Colocado em 2016-01-30 In Vida em Aliança

Você chegou ao seu destino… ao teu Santuário. Um aplicativo que nos levará aos 200 santuários do mundo

CHILE/MUNDO, por Alberto León e María Fischer •

“Você chegou ao seu destino”, diz com convicção a voz do sistema de navegação do carro. Mas do meu destino não vejo absolutamente nada. Sei que os Santuários de Schoenstatt não são tão grandes e às vezes parece estar um pouco escondidos. Mas aqui, em plena praça central de uma cidade, definitivamente não está o Santário que busco… e não é por culpa do meu sistema de navegação que ficou travado. É que confiei nos dados das coordenadas do GPS que estão no que parece ser a fonte de dados para chegar aos Santuários – o serviço santuários.schoenstatt.de – mas onde grande parte dos dados levam ao centro da cidade onde se encontram os respectivos santuários e não a eles mesmos.

“Onde está o Santuário de Costa Rica?”, pergunta um turista, peregrino schoenstattiano, no serviço de schoenstatt.org. “Ainda não existe”. Esta é a resposta que demos muitas vezes aos que nos perguntam o endereço do Santuário de San Franciso ou do Kenia. Ainda não existem santuários nestes lugares. Mas como sabemos disso? – “Estou agora de carro no norte da França, como faço para chegar ao Santuário de Cambrai?” Esta pergunta foi feita em francês e na madrugada da Europa. Mas…achar alguém da equipe que esteja conectado, que fale francês e consiga descrever como chegar ao Santuário conhecido como de Cambrai (que na verdade se encontra em Thun Saint Martín)…?

“Quantos santuários existem no mundo?” – “Sou estudante do colégio de Londrina, poderiam me enviar fotos de todos os santuários para uma matéria?” – “Estamos de férias em Viña Del Mar, onde se encontra um santuário mais perto do nosso hotel?” – “Quero fazer um tour pela Índia e visitar a maior quantidade possível de santuários, como localizá-los?”… Não é por acaso que a página mais visitada do Centro Internacional de Schoenstatt em Belmonte (Roma) é a seção “como chegar”.

Os projetos de Schoenstatt surgem em diálogo com as vozes do tempo. Os apps e os serviços, em especial aqueles oferecidos virtualmente, parece que surgem em diálogo com as vozes da alma.

Unbenannt3

Férias com chuva e um mapa-múndi de Santuários.

Foi Pedro Lázaro, de Iquique, Chile, quem no final do século passado (sim, em 1999) que começou a montar uma primeira lista de santuários do mundo em sua página Web, fruto de uma pesquisa meticulosa feita com a colaboração de uma equipe do schoenstatt.org. Mas neste tempo ainda não era fácil encontrar os santuários no Google Earth, que recentemente tinha surgido, e menos ainda com a internet com conexões ao passo de tartaruga… Mais tarde, Heinrich Brehm, da Oficina da Imprensa (então internacional) em Schoenstatt fez uma página muito mais fácil de navegar, a já mencionada “santuários.schoenstatt.de” com os dados de quase todos os santuários e as coordenadas de muitos, mas nem sempre estavam certas por falta de informação e verificação.

Até que em 2014 apareceu algo novo – um mapa-múndi dos santuários (e de algumas ermidas), feito por Matías Fortuño do Chile – e, em alguns dias de chuva nas férias de Norbert e Gertrud Jehle da Alemanha, aproveitaram para montar um livro de fotos e pesquisar os santuários. Com paciência e compromisso, buscou no Google Earth cada santuário a partir dos dados do mapa-múndi, verificando as informações, as quais tiveram que ser corrigidas. “Coloquei o marcador em frente à porta do Santuário – comentou – pois não quis que o marcador colocado no teto escondesse o Santuário”.

“Os dados estão perfeitos, muito obrigada. Vou fazer o upload deles durante a semana”, respondeu Matías Fortuño – colaborador das Nações Unidas em temas de informações georreferenciadas.

“O mapa que fiz no Google, às vezes estava aberto para edição, mas moviam os santuários a lugares que não correspondiam (por exemplo, no oceano). Por isso tive que bloquear para a edição, mas deixando o contato”, comenta.

Através da revista Vínculo no Facebook, começaram a chegar correções e dados de ermidas que passaram a fazer parte do mapa. Trabalharam em equipe o Chile e Alemanha, buscando juntos ou com ajuda de colaboradores de schoenstatt.org os santuários escondidos em baixo das árvores, como o de Jaraguá (Cassio Leal teve que ir ao Santuário para comprovar os dados, pois desde cima não era possível ver). Ou até mesmo o santuário no meio do nada, como o de Paso Mayor, sem dado algum (este não fazia parte da lista original, mas o incorporaram por estar na lista de Santuários da Argentina – apesar de não ter a forma de santuário nem ser um santuário filial). Alguns também não tinham endereço, como vários da Índia.

Ao mesmo tempo, Norbert Jehle desenvolveu dados para subir os endereços dos santuários como POI (Point Interest) aos sistemas de navegação dos carros. Quem possui, irá dirigir pelas estradas do mundo, postos de combustíveis, hotéis, destinos turísticos, e encontrará também no navegador os santuários de Schoenstatt.

mapa

Meu santuário: o aplicativo

Screenshot_2016-01-03-16-28-01Em dezembro, graças à Carmen Rogers, Alberto León, um universitário do Santuário da Providência no Chile – fundador da Juventude Masculina de lá – entraram em contato com Schoenstatt.org para comunicar a novidade: um app dos santuários de Schoenstatt.

Antes tinha programado um aplicativo chamado “Tua missa”, que mostra ao usuário a paróquia mais próxima com os horários das Missas.

Assim surgiu a ideia de algo parecido para Schoenstatt. Então, começou a trabalhar nisso usando os dados verificados de Matías Fortuño e Norbert Jehle.

Passamos para outros idiomas? Com certeza! Então precisamos traduzir. Em poucas horas Alberto conseguiu as traduções para o português, inglês e alemão. Ainda falta para o italiano.

E se colocarmos as fotos dos santuários?

Fizeram um teste com as fotos e decidiram: com fotos, sem dúvida! Assim pediram para que as pessoas enviassem as melhores fotos dos santuários da sua cidade.

Será que colocamos os endereços físicos ou só as coordenadas GPS? Sim, também os dados físicos dos santuários…e foi lançado outro chamado à colaboração dos membros do Dreamteam, aos colaboradores e amigos do schoenstatt.org, e aos contatos dos chilenos Alberto e Matías.

 

Buscar santuários:

Screenshot_2016-01-03-16-27-35Dos 200 santuários pelo mundo, ainda faltam as coordenadas para GPS dos seguintes:

  • Betzdorf, Alemanha
  • Mutumba, Burundi
  • Isingiro, Tanzânia
  • Aloor, Índia
  • San Francisco de Macoris, República Dominicana
  • Chilapa, México
  • Irinyalakuda, Índia
  • San Luís Potosí, México –ENCONTRADO EL 19.01.
  • Bangalore, Índia
  • Thrissur, Índia

Enviar, por favor, a: [email protected] (somente com dados verificados!)

Quem puder ajudar com dados físicos (cidade, rua…) dos santuários de seu país ou de outros, favor entrar em contato com o mesmo endereço para receber os dados do Dropbox para preencher o formulário. Os do Chile, Alemanha, Suíça, Áustria, Espanha e Itália estão completos.

Buscamos fotos

Já temos muitas fotos, mas quem quiser, pode enviar fotos mais novas dos seus santuários. Mostrem o melhor do seu santuário!

Como vai funcionar o aplicativo?

Screenshot_2016-01-03-16-26-22“O mais legal é que você pode buscar o santuário mais perto da sua localização atual, com distância, foto, endereço e tudo”, explica Alberto. Assim é possível buscar facilmente como chegar de carro ou caminhando, igual ao aplicativo “Minha Missa”.

“Além disso, podemos explorar todo o mundo de santuários em um país, em um continente, podendo peregrinar literalmente de santuário a santuário através do celular”, diz.

Com este aplicativo acabaram as pesquisas de santuarios inexistentes ou endereços incorretos.

Alberto também pensa em oferecer uma página WEB com os dados mais importantes, para quando esteja sem o celular em mãos.

Ajudem-nos a finalizar o app

Busque os santuários ainda não encontrados! Enviem fotos! Esperem o aplicativo dos santuários e façam parte do seu desenvolvimento”.

Já surgiu a próxima ideia… Quem sabe futuramente poderíamos fazer um georreferenciamento da vida do Padre Kentenich! Como veríamos em um mapa?

Boa ideia, Matías, vamos nessa!!

 

 

Original: Espanhol. Tradução: Isabel Schmid e Agustín Lombardi, Brasil

Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *