Colocado em 2020-03-16 In Vida em Aliança

Nova Casa-Sede, a leste de San José – um espaço de crescimento como Família de Schoenstatt

COSTA RICA, Clara Hidalgo •

Há alguns dias, a Família de Schoenstatt da zona oriental de San José viveu um dia cheio de alegria. Depois de muita espera e muitos procedimentos, a nova Sede do Movimento desta área foi aberta na própria cidade, mas a partir do Santuário é preciso uma hora e meia ou mais de carro. Ao saberem da notícia, pessoas de fora ou os membros mais novos e mais jovens desta Família da zona oriental, oscilando entre a alegria e o orgulho, perguntam: “E quando haverá um Santuário?” Ainda não? precisamos crescer não só em números, mas também em compromissos e saídas missionárias, mas os testemunhos recolhidos mostram que devemos sonhar sempre em grande. —

 

A oportunidade de crescer

Sentimo-nos acolhidos pelo abraço da Mater. Desde que recebemos a notícia, ficámos tocados com a ideia de contribuir com um grão de areia para esta nova aventura, que nos oferece um espaço no qual podemos crescer como parte da Família de Schoenstatt.

Conhecemos o Movimento há pouco tempo, mas sentimos um amor fraterno e sincero quando vemos todos os membros dos diferentes Ramos unidos pelo mesmo objectivo: “conquistar uma nova sede, para que seja o ponto de encontro de todos os corações que amam Jesus e a Sua santa Mãe”.

Agradecemos a Deus pela oportunidade que Ele nos dá de crescer, de fortalecer o nosso casamento e a nossa vida familiar com pessoas tão especiais!

 José Miguel e Andrea.

Pela minha parte, a minha casa e eu serviremos o Senhor.

“Quanto a mim, a minha casa e eu serviremos o Senhor.” Josué 24:15.

Esse tem sido o desejo desde que decidimos formar uma nova família, a nossa oração constante a Deus para saber como fazê-lo.

O que podemos oferecer-Lhe se tudo o que temos lhe pertence? Ele tem respondido às nossas dúvidas e transformado os nossos medos em sinais de misericórdia. Sentimo-nos acolhidos por uma grande Família, que caminha com e através de Maria. No Domingo, na inauguração da nova casa, não cessámos de nos surpreender e de agradecer por nos chamar para servir: espantando-nos e atirando-nos nos seus braços como crianças!

Vero e Luis

Estamos felizes por fazer parte deste Movimento.

Abrir uma casa é sempre uma alegria e ainda mais quando se trata de uma casa que é para a nossa Mater. A experiência deste evento “carregou as nossas baterias” e encheu-nos espiritualmente ao ver tantas pessoas a darem o seu tempo com tanta dedicação. Isto deixa-nos felizes e orgulhosos. Tantas mãos a trabalharem juntas só nos fazem pensar que, como comunidade, somos capazes de alcançar tudo o que nos propomos fazer.

Como casal, estamos emocionados por termos sido capazes de contribuir para o sucesso do passado. Estamos contentes por fazer parte deste Movimento. Já nos propusemos oferecer as nossas mãos para ajudar a tornar realidade a vontade de Deus e de Nossa Senhora.

Orlando e Mary

 

Um passo mais perto de um Santuário na parte leste da capital

A inauguração da nova Casa-Sede a leste é mais um passo na construção de um sonho em constante evolução. É um passo mais próximo da obtenção de um Santuário na parte oriental da capital, com tudo o que isso implica. A minha mulher e eu, como jovem casal e recentemente incorporados no Movimento Apostólico de Schoenstatt, pudemos aprender que o avanço deste sonho é produto de um trabalho humano baseado no serviço e de uma contribuição divina que nasce da oração e da intercessão de Nossa Senhora, a Mãe de Deus Três Vezes Admirável e nossa Mãe. Da mesma forma, observamos que a participação de tantas pessoas para tornar a inauguração uma realidade, mostrou um cenário notório de fraternidade. O momento central da inauguração foi a celebração da Santa Missa, na qual aqueles de nós que participaram puderam alimentar-se com o Corpo e o Sangue de Cristo, mas também com a Sua Palavra. Em relação a esta última, resgatamos a necessidade imperativa de um permanente sentimento de gratidão a nível de todo o Movimento e dos seus membros; bem como a obrigação de olhar sempre para o alto, em busca da santidade, e de ir sempre em frente para evitar cair em zonas de conforto, que comprometem o cumprimento daquele “nunca voltar atrás” para o qual somos chamados como pessoas, como cristãos e como Movimento. Nós, como casal, agradecemos ao bom Deus e à Virgem Imaculada, nossa Mãe, por nos darem a oportunidade de fazermos parte de Schoenstatt, porque de facto, é um “lugar bonito”, que nos permite aumentar e fortalecer a nossa vida cristã.

Georgina e José Manuel

 

Fruto da oração

A nova sede permite-nos ver o fruto da oração. É poder partilhar com as famílias um lugar onde se vive o amor e o anseio do grupo, onde se quer aproveitar todo o potencial da casa para todos os diferentes grupos que o Movimento oferece à comunidade.

Mónica e Yorzoa

Um lugar lindo, cheio de cores, flores, campos verdes.

