Colocado em 2020-11-20 In Schoenstatteanos, Vida em Aliança

Faleceu o padre Antônio Lobo “como o bom pastor”

BRASIL, Luciana Rosas @schoenstatt.org com contribuições de  Diogenes N. Lawand, Pe. Marcelo Aravena, Debora Cristina Gimenez •

Ontem, dia 19 de novembro faleceu o Pe. Antônio Lobo ou apenas Pe. Lobo como costumava ser chamado. Partiu aos 88 anos após uma vida inteira dedicada a Schoenstatt. Pertencia ao curso “Sicut Pastor” (Como o Pastor) do Instituto dos Padres de Schoenstatt e foi como o Bom Pastor que conquistou muitas pessoas durante sua longa e abençoada vida. –

Padre Antônio Ribeiro Lobo nasceu em 23 de dezembro de 1931 em Paços da Ferreira, norte de Portugal. De família numerosa, tinha 20 irmãos. Estudar para o sacerdócio se tornou possível graças à Venerável Serva de Deus, Silvia Cardoso, a qual era tia do padre Miguel Lencastre. Este encontro ele conta em uma entrevista dada à juventude masculina de Schoenstatt do Brasil:

 

Ingressou na Comunidade dos Padres Palotinos, estudando em Portugal e na Suíça. Doutorou-se em Filosofia, Psicologia e Línguas Ibéricas pela Universidade de Coimbra. Padre Lobo foi o primeiro português a selar sua Aliança de Amor em 22/08/1959. Foi ordenado em 21 de dezembro de 1960 e em 1970 chegou ao Brasil, onde se entregou ao povo que o acolheu e que foi acolhido em seu coração.

A convivência com seminaristas palotinos chilenos na Suíça teve impacto direto em seu encontro com a espiritualidade de Schoenstatt. Com a fundação do Instituto Secular dos Padres de Schoenstatt, decide-se ingressar na comunidade. Fez parte do curso “Sicut Pastor” cuja missão era salvar a herança do pai e fundador, vivendo segundo o exemplo do Bom Pastor.

A famosa foto

Aqueles que conheciam Padre Antônio Lobo, certamente sabem da história da “famosa foto”. Trata-se de uma foto que ele tinha com o fundador do movimento de Schoenstatt, Padre José Kentenich. Ele sempre carregava essa foto consigo e orgulhava-se de mostrá-la a quem quer que fosse. E quando questionado sobre como havia conseguido tal foto, ele respondia com a objetividade que lhe era peculiar: “Simples, oh pá. Fui até ele e pedi para tirar uma foto comigo”.

Padre Lobo também costumava perguntar: “Você conhece minha mãe?” Diante da negativa, tirava do bolso uma foto da Mãe de Deus e a presenteava. Também costumava fazer mágicas para brincar com as crianças, muitos são os que têm boas recordações desses momentos.

Homem de oração

O Padre Antônio Lobo era um homem de profunda fé e oração. Deu grande testemunho através de suas visitas ao Santuário de Schoenstatt, da oração do terço e da adoração ao Santíssimo Sacramento.

Homem de oração e de ação, Padre Lobo sempre foi muito apostólico. Foi pároco; Capelão do time de Futebol paulista Palmeiras, trabalhou na pastoral do Santuário Sião Jaraguá na cidade de São Paulo e assessorou os ramos femininos na cidade de Caieiras. Durante as décadas de 1980 e 1990 fez parte da Central Nacional de Assessores do Regional Sudeste.

Viveu muitos anos na cidade de Londrina, no Paraná, lugar onde ele escolheu viver. Conta que ao ser questionado pelo seu superior sobre quais os dois locais para os quais ele gostaria de ir – o que é uma regra para os padres: ao cumprir 75 anos podem escolher onde querem viver – respondeu: em primeiro lugar: Londrina; em segundo lugar: Londrina. Foi confessor junto ao Santuário e na Catedral por muito tempo. Foi em Londrina que fundou a “Casa de Maria” com leigos, dedicada à recuperação de dependentes de álcool e drogas, também desenvolvendo trabalhos com crianças abandonadas. Segundo o próprio Padre Lobo, este era o trabalho que mais lhe dava alegria, especialmente o trabalho com as crianças.

 

Lobo

Alguns testemunhos sobre a convivência com o Padre Antônio Lobo:

“Pe. Antônio Lobo teve uma participação muito especial na minha vida. Nos conhecemos quando tinha 9 anos. A principio fiquei com medo, acho que por causa do nome. Mas depois começou a fazer as famosas mágicas e nos divertirmos muito. Quando entrei na adolescência ele foi o meu primeiro diretor espiritual. Depois disso nunca mais deixamos de nos falar. Era muito lindo ver o amor profundo que tinha pela Mãe de Deus e pelo movimento de Schoenstatt.

Pe Antônio trabalhou muito tempo junto a Sra Leonor T. Gavilan (também falecida), assessorando as primeiras gerações da Juventude em Caieiras. Sua entrega neste trabalho foi muito importante e gerou muitos “frutos que vem sendo colhidos ao longo desses anos”. Somos todos muito gratos a sua entrega e dedicação. Que o Céu o receba em gratidão por todo o seu sim.”

Debora Cristina Gimenez – Caieiras, São Paulo

Membro do X Curso do Instituto de Famílias do Brasil

 

Vídeo: a famosa foto

Missa de corpo presente

A missa de corpo presente acontecerá hoje, 20 de novembro às 9h da manhã na Matriz do Jaraguá e será sepultado no cemitério dos Padres de Schoenstatt à sombra do Santuário Sião Jaraguá.

Devido às restrições pela pandemia da COVID-19, a celebração poderá ser acompanhada através do facebook do Santuário Jaraguá.

Rezamos pelo descanso eterno do Padre Antônio Lobo e lhe agradecemos por toda sua entrega.


Entrevista com Padre Antônio Lobo para a Juventude Masculina de Schoenstatt do Brasil

Fonte para dados biográficos: http://santuariosiaojaragua.com.br/artigo/2020-11-19biografia-do-padre-antonio-lobo-em-memria.html – por padres de Schoenstatt da Região Sião de Cristo

Etiquetas: , , , , , , ,

1 Responses

  1. Que bom haver uma homenagem pública ao Pe. António Lobo nesta página. Devemos-te a ti e ao Pe. Miguel Lencastre (que conheceu Schoenstatt porque te foi visitar em Fribourg) a introdução do Movimento em Portugal. Descansa em paz. E como escreveu o António Ruivo lembra-te aí aonde estás, do teu Portugal que, nem sempre, foi generoso contigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *