Posted On 2015-07-25 In Campanha

Um terço de luzes cheio de golos e bênçãos…

ARGENTINA, por Rosita Ciola, missionária da Mãe Peregrina na diocese de Morón, Buenos Aires •

O dia a 4 de julho foi um dia muito especial, sobretudo para os missionários da Mãe Peregrina de Morón, Buenos Aires, pois jogava-se a semifinal da copa sul-americana entre o Paraguai e a Argentina, e o Padre Jacinto, da Paróquia San José, o qual recentemente nos tinha aberto as portas da sua paróquia para que levássemos a Imagem Auxiliar da Mãe e Rainha, perguntou-nos se podíamos fazer um terço iluminado antes da Missa, precisamente à mesma hora do jogo. Este foi o nosso primeiro terço de luzes na cidade de Morón, capital da diocese que leva o mesmo nome.

Obviamente dissemos um “sim” de coração, primeiro porque não podíamos crer na abertura deste santo homem e em segundo lugar, dentro das nossas possibilidades, estamos sempre dispostos a satisfazer o pedido de sacerdotes.

Virá alguém?”

Nesse sábado fomos, então, um grupo de missionários de toda a diocese, alguns viajaram bastante para poder chegar e acompanhar-nos e cedo começámos a preparar tudo para o terço; O Padre Jacinto perguntava-nos: virá alguém?”, nós não tínhamos a resposta, mas o que tínhamos era fogo na alma e muito amor à Mãe e Rainha e à nossa missão, por isso trabalhámos com o mesmo entusiasmo de sempre, como se realmente esse viesse a ser um encontro com muita gente, sabendo que a Mãe e Rainha estaria na mesma acompanhada por nós, seus filhos-missionários.

Estava a chegar a hora e algumas pessoas começaram a chegar, e o Padre ficou contente, nós continuávamos focados no nosso trabalho, armámos o terço, diante do Santíssimo, como nos tinha sugerido o Padre Jacinto, nada devia faltar, tudo devia estar perfeito para Ela, quando terminámos o nosso trabalho, olhámos à volta e já deviam estar presentes cerca de 30 pessoas, nem queríamos acreditar. O Padre aproximou-se e perguntou-nos “esperamos mais cinco minutos?” – “Claro Padre” respondemos nós muito felizes enquanto continuavam a chegar mais pessoas… um pouco depois começámos a oração do santo terço.

Um plus de amor

Rosario iluminado Moron

O Padre Jacinto ofereceu-se para fazer as meditações e sentou-se no meio das pessoas, nós, os missionários, encarregámo-nos do resto. Não se pode explicar com palavras o maravilhoso clima de oração e recolhimento que vivemos essa tarde, enquanto se desfiavam as contas do terço no qual participaram homens, mulheres, jovens e crianças; sentíamos que Jesus e Maria estavam ali entre nós, estávamos todos muito longe do resultado do jogo mas muito perto do coração Deles..Foram bonitas as meditações que o Padre Jacinto nos ia oferecendo antes de cada dezena e o melhor foi quando ao finalizar o terço o sacerdote nos convidou a todos a fazer “a nossa consagração” a Maria, muitos dos missionários presentes não a conheciam desse modo, foi um plus de amor que a Mãe e Rainha nos quis oferecer através do pároco e, na verdade, emocionámo-nos até às lágrimas. Ela nunca deixa de nos surpreender.

Os golos da Mãe e Rainha

O Padre Jacinto estava muito feliz e antes da Missa comunicou a todos os presentes que este Terço ia continuar a ser rezado todos os primeiros sábados do mês e que, em pouco tempo, converteríamos este espaço num cenáculo, de oração e formação. Foi muito forte este anúncio para nós, sobretudo quando mencionou que estaria a cargo dos missionários schoenstattianos.

Na verdade, sem nenhuma outra expectativa, nós acreditávamos que íamos a essa paróquia apenas uma vez, levávamos a Mãe Peregrina, como normalmente se faz, mas tudo o que aconteceu depois foi um presente.

Os nossos corações explodiam de alegria e sentíamos que em cada oração de gratidão e oferta, que posteriormente oferecemos na Santa Missa, íamos gritando os golos da Mãe e Rainha! Não há dúvida que este terço foi cheio de golos e bênçãos, nele, nós, os missionários, pudemos ver uma vez mais a vontade do Pai e da Mãe que são os que nos movem sempre a sair ao encontro dos irmãos.

Até às periferias do mundo

Como dizia João Pozzobon, o terço é o Evangelho dos pobrezinhos e, através dele, nós, os missionários de Morón, queremos sair para as periferias em busca dos mais necessitados, dos marginalizados, de quem sofre humilhações, desprezo, de quem é esquecido, dos oprimidos e de todos aqueles que não conhecem Jesus ou se esqueceram d ‘Ele para que seja Ele próprio a aproximá-los do amor e da misericórdia do Pai, um amor que dignifica, cura, abraça, acaricia, e aceita cada um como é recordando que Jesus morreu e ressuscitou por cada um de nós, que a nossa vida vale muito e que todos temos uma possibilidade de mudança e uma possibilidade de salvação.

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

 

Tags : , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.