Colocado em 2021-04-20 In Vida em Aliança

A Ordenação do Fernando é um marco na história de Monterrey

MÉXICO, María Esther Aragón Gil/Claudia Echenique •

Estamos em festa! No passado sábado, 17 de Abril, Fernando Manuel Martínez Uribe foi ordenado sacerdote. O Fernando iniciou a sua formação na Juventude Masculina de Schoenstatt, em Monterrey. Aí descobriu a sua vocação, juntou-se ao postulantado dos Padres de Schoenstatt e, desta forma, passou anos de estudo e formação para chegar a este momento em que culminam todos os seus sonhos de dedicar a sua vida ao sacerdócio, ao serviço do Senhor. —

 

Numa Missa emocionante celebrada na Basílica de Guadalupe em Monterrey, Nuevo Leon, o Arcebispo Mons. Rogelio Cabrera Lopez ordenou sacerdote o Fernando. Devido à situação pandémica no México, o acesso à celebração foi restrito, mas foi transmitido por meios electrónicos como o Zoom e o YouTube. A música, proporcionada por um coro composto por jovens e sacerdotes de Schoenstatt, tornou cada momento da celebração verdadeiramente comovente e belo.

A ornamentação da Basílica foi feita com flores nas mesmas cores que o desenho da Estola de Fernando e a pagela de recordação da sua Ordenação sacerdotal. Parentes e amigos próximos acompanharam o Fernando na entrega da sua vida ao Senhor, participando activamente durante a celebração litúrgica.

Uma celebração emocionante, com pormenores significativos e uma mensagem clara

Após a proclamação do Evangelho da “tempestade acalmada” (Mt 14,22-36), a apresentação e petição de Ordenação do, até então Diácono, feita pelo Superior Provincial dos Padres de Schoenstatt Fernando Baeza, e o cântico do Magnificat, o Arcebispo Mons. Rogelio Cabrera pregou a sua Homilia com palavras que iam a par com o Evangelho que, ele escolheu para viver este momento e o seu lema sacerdotal: “Jesus estendeu a sua mão e segurou-o” (Mateus 14,31). Partilhou com ele a importância da proximidade interpessoal com Cristo, que um sacerdote, um crente deve ter, porque “estando próximo identificas Jesus e a partir deste encontro interpessoal inicia-se um caminho de amor e misericórdia. Além disso, comentou que através da sua vida sacerdotal terá de ir conhecendo Jesus e Jesus conhece-Se através do Evangelho, da Eucaristia e olhando para o  próximo.

Também partilhou com ele que, cada padre deve estar preparado para enfrentar as tempestades. É normal ter medo e Jesus sabe disso, e é por isso que nos diz: “Não tenhas medo”, tal como disse aos apóstolos e a Maria. Em momentos de medo só podemos gritar “Salva-me, Senhor”.

Em conclusão, disse que é importante ter um olhar bifocal, olhando para Cristo e olhando para o mundo. Não se pode olhar apenas para cima, deve olhar-se para o céu, mas também para a terra, caso contrário “tropeça-se”. É inevitável ver o sofrimento e as questões dos seres humanos. Tem de haver o jogo dinâmico de olhar para Deus e olhar para o mundo, de olhar para a beleza de Deus mas também, para os limites humanos.

Nada sem a Santíssima Trindade, nada sem Maria, nada sem nós

“Fernando, foste chamado a pertencer à Família de Schoenstatt, que se caracteriza pelo amor a Maria e à Igreja”, disse o Arcebispo. E recordou a viagem quando, como jovem sacerdote, visitou o Santuário Original na Alemanha e lá viu a frase “Nada sem ti, nada sem nós” no altar, que embora, originalmente, se referisse a Maria, deveria ser aplicada primeiro a Deus, ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, e naturalmente à Virgem Maria.

Recordou-lhe que a sua Comunidade Sacerdotal o acompanha e que deveria ter a coragem de gritar a tempo “Salva-me, Senhor”, como Pedro fez a Jesus no Evangelho.

Foi uma Homilia dedicada ao Fernando, muito tocante, cheia de simbolismo e, acima de tudo, com mensagens importantes para a nova vida e compromisso que o Fernando adquire após a sua Ordenação.

Uniu-se a Cristo e consagrou-se inteiramente a Deus

Depois de proferidas as palavras do Arcebispo, teve lugar o Rito da Ordenação Sacerdotal. O Espírito Santo foi invocado, Fernando manifestou a sua vontade em receber o Ministério, em presidir fielmente à celebração dos Mistérios de Cristo e, em prometer obediência ao seu Bispo e aos seus superiores. Desta forma, o Fernando uniu-se a Cristo e consagrou-se inteiramente a Deus. Tomando-o pelas mãos, o Arcebispo recebeu a sua promessa de obediência. Mais tarde prostrou-se durante a invocação a todos os Santos nas litanias, como símbolo de desapego e humildade.

Impõem-lhe as mãos, recebem-no na comunidade sacerdotal

Então, o Arcebispo impôs as suas mãos sobre o ordenado sacerdote para o consagrar como Presbítero e, depois dele, todos os sacerdotes concelebrantes, de Schoenstatt e diocesanos presentes, impuseram as suas mãos sobre o Fernando, comunicaram-lhe o Espírito Santo. Este foi um dos momentos mais comoventes da Missa, em que os padres que o acompanharam no caminho desde a sua juventude até aos seus últimos anos de formação o acolheram na Comunidade Sacerdotal.

Os pais e os irmãos trouxeram os símbolos sacerdotais

Os seus pais apresentaram ao Bispo Cabrera López a Casula e a Estola com a qual Fernando foi revestido como novo sacerdote pelo Padre Fernando Baeza. Enquanto se viam os olhos dos seus pais húmidos de emoção eles que, acompanharam a decisão e os anos de formação do seu filho, o coro cantou “Leva-nos onde quiseres, Cavaleiro de Cristo, com o fogo no sangue…”.

Depois o Arcebispo ungiu as suas mãos com o óleo consagrado, para que fossem mãos que perdoam, abençoam e consagram o pão e o vinho. O Padre Fernando deu aos pais o pano com o qual as suas mãos foram envolvidas nesta unção. Com um gesto muito maternal, a sua mãe pegou nele e passou o pano sobre as mãos do seu filho para limpar os restos do óleo, como fazia quando ele era uma criança.

Os seus irmãos Lorenza e Marcelo levaram ao altar o Cálice e a Patena que o Arcebispo deu ao Pe. Fernando e que representam a necessidade de tornar Deus presente entre os Homens.

No final do Rito de Ordenação, o Padre Fernando participou pela primeira vez, como sacerdote no rito eucarístico, juntamente com o Arcebispo e os sacerdotes concelebrantes.

No momento da comunhão, o novo sacerdote apresentou-se para dar a Eucaristia, antes de mais nada, aos seus pais e avós. À sua avó, que estava numa cadeira de rodas, o Pe. Fernando disse que “ela era uma verdadeira campeã por estar presente na Basílica.

Convosco conheci a Igreja como a família de Deus

ordenación sacerdotal

No final da Missa, o Padre Fernando, muito comovido e com lágrimas nos olhos, disse algumas palavras de gratidão, primeiro ao Arcebispo, a todas as pessoas que o acompanharam neste dia tão importante, àqueles que tornaram possível uma celebração tão bela e tocante, ao seu Curso “Santuários Vivos”, a quem pediu: “Irmãos, caminhemos juntos apoiados pelo Senhor”. Também expressou gratidão à Juventude Masculina, a quem aconselhou: “Raza, atrevam-se a seguir o Senhor para onde quer que Ele vos chame, é a melhor aventura que podeis experimentar nas vossas vidas.

Manifestou gratidão aos seus pais, irmãos, avós, tias e tios, a todos os seus familiares que, pessoalmente e através de meios electrónicos, o acompanharam. Agradeceu a toda a comunidade de Schoenstatt de Monterrey: “Obrigado porque convosco conheci, pela primeira vez, a Igreja como uma verdadeira família de Deus.

O agradecimento e a oração final foram para a Mãe, “a Rainha da minha vida e da minha vocação, que me conduziu ao Seu Santuário, que ali me acolhe com a Sua ternura materna, me educa e transforma o meu coração dia após dia. Obrigada, minha Mãe, por me teres mostrado Jesus. Ajuda-me a seguir os seus passos e o seu exemplo. Que eu possa viver o meu sacerdócio seguro pela sua mão e pela tua.

Depois de renovar a sua Aliança, aproximou-se da imagem da Mãe e ofereceu-lhe um ramo de flores, e deu um ramo idêntico à sua mãe.

O Pastor ajoelhou-se para receber a bênção do novo sacerdote

O Arcebispo deu-lhe uma bênção individual e depois convidou-o a estar ao seu lado para abençoarem, juntos, o povo. Após este gesto e enquanto a última monição era ouvida no final da Missa, o Arcebispo Mons. Rogelio Cabrera López ajoelhou-se diante do Padre Fernando para receber a bênção pessoal do jovem padre que acabara de ordenar.

ordenación sacerdotal

Um novo tempo se abre para a Família Mexicana

Esta comunidade de Monterrey é o fruto do trabalho que, como o Padre Carlos Cox expressou ontem no seu vídeo, “os Padres de Schoenstatt no México começaram há 33 anos. Dedicaram-se muito fortemente às famílias, aos jovens e aos Santuários como centros de espiritualidade e apostolado. Muitos frutos surgiram dali e o Fernando é o primeiro fruto sacerdotal. Isto abre um novo tempo para esta Família e para este lugar”.

O Fernando é a primeira vocação mexicana que emerge da Juventude Masculina de Monterrey, e sentimo-nos muito orgulhosos e esperançosos ao recebê-lo como sacerdote na nossa comunidade. Onde quer que vá, estamos certos de que ele será um símbolo de amor por Cristo. Além disso, sabemos que “este evento é e será um marco na história de Schoenstatt Monterrey e de Schoenstatt México” (Guillermo Rubio).

ordenación sacerdotal

Link para o Vídeo da Ordenação Sacerdotal

 

Original: Espanhol (18/4/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *