Colocado em 1. Junho 2017 In Casa Mãe de Tuparendá, obras de misericórdia

Compartilhar este momento com você será para nós uma honra e uma verdadeira alegria

PARAGUAI, Ani Souberlich e Maria Fischer •

“Compartilhar este momento com você será para nós uma honra e uma verdadeira alegria…” – Uma frase de uma participação recebida estes dias por vários colaboradores e ajudantes da Casa Mãe de Tuparendá, centro Socioeducativo de Reinserção Social e Desenvolvimento Pessoal, dirigido a jovens que tiveram algum conflito com a lei e estiveram privados da liberdade e voluntariamente decidiram participar deste programa integral que acontece desde agosto de 2016, à sombra do Santuário de Schoenstatt de Tuparendá, compromisso e fruto que ficou do Ano da Misericórdia.

 

Assinado em conjunto com o Ministério da Justiça, Ever Martínez, a diretora da CMT, Ana E. Souberlich e a presidente do Fundaprova, Ana Maria Acha, somos convidados a participar da graduação dos três primeiros participantes do projeto. “São os primeiros que completam os nove meses do projeto CMT, nove meses que decidiram se dar a oportunidade de melhorar; de lutas e perseverança; nove meses de tropeços, mas acima de tudo, de se levantar sempre após as quedas. Talvez tenham caído cem vezes, mas se levantaram cento e uma vezes. Eles são os primeiros de tantos que testemunharemos”, comenta Ricardo Acosta, advogado que assessora o projeto.

No dia 18 de maio passado, a aliança entre o Ministério da Justiça e a Fundação para Promoção dos Valores e Prevenção da Violência (Fundaprova) foi estendida, mediante um adendo que permite continuar com os programas de reinserção social de adolescentes que conseguiram sua liberdade.

O ministro da justiça, Ever Martínez, afirmou que os recursos destinados a este tipo de programas de reinserção, “nunca serão um gasto, e sim um investimento, porque são para a capacitação de jovens. Jovens que depois de conseguir sua liberdade, buscam com sinceridade se reinserir na sociedade como pessoas úteis para eles mesmos, sua família e o país. Os recursos são limitados, mas o investimento que brindou resultados em pouco tempo de aplicação, deve ser mantido”, pontuou o ministro Martínez.

Anunciou que o Ministério da Justiça tem planos para estender o programa que ajuda na reinserção dos jovens nas cidades de Encarnación e Ciudad del Este.

 

De onde vêm

Somos todos convidados a compartilhar a alegria da graduação dos primeiros três, testemunhos vivos que é possível romper com o círculo vicioso da pobreza, abandono, criminalidade e insegurança. “Os jovens em conflito com a lei em Centro Educativos custam ao Estado muito mais que aqueles que participam de Programas de reinserção social”, destaca Ana Maria Acha. A habilitação de programas como os que desenvolve o Ministério da Justiça com “Casa Mãe de Tuparendá”, permite aos jovens em liberdade se integrar ao seu meio social e se convertem em exemplo de superação. Além de reabilitar, contribui para a segurança cidadã, já que estudos mostram que a cada jovem reinserido são duas vítimas menos, “mas ao conversar com os jovens, eles mesmos contam que faziam entre 5 e 6 vítimas por dia”, conta Ana Maria de Acha.

Há alguns dias estava conversando com um jovem muçulmano da Gâmbia , refugiado na Alemanha. Ele me perguntava: O que fazem nesta casinha? Referindo-se ao Santuário. “Entramos para sair e transmitir às pessoas a dignidade, valor e que sim, é possível mudar a vida e mudar o mundo. ” – “Vocês fazem pregação?” – “Não, assim não vale. Mostramos com atos. Por isso, com esta casinha que chamamos de santuário, normalmente há uma casa de formação e uma casa de compromisso social. Em Tuparendá, Paraguai, por exemplo, existe uma Casa de Reinserção Social para jovens em situações precárias que tiveram um conflito com a lei…” – O jovem me olha assombrado. “É o que pregava Jesus…”.

É o que pregava nosso Jesus.

 

Missa no Santuário

 

PARA DOAR – basta clicar aqui (cartão de crédito, PayPal, na Europa também pode ser feita transferência bancária)

 

Escanear o QR Code

 

 

 

 

 

Para donar offline:

Cuenta en Paraguay:

Fundaprova, Cuenta: 102792992, Sudameris Bank SAECA, BIC BSUDPYPXXXX, RUC80079669-1

Cuenta en Europa (transferencias desde SEPA son gratis)

Schönstatt-Patres International e. V., IBAN: DE91 4006 0265 0003 1616 26, BIC/SWIFT GENODEM1DKM, Uso previsto: P. Pedro Kühlcke, Casa Madre de Tupãrenda

Original: Espanhol, 31.05.2017. Tradução: Isabel Lombardi, Guarapuava Pr, Brasil.

Casa “dos milagres” Mãe de Tuparendá…

Etiquetas: , , , ,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *