sol

Colocado em 2021-06-11 In Vida em Aliança

Caminhando em direcção ao sol

H3M (Histórias de três minutos), Paz Leiva •

Parece que entre a pandemia e a “causa Kentenich” muitos schoenstatteanos não sabem como olhar para o futuro. O esgotamento pandémico tem-nos desorientado. Ao pensar neste assunto, há já algum tempo que uma história me vem à cabeça: —

Uma família com vários filhos estava de férias na praia. As crianças estavam a brincar e os pais estavam a ler à sombra de um toldo, até que alguém notou que Lucas, o filho mais novo, tinha desaparecido. Ainda não tinha três anos de idade. Deve ter ido à beira-mar para ir buscar água. Mas não. Eles não o viam. Deve ter visto algo nos toldos vizinhos. Mas não. Também não. Em menos tempo do que o necessário para contar a história, toda a família corria, sem rumo, gritando: “Lucas, Lucas!

A angústia apoderava-se dos pais tentando descobrir quem tinha visto Lucas por último. Não paravam de gritar: “Lucas, Lucas! Ocorreu a alguém procurar ajuda no posto da Cruz Vermelha. Dois voluntários acorreram imediatamente, pois a família de Lucas estava prestes a percorrer os 5 km de praia em diferentes direcções. Um deles disse-lhes: “Normalmente, quando uma criança fica desorientada, caminha em direcção ao sol.

Nas praias espanholas do Mediterrâneo, em regra, para caminhar em direcção ao sol, é preciso olhar para o sul. Assim, toda a família correu em direcção ao sul, gritando. A cerca de quinhentos metros do toldo viram Lucas, caminhando lentamente, molhando os pés na água que ia e vinha. Ele estava de facto a caminhar em direcção ao sol.

Alguns de nós estamos desorientados, exaustos de tantas pandemias, para que lado devemos olhar neste Verão de 2021, para caminhar em direcção ao sol?

sol

glowing end


Nota: a história é real, o nome de Lucas é fictício.

Original: espanhol (11/6/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *