Colocado em 2017-03-29 In Vida em Aliança

Maria vem para o seu Santuário… já não pode esperar mais

COSTA RICA, María Fischer •

Vem. A Mater vem para o seu Santuário. Erguem-se centenas de mãos com bandeirinhas brancas, enquanto aos ombros da geração fundadora, num andor decorado com centenas de flores brancas, Maria, a Mãe do Senhor e nossa Mãe, na sua imagem aproxima-se, lentamente, pelo caminho que leva ao Santuário… O coro San José canta com toda a alma. Muitos abraçam-se, muitos não podem conter as lágrimas.  Todos os anseios, lutas, entregas, compromissos, toda a espera e todo o amor de quase 20 anos condensa-se nestes minutos de peregrinas da Mater pelas filas da sua família tica, a sua família de esperança, e os seus convidados da América Central e de tantos outros países. Ela vem. Finalmente vem. A sua família não pôde esperar mais e Ela tão pouco. Tocam o sino do Santuário. Aliança de Amor que se pode ver, ouvir, tocar. Tudo é festa sob um céu azul e mar de branco, cor de festa. É real. Ela vem. Ela está. Entrega-se o quadro a Mons. José Rafael Quirós, Arcebispo de San José, que o ergue e mostra a Mãe a todos. Apóstolos de Maria atiram milhares de pétalas de rosas… É um momento que jamais devia terminar… Menos mal que há tantas fotos e vídeos, porque os olhos molhados já não permitem ver como o Arcebispo, acompanhado pelos sacerdotes e alguns fotógrafos, leva a imagem ao Santuário, onde Jesus no tabernáculo já espera a sua Mãe querida. O Pe. José Luis Correa coloca a imagem no seu lugar no altar. Com a mão direita dirigida para o santuário, todos renovam, pela primeira vez em torno do Santuário da Costa Rica, o primeiro Santuário da América Central, a sua Aliança de Amor: Oh Senhora Minha, oh Minha Mãe, eu me ofereço todo a vós… Guardai-me e defendei-me como coisa própria vossa…

Emoção e alegria, gratidão e compromisso. A partir de agora, queremos fazer tudo para que através destes caminhos até ao Santuário, fluam graças para toda a parte, para a cidade de San José, para toda a Costa Rica, para toda a América Central e mais além. Família de Esperança… chegou a hora. Pois a Costa Rica tem o seu Santuário, a sua “maior ação apostólica” (Ata da Fundação, 18.10.1914).

Uma festa preparada com belos detalhes

Às 8.00 h da manhã abriram-se as portas do terreno. Uma grande bandeira de Schoenstatt flutua numa brisa forte e refrescante. Inclusive o clima torna-se festivo, com umas nuvens e uma brisa que dá momentos de respiro sob o sol e o calor que caracteriza a Costa Rica. A parte logística da festa da bênção esteve nas mãos de uma empresa especializada, o que deu aos membros da família de Schoenstatt, tempo para receber os peregrinos e fazê-los sentir, logo ao entrar no terreno, mimados como filhos prediletos de uma mãe generosa e cheia de amor. Crianças distribuíram  bandeirinhas brancas, cada um recebeu uma credencial, um chapéu, um guião. Vários sacerdotes estavam dispostos a confessar, todo o terreno luzia de branco com telas cobrindo grande parte do terreno, cadeiras brancas, adorno de mariposas, balões, flores… Como se faz nas celebrações da Aliança de Amor, os convidados vestidos de bege e branco. “Todos fazem parte da festa, todos adornam o terreno da Mater”, explica Michelle Ramírez, da equipa de imprensa. E rapidamente, o terreno se encheu de um povo proveniente de muitas nações, unidos no mesmo amor, na mesma aliança, numa só alegria. Pura vida.

IMG_0124

Uma nova saudação: “Bem-vindos ao Santuário”

O Pe. Carlos Cox, do Chile, primeiro assessor da Costa Rica, junto a alguns membros da família de Schoenstatt da Costa Rica, introduziam a nova saudação válida a partir de hoje: “Bem-vindos ao Santuário”.

As delegações dos países como os representantes do CIEES (Comunidade Internacional de Empresários e Executivos schoenstattianos) vindos do Peru e do Chile, têm os seus lugares preparados, tal como os convidados especiais – entre eles o casal Pilar e Luis Jensen, do Chile, quatro Irmãs de Maria do Chile e Equador, o casal Rosa María e Josef Wieland (chefes da União de Famílias Internacional), Maria Fischer de schoenstatt.org…

Antes do início da celebração, houve muitas saudações, encontros e reencontros. Missionárias do Panamá recordam as suas visitas a Roma Belmonte em 2004 e ao Santuário Original em 2011, os membros da Radio Schoenstatt de Esquipulas, Guatemala, falam com entusiasmo do seu trabalho apostólico.

Uma jovem mãe, com a sua filha de 2 anos nos braços, não pôde conter as lágrimas ao olhar o Santuário, adornado com a bandeira tica, com o arco de flores brancas sobre a porta ainda fechada. “sou do primeiro grupo da Juventude Feminina (JF), disse, e procura no seu telemóvel as fotos daqueles primeiros encontros de jovens com um grande sonho, o sonho de Schoenstatt na Costa Rica. “Depois de me casar, fizemos parte do primeiro grupo de casais, sempre ansiámos… “a voz embarga-se” … e agora aqui está. E quando ela for mais crescida, já tem o Santuário e o Schoenstatt que nós só pudemos sonhar!. Um grande sorriso com os olhos molhados.

“Fazemos parte da geração fundadora”, proclamam os jovens da JF de hoje. Aqui na Costa Rica todos somos fundadores. Sente-se em cada palavra, cada gesto, cada cara. Família de esperança, bem-vinda ao teu Santuário.

Chegou a hora. Delegações dos países vizinhos, o CIEES, os ramos, comunidades e projetos da família da Costa Rica entram com as suas bandeiras. Chalo e Ileana Vega, coordenadores diocesanos e fundadores, levam a bandeira de Schoenstatt. Com a entrada dos sacerdotes, e dos bispos – Mons. José Rafael Quirós Quirós, arcebispo de San José, acompanhado por Mons. Ángel San Casimiro Fernández O.A.R, bispo de Alajuela, começa a Santa Missa, que culminará com a bênção do Santuário.

A partir de hoje, começamos a escrever uma nova página da historia da Igreja na Costa Rica

Ileana e Gonzalo Vega saúdam, visivelmente emocionados, o arcebispo, os Sacerdotes Diocesanos e Padres de Schoenstatt, as Irmãs de Maria, os convidados de 14 países, e todos os presentes. “A partir de hoje, começamos a escrever uma nova página da historia da Igreja na Costa Rica”, dizem, “onde todos nós somos protagonistas, porque queremos ser família de esperança fazendo bem ao coração e à alma das pessoas…  Durante 20 anos estivemos a realizar o sonho de construir esta família que foi capaz de construir este Santuário, e esta geração fundadora, que são todos vocês… conseguiu”.

Sinal do “Nada sem nós” é a carroça típica da Costa Rica em frente ao Santuário, carregada com símbolos das contribuições do Capital de graças, em orações, trabalho, sacrifícios e sim, também capital económico para pagar o terreno, a construção e a festa… A carroça – é o carro de triunfo de Maria para o qual o Padre Kentenich veio buscar aliados à América Latina – há quase 20 anos acompanha a Família de Schoenstatt da Costa Rica no seu anelo pelo Santuário. Cheia, cheia até a cima, chegou à sua meta: o Santuário.

Partilharam algumas das centenas de saudações que lhes chegaram de todas as partes do mundo, antes e durante o dia, a do Cardeal Francisco Javier Errázuriz, do conselho de cardeais do Santo Padre: “Construindo com a graça de Deus a Família de Esperança, respondem ao convite do nosso fundador, que pouco antes de partir para a pátria eterna, nos propôs viver “alegres na esperança, certos da vitória, peregrinando até aos tempos novos”. Assumem também o convite que nos dirige semana após semana o querido Papa Francisco…”.

Seguiu-se a liturgia acompanhada pelo coro San José, formado para esta festa e que com os seus reportórios dos mais queridos cantos da Igreja latino-americana e de Schoenstatt, envolveram tudo e todos com alegria.

Mons. José Rafael Quirós Quirós na sua homilia, partindo das leituras deste dia, pediu que este Santuário e esta família com o o seu carisma estejam sempre ao serviço da Igreja, nas suas paróquias, e onde as necessidades das pessoas lhes mostrem onde devem ir com o seu compromisso e envolvimento na missão evangelizadora da igreja.

Agora é Santuário, agora se abre para todos e para sempre

 

Não se pôde esperar mais. Depois da comunhão, o arcebispo junto aos sacerdotes levou o Santíssimo Sacramento para o Santuário. Acendeu-se a luz perpetua, Deus está aqui. Presente. Jesus espera a sua querida Mãe e os seus irmãos neste Santuário…

E já está.

A alegria expressa-se em aplausos, gritos, abraços…

O Pe. Carlos Cox anuncia a grande surpresa – um baile de pura vida, de pura alegria junto ao Santuário.

 

 

Logo a seguir, forma-se uma fila de peregrinos frente ao Santuário…

É uma graça estar por tanto tempo no Santuário, olhando os peregrinos que entram, se ajoelham frente ao altar, permanecem num dialogo íntimo com Jesus e a Mater… e depois pedem uma foto. Sozinhos, como casal, como família inteira, como delegação de El Salvador, Panamá… “Mas com a imagem da Mater visível”, insiste um sacerdote diocesano de Cuba, pela primeira vez na bênção de um Santuário. É um membro do primeiro curso da União de Sacerdotes em Cuba. “Agora sei para que anelar e trabalhar: para o primeiro Santuário de Schoenstatt em Cuba”.

“A América Central já não é órfã”, disse uma jovem de El Salvador, e grava testemunhos em breves vídeos para partilhar no seu país. “Queremos fundar a Juventude de Schoenstatt”, disse. “Queremos ser fundadores como os Ticos”.

“Agora podemos realmente dizer: Vamos ao Santuário”, disse Derek Monturiol na tarde do 18 de março, ao dirigir-se de novo ao Santuário, à festa para os convidados estrangeiros. “Vamos ao nosso Santuário”.

 

Álbum de fotos da bênção

Costa Rica Bendicion

 Original: espanhol: Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

‎Costa Rica tem o seu Santuário

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *