Colocado em 3. Agosto 2017 In Casa Mãe de Tuparendá, obras de misericórdia

Sebas: um exemplo vivo de que sim, é possível acabar com o círculo vicioso da pobreza, abandono e criminalidade

PARAGUAI, Ani Souberlich, diretora da Casa Mãe de Tuparendá •

No dia 30 de junho a Casa Mãe de Tuparendpa novamente se vestiu de festa pois celebramos a graduação de um participante do projeto de 9 meses. Mais um jovem que nos demonstra que só necessitava uma oportunidade para conhecer outra opção de vida, precisava de alguém que lhe indicasse o caminho correto para aprender a caminhar e escolher o melhor para ele e sua família. Participaram da graduação os familiares do formando, o Pe. Pedro Kühlcke e Lourdes Marín, representando o Fundaprova (Fundação para a Promoção dos Valores e Prevenção da Violência).

“Existe Alguém dentro de nós que é mais forte do que o mal”

A festa começou com um almoço na Casa Mãe de Tuparendá, depois nos dirigimos ao Santuário de Tuparendá, onde o Padre Pedro celebrou a Santa Missa em gratidão pelo presente de um jovem que pôde ver seus erros, reconhecê-los, pedir e aceitar ajuda, e livremente, renovar diariamente seu desejo de mudança para uma vida melhor para ele e sua família. Como sempre acontece nas Missas que são celebradas uma vez por semana com os jovens da Casa Mãe de Tuparendá, todos quiseram ser coroinhas para estar vestidos de branco, perto do altar, do Pe. Pedro e perto também de Jesus, já que veio salvar os feridos, abandonados, famintos de pão, amor e de vida digna. Assim, os jovens sentem que “existe Alguém dentro de nós que é mais forte que o mal, mais forte que as máfias, que a trapaça, de que lucra às custas dos desesperados, de quem esmaga os demais com prepotência… Alguém que escuta desde sempre a voz do sangue de Abel e grita desde a terra”, como disse o Papa Francisco na Audiência Geral antes da festa de Sebas, no dia 28 de junho deste ano.

A mãe de Sebas não pôde conter as lágrimas ao ver seu filho “tão diferente” desde seu exterior (em sua maneira de vestir e falar), mas sobre tudo porque via a real mudança em seu filho, quem lhe trouxe muita preocupação por tanto tempo. Agora, Sebas, de só 17 anos, já pode começar seu estágio na padaria de um supermercado e assim, ajudar a sua família e apoiá-los economicamente.

Sim, é possível acabar com o círculo vicioso da pobreza, abandono e criminalidade

Lembrar como ele chegou na Casa Mãe de Tuparendá há 9 meses e vê-lo agora, vestido de terno e orgulhoso por ter alcançado a meta, é uma alegria e uma satisfação imensa para dos os que trabalham na Casa Mãe de Tuparendá. Isso nos anima a seguir lutando por este projeto que, em seus 10 meses de existência, já deu seus frutos em 4 formandos que terminaram seus 9 meses de projeto, e que na verdade já são 5, pois quando completou 4 meses na Casa Mãe de Tuparendá, Juan Ramón nos disse que já se sentia preparado para sair trabalhar e assim o fez. Há 6 meses trabalha em um grande quintal, na horta. A CMT já deu seus 5 frutos que se mantêm de pé, que trabalham com honestidade para ganhar o pão de cada dia e podem manter suas famílias.

Primeiro bazar para arrecadar fundos

A CMT é uma casa de esperança e de milagres de transformação, onde a Mãe é Dona e Senhora e estabeleceu sua morada neste lugar. Embora recebemos o grande apoio do Ministério da Justiça e, graças a Deus, algumas contribuições privadas, as necessidades são muitas e não dava para pagar tudo o que precisávamos. Por isso, em junho fizemos um bazar para arrecadar fundos. O resultado foi bom, considerando que foi a primeira vez. A arrecadação serviu para comprar insumos para a padaria e assim poder seguir com nossa pequena produção para vendê-la no santuário aos domingos. Ainda vamos preparar também bolachas e alfajores, vamos ampliando a oferta.

Precisam de uma ajuda integral

Escuta-se falar muito dos pobres, dos limpa-vidros, dos drogados, dos ladrões de moto, etc, mas o que podemos esperar se “ninguém os vê”, “se não existem”. NÃO SE TRATA de dar só um trabalho, se antes não são formados e treinados para isso. É preciso lhes dar uma ajuda integral, é como primeiro ter que moldar a argila de suas vidas lhes ajudando a reconhecer e olhar o que os levou a estar onde estão, e isso implica abrir feridas profundas em seu interior, feridas que, às vezes, não podem olhar porque implica relembrar e voltar a sofrer o abandono de seus pais, a morte de algum deles, a necessidade de ter que trazer todos os dias dinheiro para suas casas para evitar os maus-tratos físicos. Desde pequenos tiveram que aprender a “sobreviver” nas ruas, e sobrevive o mais forte, como na “lei da selva”.

Depois, precisam ser conduzidos ao trato amável, ingênuo, com normas básicas de urbanidade e depois habilidades para o trabalho, onde aprendem a chegar pontualmente, a respeitar hierarquias e normas. Se não recebem tudo isso antes de trabalhar, nunca ficarão em algum trabalho. Só por um milagre estão com vida, e para todos os que têm fé e creem na condução de Deus, podemos dizer que a CMT brinda esta ajuda integral que necessitam para ser homens do bem e poder manter um emprego.

Mas sozinhos não podemos, a Casa Mãe de Tuparendá tem capacidade para 20 participantes e neste momento temos 23 e uma pequena lista de espera que foi feita. Às vezes “nos assusta” não chegar a cobrir todos os gastos, mas por outro lado, cremos firmemente que a Mãe, como Dona e Senhora da casa, despertará muitos corações generosos que nos ajudarão a tirar mais jovens que vão sem rumo pelas ruas. Obrigada por acreditar em nós e nos apoiar com sua contribuição e oração.

Somos o que somos por estar onde estamos

Precisa paciência, confiança e resiliência no trabalho com os jovens na CMT, mas há momentos em que se mostra com muita clareza que Jesus têm esses jovens como seus prediletos, e aos que lhes dão uma ajuda (e um coração, dinheiro, futuro e…), também.

Quando Ulises escreve no seu perfil do Facebook:

Somos o que somos por estar onde estamos – Obrigado Deus Pai.

Ou quando Sebas volta à CMT radiante de alegria, e poderia assim, aparecer em cada foto de um encontro da Juventude Masculina de Schoenstatt.

Sim, é possível acabar com o círculo vicioso da pobreza, abandono e criminalidade. É possível começar um novo círculo de confiança, trabalho digno, autoestima, amor.

É possível.

Sebas me deu um abraço no último dia e me disse: “Vou sentir saudades da Casa Mãe de Tuparendá e de todos vocês. Obrigado, sra. Ani por tudo o que fizeste por mim”.

Que honra e que alegria poder fazer parte deste milagre. Fazer parte do que faz Jesus hoje, em meio a nós.


Conta Bancária:

Fundaprova, Conta: 102792992, Sudameris Bank SAECA, BIC/SWIFT  BSUDPYPXXXX, RUC80079669-1
Schönstatt-Patres International e. V., IBAN: DE91 4006 0265 0003 1616 26, BIC/SWIFT GENODEM1DKM, Uso previsto: P. Pedro Kühlcke, Casa Madre de Tupãrenda

Original: espanhol, 23.07.2017. Tradução: Isabel Lombardi, Guarapuava, Brasil

Os primeiros graduados da Casa Mãe de Turarendá

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *