Calzada de Marco

Colocado em 2022-07-18 In Schoenstatteanos

A Calçada de Marco: um Terço a caminhar para recordar o nosso grande amigo

COSTA RICA, Luis Felipe Font (redação) •

No Domingo passado, 10 de Julho, os membros da Juventude de Schoenstatt da Costa Rica uniram-se para recordar e percorrer o último percurso do nosso grande amigo Marco Calzada Valverde, membro da Juventude Masculina que foi assassinado no sábado, 2 de Julho. Queríamos recordá-lo como o que ele era em vida: um rapaz cheio de uma fé inabalável. Ali, onde Marco deu os seus últimos passos, caminhámos e oferecemos-lhe um Terço. Este Terço ambulante foi chamado “A Calçada de Marco”.

Calzada de Marco

Esta grande ideia veio de uma das nossas Aliadas, Luisa Beltrán Ricaurte e do seu pai, Juan Pablo.

“Marco sempre nos disse que algo que o fazia muito feliz na vida era ver a Juventude de Schoenstatt unida nas pegadas de Deus e da Mãe de Deus. Foi aí que senti que era uma ideia que deveria emergir da Juventude. Partilhei a ideia com a nossa Assessora da Juventude Feminina, Maricruz Garcia, e com todo o seu amor ela apoiou-me e autorizou-me a avançar com a ideia para que o Terço em Marcha se realizasse no Domingo, 10 de Julho. Quando o anúncio de que esta actividade iria ter lugar foi tornado público, vieram mais pessoas do que o esperado. Foi uma grande surpresa! É aí que posso ver que o Espírito Santo e Marco estavam presentes, facilitaram tudo, deram-nos a ajuda para que esta actividade pudesse ter lugar”, comentou Luisa Beltrán.

O convite estava a ser publicado nos meios de comunicação social nacionais

Marco CalzadaA actividade destinava-se a ser frequentada por pessoas que conheciam Marco e talvez uma ou duas pessoas que tinham visto o convite através das redes sociais de jovens. Contudo, pouco depois de o termos colocado nas nossas redes, apercebemo-nos de algo: o convite estava a ser publicado nos meios de comunicação nacionais. Sabíamos que o que tinha acontecido com o Marco tinha sido notícia, mas não sabíamos que os diferentes meios de comunicação social estavam cientes do que estávamos a publicar. A adesão foi incrível, com a participação de cerca de 300 pessoas.

Luciana Martínez Hueda, do Ramo das Universitárias, também ajudou a organizar, diz que assim que a Luisa apresentou a ideia a um grupo de amigos, todos eles disseram sim instantaneamente:

“Em todo o planeamento que fizemos, nunca pensámos que fosse tão grande. Começou como uma ideia para a Juventude de Schoenstatt, e depois cresceu para os jornais nacionais. Pessoas de todas as idades e lugares vieram, todas com o mesmo desejo, para reviver o caminho que o nosso amado Marco percorreu”, acrescentou Luciana Martinez Hueda.

Calzada de Marco

As mesmas canções que o nosso amigo apreciou connosco tantas vezes

A multidão rezava e cantava connosco as mesmas canções que o nosso amigo tantas vezes desfrutou connosco. É de notar e apreciar que fomos sempre atendidos pela Polícia Municipal.

“A ideia de visitar o local onde o meu amigo sofreu esta crueldade atormentou-me muito. De facto, durante toda a semana, não tive a certeza de ir. O dia chegou e eu ainda estava a pensar nisso, mas foi nesse momento que pensei no Marco. Lembrei-me da sua coragem e força. Ele sempre se entregou aos outros e fez tantos actos de serviço, independentemente dos receios que pudessem surgir”, contou David Corrales, que foi o Chefe de Filial dos Pioneiros com Marco (David no leste e Marco no oeste), e que escreveu um artigo para schoenstatt.org alguns dias após o assassinato de Marco.

“Quando cheguei ao ponto de encontro, já havia uma multidão de pessoas, todas vestidas de branco para simbolizar a paz e a celebração da vida de Marco, e eu fiquei automaticamente tranquilizado. Ver tantas pessoas reunidas com o mesmo propósito de rezar um Terço de paz, perdão e vida fez-me sentir o presente do acolhimento que normalmente encontramos no Santuário. Senti-me protegido e amado”, acrescentou David.

“A partir daí, caminhámos ao longo da calçada que o Marco percorreu antes da sua morte, parando em lugares diferentes e rezando. Eu estava com os meus amigos, a cantar e a divertir-me. Algo que eu pensava que ia ser traumático estava a revelar-se reconfortante e até divertido. Finalmente, chegámos à paragem onde Marco caiu. Havia um pequeno arranjo, com fotografias dele, da sua família e de muitas flores. As pessoas aproximavam-se e deixavam as suas flores de todas as cores. Enquanto jovens, reunimo-nos em frente das imagens e abraçando-nos, com um fogo inimaginável, começámos a cantar. Cantar todas as canções que “Marquito” gostava de tocar na sua guitarra e cantar connosco. Naquele momento, não pude fazer mais nada senão sorrir com a felicidade que sentia, porque também sabia que Marco estava a rir e cheio de alegria no céu.

Calzada de Marco

Quem era Marco Calzada?

Marco foi um estudante universitário de 19 anos que foi o Chefe da Secção Pioneiros do oeste de 2019 a 2021. Marco era desportivo, era um pugilista e adorava futebol.

“Desde o dia em que me juntei aos Pioneiros (há cerca de 4 anos), um amigo com quem entrei e eu. queríamos ser como ele. Nessa altura nem sequer sabíamos o seu nome, mas sabíamos que ele era um modelo a seguir. Mais tarde, quando conheci Marco, ele fez-me sentir bem-vindo nos Pioneiros e quando o conheci tornou-se como um irmão mais velho para mim. Quando o conheci, sabia que podia contar com ele e contei, agradeço-lhe muito por isso e magoa-me não poder dizer-lhe isso pessoalmente. Não o conhecia há muito tempo, mas nesse pouco tempo mudou e teve um grande impacto na minha vida”, disse Guillermo Alvarez, um pioneiro na parte ocidental do país, onde Marco era o Chefe da Filial.

“Marco foi para mim um lugar de paz, ensinou-me a caminhar com alegria, sem levar tão a sério as coisas mundanas que no fim não nos enchem como Deus nos enche. Quando o conheci, tinha muito medo de conhecer novas pessoas ou de tentar coisas novas, tinha medo porque tinha aceite um cargo na Juventude onde tinha dedirigir, falar e ser ouvida. Para mim isso foi muito difícil no início, mas Marco reparou no meu stress, nos meus medos e deu-me um empurrão; fez-me rir, apoiou as minhas ideias e interveio quando estava paralisada por falar em público sem me fazer sentir menos por causa das minhas fraquezas. Ele ajudou-me a crescer e a partir do momento em que o conheci fez-me sentir capaz de alcançar algo grande para Deus e foi isso que Marco foi, ele caminhou com Jesus e queria que fizéssemos o mesmo”. Milena Lopez, Chefe da Filial das Aliadas.

Marco era uma pessoa tão incrível que fez jus ao seu nome e marcou muitas pessoas que tiveram a alegria de o conhecer.

Descansa em paz Marco!

marco Calzada

Lulu, Lucy, Mile, David, Luisfe e Guille em representação da Juventude de Schoenstatt Costa Rica.

 

Original: espanhol (17/7/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.