hospital

Colocado em 2021-04-11 In Campanha

Sua Mãe Peregrina ficará no hospital até o fim de todo o calvário com a Covid-19

PARAGUAI, através do jornal “Crónica” •

Diego faz parte da equipe de apoio e foi fotografado enquanto carregava a Mãe Peregrina em seus braços. “A imagem pertencia à minha avó”, disse ele ao jornal Crónica. —

O jornal “Crónica” acaba de publicar o seguinte testemunho de Diego Riquelme, um missionário da Mãe Peregrina entre os doentes da COVID-19.

Seu rosto expressa cansaço enquanto seus olhos se afastam para o horizonte depois de testemunhar tanta dor.

Mas em suas mãos carrega a força, não apenas a sua, mas também a de todos aqueles que travam a batalha contra o coronavírus. Diego Riquelme, da equipe de apoio no bloco respiratório do Hospital Nacional de Itauguá, viralizou por uma foto na qual é visto carregando algumas coisas em uma mão enquanto na outra levanta a esperança daqueles que estão na guerra contra a doença que já causou milhares de mortes no mundo.

“Ela é a Nossa Senhora de Schoenstatt. A imagem da Mãe Peregrina pertencia à minha avó, ela a deu à minha mãe e ela a deu a mim. É uma peregrina e eu sempre a levo ao hospital. Eu a tinha na enfermaria porque meu parente estava lá, mas ele tinha que ir à UTI e não podia levar muitas coisas para lá, por isso a tomei em meus braços”, disse Diego ao jornal Crónica.

Além deste momento que foi fotogradado por uma câmera, Diego garantiu que a Mãe de Deus é muito poderosa, pois além de cuidar de seu parente, cuida de seus companheiros e de todas as pessoas que vêm ao hospital por causa de complicações da covid-19.

“Através da oração, muitos conseguiram melhorar, como meu parente”. Pude ver como várias pessoas conseguiram superar os piores estágios da doença colocando sua fé nela. Alguns saíram da UTI depois de rezar a ela”, mencionou o funcionário vestindo roupa branca. Diego explicou que a batalha é cada vez mais complicada, mas com a fé que depositam nela muitos conseguem superá-la.

Acolhe os pacientes e suas famílias com fé

perregrina en el hospitalDiego trabalha como enfermeiro no Hospital Nacional há pelo menos um ano e meio e disse que em seu trabalho tinha que ver as piores faces do maldito vírus. “Todos os dias recebemos pessoas com covid em estado grave”. Também ajudamos os membros da família que estão desesperados porque sabem o que esta doença pode causar”, disse o enfermeiro.

Explicou que desde aquele primeiro momento fecha os olhos e eleva algumas orações pelos doentes que estão chegando para que possam deixar o hospital sãos e salvos. “É impressionante como as pessoas que realmente acreditam têm essa evolução. É isso que nos mantém lutando”, disse o jovem profissional.

Seu parente apresentou grande melhora depois que levou a Mãe Peregrina até ele

Apesar da angústia que percorre os corredores do hospital, Diego assegura que aproveita cada respiração para dedicar suas palavras à Mãe de Deus, que cuida da saúde de seu parente.

“Posso dizer que meu parente estava muito mal, mas nos últimos dias começou a apresentar melhora. Viver tudo isso é muito especial para mim, vendo tudo o que está acontecendo neste momento”, disse ele.

Diego garantiu que manterá sua Mãe Peregrina no hospital até o fim de todo o calvário com a Covid-19.

“A fé é muito importante quando vivemos estas situações. Ajuda a fortalecer a alma e é isso que buscamos com os pacientes, que se sintam protegidos, tanto pela Mãe de Deus quanto por nós”, disse também.


Fonte: http://www.cronica.com.py/. Publicado com autorização do diretor do jornal Crónica.

Colaboração: Vicky Ramírez Jou, Assunção, Paraguai

Original: Espanhol (09/04/2021). Tradução: Luciana Rosas, Curitiba, Paraná

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *