.

Onde trabalhas, Leonardo Sebastián?

Desde Dezembro passado, trabalho em San Lorenzo, com um salário fixo. Comecei noutro lugar com o salário mínimo. Agora ganho mais.

Porquê?

Agora trabalho à noite. Há 10 de nós a trabalhar lá. Primeiro carregamos muitos sacos de farinha, depois montamos os produtos da padaria, para ter tudo pronto quando os clientes chegarem. Desde o início, o meu chefe disse-me que eu sou um bom e responsável trabalhador. A verdade é que tudo o que aprendi na Casa Mãe de Tupãrenda (CMT) me ajudou muito, porque eu já sabia como fazer massa, tudo.

Porque decidiste mudar-te?

Na verdade, para aumentar o rendimento, para poder dar uma boa vida à minha filha e à minha mulher, para construir uma casa para nós.

Antes, eu estive noutra padaria, durante seis meses, mas estava sozinho no atendimento ao cliente, não na padaria propriamente dita, e queria trabalhar naquilo de que tanto gostava na Casa Mãe……

Quiseste fazer o que, com tanto esforço e coragem, aprendeste na CMT …

Sim, Padre, e desde que deixei a CMT nunca mais usei drogas, nem fumei cigarros.

O que mais valorizas da Casa Mãe?

A ajuda que eles me deram, e o ofício que aprendi; e que me tenham ajudado a sair das drogas.

Com o que aprendi na Casa Mãe de Tupãrenda, pude construir a nossa própria casa, toda construída com o meu dinheiro, sem ser dinheiro fácil…

Para o Dia da Mãe dei um armário à minha mulher, já temos uma máquina de lavar roupa, e o frigorífico estará aqui dentro de algumas semanas. Tudo com dinheiro ganho com o meu trabalho…

O que gostarias de dizer aos rapazes que estão na Casa Mãe agora?

Que dêem valor à oportunidade que lhes é dada, que aprendam bem o seu ofício para conseguirem um bom emprego e que lutem pela mudança.

Vale a pena lutar por esta mudança.

A minha família ainda está surpreendida com a minha mudança. É uma vida muito diferente, a minha vida está muito melhor agora.

À Sra. Ani e às pessoas da Fundaprova digo obrigado, por estarem sempre ao meu lado quando lá estive, e porque confiaram em mim.

Vale la pena y vale la donación más generosa

Em Agosto de 2017  formou-se na Casa Mãe em Tupãrenda. Agora, quase dois anos depois, e com a Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt em sua casa, vive uma vida digna, uma vida diferente, uma vida com uma bela família.

É o sonho de todas os rapazes que estão na prisão para menores e na Casa Mãe de Tupãrenda: “Quero ser para os meus filhos o pai que nunca tive, ter uma bela casa para a minha família… um sonho tornado realidade!

Vale a pena, e vale o mais generoso donativo para ajudar a Casa Mãe de Tupãrenda, ou seja, crianças como Leonardo Sebastián.

 

SOS Casa Mãe de Tupãrenda

Todos os artigos da Casa Mãe de Tupãrenda

Original: espanhol (3/6/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *