forofos

Colocado em 2021-06-01 In Dilexit ecclesiam, Igreja - Francisco - movimentos

Fãs do Espírito Vivo

ESPANHA, Pilar de Beas •

Há alguns dias soubemos que, um novo Movimento chamado Hakuna, que está a ter muito sucesso entre os jovens e que procede da Opus Dei, convocou uma reunião aqui em Maiorca com diferentes Fundações e Movimentos para conhecer o que nos une e para dar a conhecer os diferentes carismas de cada um. Tudo isto sob o título: Fãs do Espírito Vivo. —

Começarei por dizer que, um padre católico pertencente à Opus Dei, chamado José Pedro Manglano, teve a feliz ideia de fundar a Hakuna, uma Associação em que jovens – rapazes e raparigas – saem para o mundo para glorificar o Senhor. São jovens cristãos que colocam a sua ênfase em transmitir ao mundo, através dos seus cânticos, alegria e adoração, o seguimento de Cristo. Através da sua música querem recordar ao mundo a beleza da vida, e mostrar-lhes a beleza de Cristo.

Quiseram reunir várias entidades da Igreja que hoje estão “na moda” e que têm muitos seguidores: as Irmãs do Amor Misericordioso (HAMS), Neocatecumenais, Ephpheta, Emmaus, Opus Dei e Schoenstatt.

forofos

Sair do conforto para ir em missão

Uma mulher casada e com vários filhos que pertenciam às Hams (Irmãs do Amor Misericordioso) começou a falar e contou sobre o seu carisma e, como através da direcção espiritual entram no coração das pessoas, levando o amor de Deus até elas. Neste momento e apesar de ser uma fundação muito nova, existem Irmãs, padres e casais.

A seguir, um jovem dos Neocatecumenais e um de Ephphta falaram e, o primeiro contou o que era o Caminho Neocatecumenal cujo carisma é sair “fora da zona de conforto” para ir em missão às famílias levando o amor de Deus ao mundo.

O rapaz que falou sobre Emaús era o mais velho de todos eles e o que organiza os retiros. Emaús é um retiro que se faz uma vez na vida. É um “retiro de impacto” que através dos testemunhos de pessoas e momentos de Adoração está a fazer muitas pessoas converterem-se e acreditarem em Deus.

Da Opus Dei saiu uma rapariga muito jovem que passou toda a sua vida com os seus pais nesta Obra e enfatizou em tornar “a vida diária em extraordinária”, juntamente com a santificação da vida quotidiana através dos Sacramentos.

forofos

Fátima Alvarado (dir.)

A Cruz da Unidade

Fátima Alvarado (minha filha) foi a encarregada de falar sobre Schoenstatt e, embora o tivéssemos preparado em conjunto, quando vimos tantos jovens, decidimos que só ela falaria.

Ela concentrou-se na Cruz da Unidade e na importância de como Jesus no momento da sua morte nos deixa Maria como nossa Mãe. E, esse é o nosso carisma, somos um Movimento Mariano. A importância do Santuário como lar de Maria e as graças especiais e, como a Aliança de Amor com Ela nos ajuda a levar a sério a nossa vida de aliados no nada, sem Ti nada, sem nós.

Depois tivemos a Hora Santa como eles chamam à Adoração do Santíssimo Sacramento e, esta caracterizou-se por muitos e diversos cânticos juntamente com a multidão de jovens que se encontravam na igreja.

forofos

Cristo continua no mundo

No final, saí de lá vendo que Cristo continua no mundo, que apesar de a sociedade ser tão má, acredito que estamos a ter um “regresso dos jovens” à Igreja, ao apostolado e a sair dos seus remansos de bem-estar. Que os jovens são motivados, apaixonados e, quando acreditam em algo, podem mover o mundo. O Senhor e a Mãe estão por detrás deles para mover os corações e procurar instrumentos, que no fim de contas, é o que todos nós somos: pequenos instrumentos nas mãos de Deus e a união de todos é a força.

Independentemente dos carismas que cada um de nós tem, a realidade é que ninguém inventou nada e que estamos todos no mesmo. Os nossos objectivos são Deus e a Mãe, temos uma clara missão de transformar o mundo, como? Através do nosso Santuário, através de retiros, através da Adoração ao Santíssimo Sacramento e de cânticos… Não importa! O que é verdadeiramente importante é sair para o mundo, para levar a Igreja de Cristo a todos.

Oxalá possamos fazer muitas Jornadas deste tipo, nas quais possamos reunir todos os Movimentos, Obras, Associações para partilhar, para nos conhecermos uns aos outros e para nos acendermos no mesmo espírito que é o Deus vivo.

Original: espanhol (28/5/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *