Colocado em 2016-12-06 In Vida em Aliança

Você quer ler o boletim atual de Belmonte? Aqui está

Carta de Belmonte

Querida Familia de Schoenstatt de Roma-Belmonte.

Desde a última carta até hoje, não são muitas as novidades que tenho para vos contar, mas as poucas que, tenho, são para mim muito relevantes.

Trata-se de varias visitas com as quais pude partilhar tempo e as expectativas para Belmonte.

Pessoas do Movimento dos Focolares, concretamente, de um Focolar de Senhoras (Vivem em pequeñas comunidades masculinas ou femininas, chamadas focolar, segundo o espírito dos conselhos evangélicos para seguir Deus e pôr-se, completamente, á disposição do Movimento em todo o mundo) que estão a viver na zona; um grupo de Sacerdotes do Brasil que estão a estudar em Roma e, que quase todos têm um vínculo com Schoenstatt; outros da Comunidade dos Padres de Schoenstatt da Índia que estão a fazer um tempo de estudos intensivos (Terciado). Ambos grupos terminaram com a celebração da Missa, os primeiros em língua portuguesa e os outros em inglês e com cânticos na sua própria língua. Foi muito bonito!

Também nos visitaram irmãos de Espanha, Perú, México, Alemanha, Suíça, de várias partes da Itália e, tivemos a presença da „Auxiliar da Europa“, também chamada Rainha da Nova Evangelização da Europa. Com esta Imagem pude ir a S. Pedo e passar com Ela a Porta Santa (Nossa Senhora não precisa de Porta Santa, mas abriu-nos o caminho, sem esperas, sem filas e com as pessoas a tirarem-nos fotos). Fizemos uma paragem no Túmulo de S. João Paulo II e a seguir no Altar da Eucaristia.

A Mater é a Mater.

Aqui já se está a acabar a entrada superior que, está próxima da Paróquia de Santa Gemma. Esperamos poder começar em breve a colocação do portão na entrada inferior.

Isto é tudo, por agora. Um abraço e a minha bênção daqui de Belmonte.

Pe. Daniel Lozano
[email protected]


Notícias de Belmonte: em Roma e no mundo

„Para o Schoenstatt dos novos cem anos“

„Toma o nosso amor, a nossa fidelidade, o nosso sim. Para o Schoenstatt dos novos cem anos. Isto é o que representa esta Tocha“. Assim se ouviu durante a celebração da Vigília do Jubileu 2014 na grande arena de peregrinos. O fogo que os jovens trouxeram desde a Itália e que acendeu as velas dos peregrinos e o fogo da grande fonte se converteu no símbolo desta noite e de novos começos. Mas, sobre tudo, é uma promessa: quem acendeu sua vela, tomou a tocha e prometeu no santuário: “Mãe, aqui estou”, olha agora para trás agradecendo a história, mas não fica parado, e sim, dá o passo seguinte ao futuro.

Diante da cruz na praça dos peregrinos do Santuário Original, encontra-se agora a silhueta do corredor e a grande fonte do fogo do Jubileu. Ambos elementos representam este começo… e muito mais. A silhueta do corredor é o positivo de uma figura que os jovens da primeira corrida de tochas em 2009 colocaram em Belmonte. “Shine your light”, faça brilhar tua luz e leva a mensagem que receberam ao coração da Igreja: esse foi o fio condutor espiritual que motivou os jovens neste momento. O positivo, ou seja, a figura do corredor que foi cortada de uma peça de aço esteve presente para a abertura do Ano do Jubileu em outubro de 2013 sobre o cenário e simbolizou o começo do jubileu dos 100 anos. Assim como o Jubileu em Roma e em Schoenstatt teve seus dois lugares centrais, da mesma forma se encontra a mesma figura do mesmo material, mas com diferente orientação, em ambos os lugares. Em Schoenstatt: “em direção ao Santuário! ”, em Roma: “saindo para o mundo! ”.

Felix Geyer

Ler mais

A minha impressão digital para a Rainha de Belmonte

Humanamente falando, o projecto Belmonte é demasiado grande para nós como Instituto de Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt.

Contudo, com a ajuda divina o que está para além dos nossos meios e forças, pode ser possível. Por esta razão, durante o Congresso Geral do Instituto de Sacerdotes, surgiu a ideia de coroar a Mater como Rainha de Belmonte. A coroa em si deveria ser muito simples, adequada ao nosso apertado orçamento. E queríamos que, muitos se unissem a esta corrente de coroação, também quem não é membro do Congresso. Assim, foi criada uma coroa de cartão com a forma de um delta de um rio. Esta imagen expressa, para nós, de uma forma muito linda, a missão de Belmonte:

Do Santuário Matri Ecclesia brotam muitas correntes para o mundo. Cada um pode “assinar” a coroa com uma impressão digital. Dedos de filipinos e de pessoas da Francónia, argentinos e checos e, em cada dia é acrescentada outra!

Pe. Martin Emge


O dia regional de Barnberg com o tema de Belmonte

O Centro Internacional de Schoenstatt Belmonte em Roma não é uma coisa desconhecida dos schoenstatteanos desta região e, não só, graças às visitas, das quais sempre há alguém que informa sobre elas, inclusivamente, quando estas remontam a alguns anos atrás. Karin e Kuno Leibold, os chefes da região, no ano passado, acrescentaram à circular regional, os folhetos com informação sobre Belmonte e, fazem sempre, finca-pé em Belmonte e na sua missão. Os participantes no encontro estavam curiosos e abertos a todo o  “romano” que, fosse ao seu encontro nessa tarde. E, isto foi suficiente: um stand de informação muito bem surtido de folhetos para o peregrino, informação sobre donativos em geral e actual, vouchers de Belmonte e todo o género de lembranças bonitas e duradouras de Belmonte como, canecas e postais e, também, lembranças não tão duradouras como a massa de Belmonte amarela, vermelha e verde com a forma da Basílica de S. Pedro com o Santuário. Para além das rifas, da conferência do Pe. Egle, das fotografias e dos vídeos.

Além de tudo o que foi mexido nos corações e nas mentes, também o resultado financeiro foi muito satisfatório. Desde os lucros das rifas, das vendas no stand, da venda de bolos e da colecta, pôde entregar-se 2.124 Euro para Belmonte – contribuição mais do que bem-vinda nestes meses em que se trata de acabar as obras.

Ler mais

Dia de Aliança em Belmonte

Como em cada dia de Aliança, em 18 de Novembro, reuniu-se um pequeño grupo de peregrinos para celebrar a Aliança no Santuário de Belmonte. A seguir, queimaram-se os papelinhos com as contribuições ao Capital de Graças, os que tinham sido colocados na Talha durante o último mês (era a Talha do Chile a que ainda estava no Santuário desde Março passado, quando lá foi colocada para a Bênção do Santuário em Talca).

Notícias de Belmonte se encontram aqui: www.roma-belmonte.info/pt/noticias   e AQUI

Há que ser criativos: projetos conseguidos

Com já mais de 100 Ermidas, a Campanha une-se à Sala João Pozzobon em BelmonteComeçou com uma Ermida. Uma Ermida inacreditavelmente simples, de madeira, com uma placa da Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Uma Ermida que, por falta de uma pedra que, pudesse ser usada como Pedra Fundamental, serviu naquele 8 de Dezembro de 1965, dia do Encerramento do Concílio Vaticano II, para a Bênção simbólica da Pedra Fundamental do Santuário Internacional de Schoenstatt em Roma.

Agora, esta Ermida no terreno de Belmonte já não está sozinha. Está a ficar rodeada por mais de cem Ermidas do Chile, Bolívia, Argentina, Portugal, Áustria, Uruguai, Paraguai e Brasil. É só o princípio. Pois João Pozzobon fez seu, o anseio do Padre Kentenich de um Santuário Internacional em Roma e, com ele, o fazem centenas de missionários em todo o mundo. A iniciativa, no que respeita à Sala João Pozzobon na Casa Padre Kentenich, em Belmonte, ainda em construção, foi lançada em Agosto por um grupo de missionários da Argentina, com a Ana Echevarría e a  Mercedes Bonorino como responsáveis. Convoca-se a quem se quiser juntar, em todo o mundo, para enviar fotografias das suas Ermidas. Á medida que, forem chegando, estas fotos serão dispostas, de tal maneira que, entre todas, será formada a Imagem da Virgem Peregrina de Schoenstatt.

Ao enviarem as fotografias das Ermidas, os missionários da Mãe Peregrina contaram emocionantes histórias da vida em torno das suas Ermidas, das suas capelas, dos seus oratórios à beira do caminho. Com orações e contribuições ao Capital de Graças quiseram colaborar conscientemente com Belmonte. A abundância de títulos destas Ermidas revela um pouco da riqueza que flui até Belmonte e dali até à Igreja: Jardim do Deserto, Mãe da Fé, Ermida do Reencontro, Filhos de Maria nos confins da Terra, Bom Retiro, Porta do Céu, Cheia de Graças, Tabor do Acolhimento.

Quando João Pozzobon visitou o Santuário Original em 1979 com a sua Peregrina Original, fê-lo, como ele dizia, “para enriquecer o lugar de origem”. Agora, de centenas de Ermidas e, graças a tantos “burrinhos” da Mater, ele vem a Belmonte para enriquecer este lugar no centro da Igreja. Com as graças e a vida de tantas Ermidas, Belmonte será, verdadeiramente, o Santuário de todo o Schoenstatt, o Santuário de todos os schoenstatteanos, o Santuário em saída…Obrigado, missionários. E, obrigado, de antemão pelas fotografias das Ermidas que ainda faltam e que serão enviadas, pois Belmonte não pode cumprir a sua missão sem a riqueza de cada uma das Ermidas que juncam as estradas deste mundo…

Para subir fotos: www.pozzobon.roma-belmonte.info


Ler mais
Que fazemos com tantas chávenas e pratos?

Isto perguntou-se a Família de Schoenstatt da região de Barnberg na Diocese de Rottenburg-Stuttgart. O lindo serviço de café praticamente novo será doado a Belmonte e lá servirá para os peregrinos que cheguem  à casa.

Posta em marcha da acção de empréstimo

A acção de empréstimo privado para Belmonte anunciada no último Boletim, começou bem. Um grande agradecimento a todos os que ajudem, desta maneira, a acelerar a inauguração da Casa do Peregrino.

Ler mais: offerta.roma-belmonte.info/pt/emprestimo/

 

O seu sonho de uma Igreja renovada

Somos chamados a fazer crescer uma cultura de misericórdia,
com base na redescoberta do encontro com os outros:
uma cultura na qual ninguém olhe para o outro com indiferença,
nem vire a cara quando vê o sofrimento dos irmãos.

As obras de misericórdia são «artesanais»:
nenhuma delas é cópia da outra; as nossas mãos podem moldá-las de mil modos e,
embora seja único o Deus que as inspira e única a «matéria» de que são feitas,
ou seja, a própria misericórdia, cada uma adquire uma forma distinta.

Papa Francisco, Misericordia et Misera

Recomendação do mês

As conferências  que o Padre Kentenich fez em Belmonte e sobre Belmonte podem ser encontradas sob o título “Belmonte na visão de José Kentenich” como livro  e a bom preço como E-Book na Amazon, Gandhi, Google Books, iBook e em muitos outros portais.

 

Belmonte: é o centro do nosso entusiasmo por Schoenstatt e pela sua missão (1)

Entrevista a Albert e Aloisia Busch, Alemanha, Instituto das Famílias de Schoenstatt

Vocês expuseram o tema de Belmonte durante uma Jornada do Instituto das Famílias de Schoenstatt. Em que contexto?

Albert Busch: Sim, durante a Jornada anual da Região de língua alemã, em Agosto de 2016, o tema foi a tarefa missionária com que nós temos de contribuir, como núcleo responsável e vivificante dentro da Obra das Famílias de Schoenstatt, na Igreja e no mundo. A nossa Jornada teve o caracter de uma reorientação conforme o memorando que o Conselho Geral do Movimento de Schoenstatt Internacional formulou a seguir ao nosso grande Jubileu de 2014. Neste contexto, os Chefes da nossa Região encarregaram-nos de centrar a atenção na importância de Belmonte com a nossa nova reorientação missionária.

Que papel tem Belmonte? Pessoalmente para vocês e para a vossa Comunidade?

Aloisia Busch: Se nos fala, pessoalmente, sobre Belmonte, então toca-nos no centro do nosso entusiasmo por Schoenstatt e pela sua missão. No passado, muitas vezes substituímos a família zeladora em Belmonte e, deste modo, vivendo no lugar pudemos experimentar como a missão do Centro Internacional de Belmonte, em Roma, se foi desenvolvendo. Desde a Bênção do Santuário Matri Ecclesiae em 2004, experimentámos uma Família de Schoenstatt italiana em crescimento que, cada vez mais, se responsabiliza pelo Santuário e mantém um cordial contacto com a Paróquia do bairro. Além disso, chegam muitos peregrinos de todo o mundo a este “belo monte”. Belmonte é, para nós, o Centro Internacional de Schoenstatt no coração da Igreja com um toque familiar. Em Belmonte reina uma atmosfera convidativa, que é aberta e acolhedora. Belmonte é um lugar onde gostamos de estar, onde nos sentimos bem e onde gostamos de oferecer os nossos serviços.

Albert Busch: Belmonte não é, apenas, uma interação no pequeno e quotidiano, mas também, no grande, é um lugar de solidariedade com o resto da Família de Schoenstatt. Nós, como membros do Instituto das Famílias, sentimo-nos vinculados ao presente que, o Conselho Geral deu ao nosso Pai-Fundador pelo seu octogésimo aniversário, em Roma em 1965. Com todas as outras Comunidades de Schoenstatt, somos a geração que deu este presente. Em Belmonte, podemos, sempre, voltar a celebrar o aniversário com o nosso Pai, isto é, ter presente, a sua missão para a Igreja e para o mundo e decidirmo-nos a realizar esta missão de acordo com os tempos que estamos a viver.

Schoenstatt tem 200 Santuários em todo o mundo. Para que precisa do Santuário em Roma?

Albert Busch: Cada Santuário no mundo tem a sua própria história e, por consequência, a sua própria missão. Acreditamos que o Santuário Matri Ecclesiae, o Santuário Original e os outros Santuários Internacionais, têm um papel de destaque no contexto de todos os Santuários. Nele concentra-se e reflecte-se a Imagem da Igreja do nosso Pai, tal como a definiu na sua conferência de 8 de Dezembro de 1965. Todos os Santuários de Schoenstatt, com a sua missão original, são garantes da missão do nosso Pai. O Santuário Original é e, permanecerá como o fundamento e a fonte da nossa tarefa missionária para a Igreja e para o mundo. E Belmonte parece-nos que é uma coroa, que faz brilhar esta missão na Igreja e no mundo, especialmente perto do Santo Padre em Roma.


Uma vez por mês, você vai receber este boletim em que o Reitor, Pe. Daniele Lozano e a equipe de comunicação de Belmonte relatam sobre a vida em torno do “santuário de todos nós”, em Roma, bem como iniciativas de sucesso e projetos, e tentar motivá-lo para realizar o sonho pessoal do padre Kentenich de construir um Centro internacional de Schoenstatt no coração da Igreja.

Empenhe-se para que os outros não percam as notícias de Belmonte e transmita a nossa newsletter. Ainda melhor: Desafie-os para a subescreverem!



Offline:
Matri Ecclesiae e.V.
IBAN: DE66570501200004005872
BIC: MALADE51KOB

Etiquetas: , , , ,

1 Responses

  1. Irmã M. Fernanda Luiza Balan - Brasil diz:

    Belmonte Matri Ecclesiae éa realização de uma promessa ao Pai e Fundador nos seus 80 anos de vida, comemorados em Roma. Quer ser o coração internacional da Obra de Schoenstatt no coração da Mater Ecclesiae. Tudo para Schoenstatt, Schoenstatt para a Igreja!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.