Colocado em 2020-09-05 In A Aliança de Amor Solidaria em tempos de coronavírus, Vida em Aliança

Casais jovens crescem na pandemia

COSTA RICA, Margarita de Escorriola •

O Papa Francisco, na Exortação Apostólica AMORIS LAETITIA, faz-nos ver que “os primeiros anos de casamento são um período vital e delicado durante o qual os cônjuges crescem na consciência dos desafios e do significado do casamento. Daí a necessidade de um acompanhamento pastoral que continue após a celebração do Sacramento“. —

Consciente desta necessidade e desta missão, o Movimento de Schoenstatt na Costa Rica iniciou, em abril, cinco grupos de casais jovens (que estão casados há menos de cinco anos), que constituem a segunda geração, desde que os primeiros cinco grupos de casais jovens foram formados em 2019.

Em tempos difíceis temos de acompanhar mais os casais jovens 

Embora no início houvesse incerteza quanto ao facto de iniciar estes grupos em tempos de confinamento, ficámos comovidos com as Vozes do Tempo e com a fé prática na Divina Providência. Compreendemos que, é precisamente nos “tempos difíceis” que, devemos acompanhar mais os casais jovens para que possam ser fortalecidos e continuarem a crescer no amor, mesmo na adversidade.

A resultante criadora confirmou-nos que, a fecundidade é possível na pandemia. Estes grupos consolidaram-se com grande participação e entusiasmo dos casais nas suas reuniões e nas actividades que foram organizadas a pensar nos seus interesses e necessidades.

Durante estes dias, 36  casais jovens participaram na palestra “Tecnologia no Casamento”, proferida por Irving Soto e Milagro Castro, um casal pertencente ao Ramo das Famílias.

“As redes sociais podem ser benéficas…”

As tecnologias, nestes tempos de distanciamento social, tornam-se de importância vital para podermos trabalhar, para nos ligarmos aos entes queridos, para continuarmos os estudos, mas é necessário ter um equilíbrio saudável; que saibamos como utilizá-las correctamente, para que nos ajudem a vincularmo-nos ao outro e não a separar-nos.

O Papa Francisco deixou-nos isto muito claro no seu discurso às famílias a 25 de Agosto de 2018, em Dublin, onde enfatizou que “as redes sociais podem ser benéficas se forem utilizadas com moderação e prudência. (…) que estes meios não se tornem uma ameaça para a verdadeira rede de relações de carne e sangue…”.

Uma “dieta digital”

Os casais agradeceram por receberem formação sobre um assunto tão actual e necessário. Martin Crivelli e Karla Apestegui expressaram: “Obrigado por um tópico muito importante para o tempo que estamos a viver, onde a nossa auto-educação é crucial para sermos capazes de integrar a tecnologia no caminho que Deus tem para nós”.

Neste encontro, os oradores desafiaram os casais a reconhecer e interiorizar o uso que fazem dos meios tecnológicos e, a partir da realidade de cada um, a trabalharem numa série de objectivos:

  • identificar comportamentos de dependência tecnológica na vida quotidiana,
  • rever o que projectamos para as redes,
  • provar, com factos, às pessoas na minha vida que são mais importantes do que os contactos do meu telefone,
  • praticar uma “dieta digital”.

Tal e como os monitores Randall Barquero e Patricia Rodriguez expressaram, “Sem dúvida, é um tópico muito rico para partilhar internamente com o grupo”. E também para que estes casais jovens possam continuar a trabalhar nas suas casas, para que o confinamento possa ser utilizado como um tempo para crescerem e para se unirem em profundidade.

Tempos de pandemia são também tempos de crescimento!

Original: Espanhol (4/9/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *