Colocado em 10. Dezembro 2015 In Vida em Aliança

O meu coração arde por Belmonte…e, o teu?

ÁUSTRIA, Viena, por Tita Andras •

Há, exactamente, uma semana encontrava-me no caminho de regresso de Memhölz para Viena: acabava de participar, com um grupo de schoenstatteanos, no primeiro encontro internacional sobre Belmonte que teve lugar no Centro de “Schoenstatt auf’m Berg” em Memhölz. O que tinha em comum este grupo? Simplesmente que, em todos os que lá estavam lhes arde o coração por Belmonte, pelo Centro e pelo Santuário de todos nós. A alguns dos presentes conheci-os em Outubro de 2014 quando trabalhámos como voluntários em Belmonte, recebendo os peregrinos que chegavam de todo o mundo para conhecerem o Centro de todos nós: Norbert e Gertrud Jehle, Albert e Aloisia Bush, assim como, Carmen e Jürgen Reinle.

Tive a alegria de conhecer outros membros do nosso Dreamteam de schoenstatt.org: Rodolfo e Conchita Monederos que, trabalham e vivem em Memhölz e, claro tive a alegria e tempo para estar com a nossa querida Maria Fischer. Aproveitei para chegar um dia e meio antes do encontro e, assim, houve tempo para conversas, encontros e, simplesmente sonhar acordada com este precioso torrão que é Belmonte.

DSC_0177

O que faz que o meu coração bata mais agitado quando penso em Belmonte

Na sexta-feira depois do jantar começámos o encontro. Numa sala especialmente destinada a esta reunião, estava à espera de cada um dos participantes (doze ao todo) uma pasta de cor laranja brilhante com material sobre Belmonte: desde a história do lugar, uma carta claríssima sobre a situação financeira pela qual está a passar este Centro, como também, folhetos e cupões. Maria: como dizemos no Chile: “tiraste os sapatos” (fizeste-lo tão excelentemente bem) preparando este encontro!

Nessa sexta-feira deixámos falar o coração: com uma metodologia moderna e muito boa que a Maria apresentou, expusemos em breves palavras o que faz que o meu coração bata mais agitado quando penso em Belmonte. A outra pergunta referia-se a deixar voar a imaginação e expor o que desejamos que aconteça com Belmonte.

No sábado continuámos a trabalhar com o assunto durante a manhã, resumindo e concretizando melhor o que tinha nascido dos nossos comentários. A seguir, um perito no assunto de fundraising proferiu uma palestra sobre o tema concreto de procurarmos caminhos para financiar este Centro. Não é possível que, apenas, o Instituto dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt carregue com a enorme e pesada carga de pagar tudo! Este Centro é uma promessa que todos os Institutos de Schoenstatt fizeram ao Pai-Fundador. Em resumo, são os schoenstatteanos em todo o mundo, tanto os membros dos Institutos, das Uniões, das Ligas e os peregrinos, que são chamados a colaborarem.

Sonhos que se tornam realidade

Ao meio-dia tive que partir de regresso a casa, com muita pena, porque o encontro durava, ainda, até à tarde mas, uma viagem de quase 7 horas, com neve e mau tempo, obrigou-me a regressar. Contudo, assim me informaram, na minha ausência, não deixaram de continuar a trabalhar e, terminaram o encontro com 5 sonhos audaciosos para Belmonte e mais dez projectos concretos assumidos para os tornar realidade.

Os sonhos que partilhámos:

  1. Temos muito mais colaboradores.
  2. Há muitas actividades internacionais em Belmonte
  3. Em todas as actividades de Schoenstatt existe algum momento para sonhar com Belmonte e nos comprometermos, de novo, com o Santuário de todos nós
  4. Continuam as construções em Belmonte
  5. É um lugar de oração de todos nós

Fizemos o que já conhecemos em schoenstatt.org : contar e partilhar histórias reais

Estou tão agradecida por me ter encontrado com irmãos que vibram, também, por Belmonte! Estes dias foram de trabalho com o vital, fizemos o que já conhecemos em schoenstatt.org: contar e partilhar histórias reais. Também quis partilhar convosco esta experiência que, certamente, não será a última. Precisamos continuar a incendiar corações pelo Santuário de todos nós!

DSC_0173

Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,