Colocado em 2017-02-08 In Schoenstatt em saída

Os carteiros de Brochero

ARGENTINA, Pe. José María Iturrería

Na segunda-feira, 16 de janeiro, começámos o Caminho de Brochero com uma Missa de envio no Santuário da Vida e Esperança em Córdoba. Recebemos todos os símbolos que nos acompanhariam na caminhada, sobretudo o enorme número de petições que recebemos de muitos lugares, incluindo a intenção atual do Papa Francisco. Ficámos surpresos com quantas pessoas confiam as suas necessidades ao Cura Brochero, e eles confiaram em nós para levar essas petições para este santo. É uma grande responsabilidade, e uma honra, ser “carteiros” de Brochero! Desde o início, isso motivou-nos a caminhar fervorosamente.

Da catedral às colinas, encorajados pelo bispo

Partimos na madrugada do dia 17 para a Catedral de Córdoba, onde celebrámos a Missa com o Bispo Auxiliar, Ricardi Seirutti, e ele inspirou-nos a seguir o modelo de santidade de Brochero.

Portanto sob o sol de verão, viajámos os primeiros 26 km para Malagueño. Continuámos 31 km através de Carlos Paz para o Benedictine Abby Gaudium Mariae, e depois 36 km onde nós começámos a subir as colinas. Na quinta-feira 19 de janeiro, viajámos 24 km de estrada montanhosa com uma paisagem magnífica.

Cada passo foi transformado no Pão da Vida

Todos os dias, recebemos ainda mais petições dos paroquianos e moradores locais que encontrámos na estrada. Outro sinal, que é um símbolo de todos os sacrifícios e ofertas da caminhada, é que no começo de cada dia, toda a gente recebe um anfitrião não consagrado que ele mantém com ele naquele dia. Esses anfitriões são oferecidos durante o ofertório de cada missa noturna no final da caminhada do dia. Os anfitriões e os sacrifícios tornam-se o Pão da Vida em Jesus Cristo presente entre nós todas as noites.

Faltam os últimos dois dias da estrada até Villa Cura, Brochero. Ainda temos que descer da montanha para chegar ao túmulo do sacerdote santo e depositar o esforço da nossa caminhada e de tantas pessoas que nos confiaram as suas petições. Já percebemos que Brochero nos transformou, porque esta peregrinação foi um encontro com Deus, na natureza e no irmão.

Todos nós viajámos percorrendo os passos de todos os jovens em peregrinação pelo Caminho de Brochero.

Original: espanhol, 21. 01. 2017. Tradução: José Carlos A. Cravo, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *