Monterrey Santuario

Colocado em 2022-05-25 In Vida em Aliança

Maria, a caminho do céu, acompanhando a minha vida

MÉXICO, Karla Leal • 

Sendo adolescente, quase adulta, no final dos anos 90, eu costumava escalar o caminho que existia nessa altura, e tinha de carregar um pequeno saco com cimento numa mão e com a outra segurava as cordas que estavam lá para nos ajudar a escalar. Algum tempo depois, lembro-me da Bênção da Ermida que foi construída com os materiais que tantos jovens carregaram em mochilas. Nesse dia eclodiram muitas pequenas flores violetas e todos nós as vimos como um sinal da alegria de Maria. —

Em 2002, a tão esperada Bênção do Santuário com que tínhamos sonhado e pelo qual tínhamos lutado para o tornar realidade, chegou. Eu já era casada e estava grávida de 4 meses da minha filha mais velha. Agradeci à Mãe Santíssima pelo dom da maternidade.

Em 2012 comemorou-se o 10º aniversário deste lugar de graças. Já tinha duas filhas pequenas e 12 anos de casamento. Para além da Aliança de Amor pessoal durante a minha vida de solteira, foi acrescentada a Aliança Matrimonial …. e a minha acção de graças multiplicava-se.

Hoje, após 20 anos, vou com as minhas filhas que já me ultrapassam em altura e com uma nova Aliança de Amor recém estreada. Eu com alguns cabelos prateados e linhas de expressão claramente marcadas, com 10 anos de ser um “coração dançante de Maria” como uma matachina[1], com quase 22 anos de casamento e muitas outras histórias.

Em que momento é que tanta coisa acontece?

Na recapitulação da vida, encontro-me hoje com muitos pedidos, uns muito diferentes, outros iguais, os que todos pedimos sempre na vida como saúde, protecção, bem-estar… mas sim, também com tanta e tanta coisa pela qual estar grata.

Imaginei-me dentro de 10 anos. Perguntei à Mãe qual seria o meu diálogo com Ela nesse futuro distante, mas olhando para trás, ele chegará muito em breve. O que continuaria a pedir-lhe? O que mais acrescentaria à lista de gratidão? Não sei qual será a minha retórica, mas o que sei é que hoje estou grata à Mãe por me cobrir sempre com o Seu manto.

Obrigada, Mãe, por tanto! Não me soltes da Tua mão!

Monterrey

[1] Uma bailarina numa dança ritual nativa mexicana, vestida extravagantemente N.T.

Original: espanhol (24/5/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.