No Domingo, 1 de Março, tivemos a agradável experiência de visitar a nova sede do Movimento Apostólico de Schoenstatt do leste. Tínhamos grandes expectativas para saber onde era e como era, pois na nossa oração pedimos à Mater que os planos para a nova casa pudessem ser concretizados. Ela excedeu-Se com a Sua nova casa. É um lugar bonito, cheio de cores, flores, campos verdes, com um ar de paz e liberdade que convida ao silêncio e à reflexão. A casa é muito grande, e tem muitos salões, como muitas são as crianças que vai receber todos os dias. Sem dúvida, Ela sabe que o Movimento vai crescer e é por isso que nos deu uma casa onde pode acolher todos os Seus filhos. Graças à Sua intercessão, as portas abriram-se para nós. Com grande ilusão recebemos este dom do céu, esperando que seja um lugar de santificação e formação da nossa espiritualidade e das nossas famílias, com o compromisso de a manter como uma “casa viva”, um sinal da Igreja peregrina do Seu Filho.

Gaby e Oscar

 

A casa encheu-se

Foi bonito poder estar na bênção da nova casa de Schoenstatt do leste.

Cheguei com minha mulher pouco antes do final da procissão e do Terço, e fiquei impressionado ao ver a Mater desfilar aos ombros de três casais, ao ouvir os cânticos, ao ver as bandeiras de todos os Ramos e a emoção transbordante das pessoas. Os jovens encheram a procissão de emoção.

Todos nós ficámos impressionados com o salto gigantesco da Casa -Sede anterior ao que a Mater precisava para estes tempos: um lugar perfeito para rezar por causa da grande amplitude e beleza dos jardins. A casa encheu-se, e a Missa às 16 h em ponto foi, como sempre, extraordinariamente celebrada pelo nosso Assessor Nacional, Padre José Luis Correa, que nos convidou a não darmos um passo atrás e a lutarmos para encher a casa de vida, noite e dia. A verdade é que foi um dia presente de Deus.

Tony Gazel

A Mater manifestou-Se

O dia escolhido pela Mater para a mudança para a nossa nova Sede no setor oriental foi um dia esplêndido e radiante. O céu estava azul, não havia uma única nuvem, embora a previsão do tempo fosse de uma frente fria, escura e ventosa.

Há um mês atrás não tínhamos nada certo, apenas a ilusão e a esperança de que os contratos seriam formalizados entre as partes. Até certo ponto, duvidávamos que tal negociação tivesse lugar, devido ao tamanho e beleza da propriedade que nos estão a emprestar.

A organização, antes e depois, todos os preparativos, mãos de todas as idades colaborando, o importante era responder ao chamamento. As conversas não pararam. Era realmente algo contagioso o que se estava a passar. Mensagens motivadoras, alegria, risos e ofertas ao Capital de Graças. Havia muita confiança no que estávamos a fazer, com a participação de toda a Obra Familiar do leste.

Saímos da nossa casa andando de mãos dadas, ao lado da Mãe peregrina. No nosso coração carregávamos uma grande ilusão, sentindo que Ela nos estava a convidar para a Sua nova casa.  Não temos um Santuário nesta área, mas carregamo-lo nos nossos corações. Percebemos que não há prazos estabelecidos.  Que quando chega o momento apropriado, o Seu momento, a Mater manifesta-Se.

Ver tantas pessoas aqui reunidas para um evento de Schoenstatt mostra-nos que esta foi uma ocasião muito especial para nos unirmos como uma só comunidade.  Este sentimento de pertença foi manifestado, Ela foi quem o proporcionou.

Entre os pormenores que mais nos impressionaram, destacamos que quando a Mater Se aproximava para entrar na casa, o nosso coração batia muito mais forte, a alegria misturava-se com as lágrimas, era uma felicidade que nos contagiava a todos. Consagrámo-nos diante dela, antes que entrasse, e os aplausos e abraços estiveram presentes.

“Sentimos a presença dela, Ela quer estabelecer-Se aqui…”, foi o sentimento geral de todos os presentes.  Foi um positivismo colectivo. Foi um dia que não esqueceremos, e que nos faz comprometer-nos muito mais com Deus e com a Mater nas tarefas que eles nos atribuírem como Seus instrumentos que somos.  Só Ela saberá o que está para vir.

Jorge Manuel e Gaby

 

Dons são tarefas

Parece incrível que apenas há cerca de quatro anos atrás, fomos timidamente abençoando os escritórios que Oscar Esquivel e Marina Peña gentilmente nos cederam, para serem usados como a Sede da Família de Schoenstatt do leste…

No Domingo, quando vimos a Mater entrar nesta nova sede, parecia um sonho… É incrível ver como a Mãe de Deus Se manifesta e conquista corações!

Adorámos ver toda a Família de Schoenstatt a trabalhar e a divertirem-se juntos.  Ver pessoas de todas as idades, Ramos e vocações, Cartago, este e oeste, dar vida a esta nova casa era estar a gozar de um “pedacinho do céu”.

Agora, como disse o Pe. José Luis na sua Homilia, tomando palavras do Pe. Kentenich, “Os dons são tarefas”.  Cabe a todos nós manter e aumentar esta vida e corresponder a Deus e à Mater por tal generosidade.

Os Fonte Cruz

Não importava se se estava cansado.

Viemos uns dias antes para contribuirmos para a mudança. Não importava se havia fadiga após um dia cheio de trabalho no projecto ou no escritório. O desejo de poder contribuir para a mudança e, acima de tudo, para a MTA que tanto nos dá a todo o momento, motivou-nos a fazer o nosso melhor e a servir.

Este sentimento de que a nova casa é nossa responsabilidade, e o desejo de devolver um pouco de tudo o que a Mater e o Movimento nos oferecem, foi suficiente para dar esse pouco, mais ainda com a fadiga.

Ir e ajudar no que fosse preciso, desde colocar etiquetas até encerar cadeiras e móveis, é apenas um pequeno gesto de gratidão por terem entrado nas nossas vidas.

PS: Julián acordou com uma cãibra, mas estava feliz.

Julián e Gabriela

 

Fotos e vídeo: Carla Hildalgo

Original: espanhol (8/3/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *