Colocado em 2015-10-07 In Dilexit ecclesiam

Nossa Senhora do Carmo Missionária: A Fé não está morta

CHILE, Bárbara Brain •

O imenso carinho que despertou em milhares de pessoas nos lugares por onde passou a Imagem de Nossa Senhora do Carmo Missionária mostra que, a fé, no Chile, não está morta, nem sequer, adormecida.

A participação maciça de jovens, o olhar de admiração das crianças e, a participação geral suscitada pela Sua visita impressionou os acompanhantes e organizadores.

Nossa Senhora do Carmo “pôs-se” no Seu papel de Mãe e Padroeira do Chile. Motivada pela iniciativa que, pretende instaurar uma lei de aborto no Chile e, impulsionada por um grupo de laicos que se organizaram para isso, Ela pôs-Se em pé e saiu para percorrer o Chile. A Imagem oferecida pelo Papa Bento XVI por ocasião do terramoto do Chile em 2010 e, está, especialmente, destinada a isso, é a Nossa Senhora do Carmo Missionária que, até agora tem estado alojada na Capela de Santa Clara, em Talcahuano, epicentro do terramoto e do tsunami desse ano.

01

Ela é Igreja em saída

Os acontecimentos levaram-n’A a sair. Também Ela é Igreja em saída. A partir de 24 de Maio, passado, pôs-Se em movimento e, já visitou centenas de lugares, capelas, mosteiros, paróquias e, outros centros sociais de mais de 30 povoações e cidades. A ideia é que o clamor da oração mostre o seu poder que, Ela interceda pelo nosso país e, que Jesus e Deus Pai iluminem os nossos legisladores e autoridades para procurarem, efectivamente, o bem dos chilenos, protegendo a vida, desde a concepção até à morte natural.

Sob o Lema “Nossa Senhora do Carmo, Mãe e Rainha da vida e da família”, Nossa Senhora despertou uma forte corrente de oração que, foi crescendo, à medida que, mais localidades se foram incorporando aos Seus itinerários. Partiu de Puerto Montt, no dia de Pentecostes e, daí continuou o Seu caminho até ao norte, parando por Puerto Varas, Villarica, Temuco, Los Ángeles, Concepción e Chillán e, em diversas capelas e centros nos arredores das cidades. O Seu itinerário não será, necessariamente, em linha geográfica, já que, cada Episcopado solicitou a Sua presença em tempos específicos para a sua localidade. O itinerário está na página web virgendelcarmenmisionera.cl

Em 16 de Julho passado, dia de Nossa Senhora d Carmo, a Imagem missionária estava em Concepción, onde foi, devidamente, homenageada na Catedral dessa cidade e, com uma Missa presidida pelo Bispo Fernando Chomalí. Em Santiago, por sua vez, mais de 10.000 peregrinos consagraram-se a Nossa Senhora com a oração desta peregrinação, no Santuário Nacional de Maipú. Nesse dia, foram celebradas missas e diversos eventos a partir das 7 h da manhã até às 21 h e, cada um dos participantes recebeu, à entrada, a oração de consagração, especialmente, elaborada para a defesa da vida. A missa principal foi oficiada ao meio-dia pelo Cardeal Ricardo Ezzatti, com a presença de mais de 6.000 assistentes.

A mesma oração foi, também, rezada na sede do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), na Colômbia, onde, nesse mesmo dia, foi rezada, durante o encontro de acompanhamento pastoral pós-aborto da rede Pan-americana, evento que, reuniu 15 Delegações da América Latina.

11140020_588601737944357_7857259040866708027_n

Visita à Ermida de Punta Arenas em 28/9/2015

Os guardiões de Maria

A Imagem é acompanhada, durante o Seu percurso, por dois fiéis, Juan Poblete e Vicente Camus, que se alternam para oferecer a Nossa Senhora toda a logística necessária a esta viagem por terras chilenas. Ambos declaram estarem “felizes todos os dias a trabalhar por esta cruzada de amor”.

“A expectativa é sempre grande – declara Vicente Camus, há presença maciça de gente. Organizam-se e esperam-n’A. Os Bispos e os Párocos estão também muito envolvidos. Permanentemente, estão a rezar e a recitar o Terço durante todo o dia. Ver a devoção e, estar com Ela durante este percurso, para mim, é um presente para toda a vida”, acrescenta.

Na cidade de Los Ángeles, o diácono da localidade, Carlos Villouta, ficou impressionado com “o amor que as pessoas têm à nossa Mãe, a aceitação que tem, por parte de pessoas de idades e condições heterogéneas, o olhar das crianças e o ambiente de carinho”.

O Arcebispo de Puerto Montt, Mons. Cristián Caro, cidade onde o percurso começou, disse que, “o Chile é um povo mariano e é Nossa Senhora quem incendeia os corações e motiva à oração, ajuda a reflectir mostrando o dom da vida que, eles próprios e os seus filhos receberam de Deus; querendo isso para todos. Deste modo, se quebra o individualismo reinante e a cultura da morte”.

DSCF3677

Os Cuasimodistas[1] e Nossa Senhora

“Que saia de novo é um grande presente. Ela – Nossa Senhora Missionária – deve estar, sempre, em atitude de missão, de encontro com o outro, procurando as periferias existenciais como disse o Papa. Por isso, rezar com fé, para que, a despenalização do aborto não obtenha os votos, é uma missão de fé que pode tocar os legisladores”, expressa Beatriz Letelier do Santuário Nacional de Maipú.

Vicente Camus acrescenta: “Nossa Senhora está a criar consciência no que diz respeito a que vida é um dom e um valor que deve ser respeitado desde a sua concepção até à morte natural”. Na sua casa, situada na freguesia de Maipú da capital chilena, em conjunto com a sua mulher e filha, Vicente – como a maioria dos católicos do Chile – ouviu, com dor, o anúncio de Bachelet[2]. Este activo paroquiano do Santuário de Maipú e presidente da Associação de Cuasimodistas da sua freguesia, é quem assume um papel activo nesta missão.

“Ser o guardião de Nossa Senhora é uma grande honra. Por maioria de razão quando, Ela percorre o Chile convocando à oração para defender a vida. Para mim, que sempre fui devoto de Nossa Senhora, esta missão é um presente que marca a minha vida e a da minha família. Eu sou responsável a 100%de, onde Ela está, os lugares que visita, a deslocação, o cuidado, a companhia…”

“Nossa Senhora está a criar consciência no que diz respeito a que vida é um dom e um valor que deve ser respeitado desde a sua concepção até à morte natural. Recolhi testemunhos de pessoas de todas as realidades e idades. Estamos numa luta muito sã que, é própria do milagre da vida em que, nós católicos, acreditamos. Creio que estamos a ir muito bem…”

“As pessoas que têm ido, sabem muito bem o porquê da peregrinação de Nossa Senhora. Sabem que, rezando, nem que seja uma Avé Maria, se está a pedir por uma criança que está em risco de ser abortado. Se, se recita o Terço completo… são 53 crianças que poderiam estar em risco e, pelas quais se pediu. Tenhamos fé, acredito que vamos ganhar esta batalha”.

Acreditas que uma imagem pequenina percorrendo o país poderá tocar o “coração duro do Homem”?

– Bom, isso, fá-lo Deus. Isso, fá-lo Nossa Senhora. Isso, fá-lo a oração, isso, fazemo-lo todos juntos. O Chile é um país católico. Estamos a tentar proteger as meninas e as mulheres que, estão em risco porque, elas também correm riscos. Neste país não precisamos de uma lei do aborto. Precisamos educar… As pessoas, certamente, imaginam que, são só as avozinhas as que vão rezar o Terço a Nossa Senhora. Não, a realidade é diferente. Fui a muitas escolas com a Imagem de Nossa Senhora e, as pequenitas e os jovens vão, rezam o Terço. Sim, e fazem-no livremente. Isso, agradou-me. Estive em escolas com 1.800 jovens, um ginásio cheio e, eles fizeram oração verdadeira, rezaram o Terço… Isso, tem muito valor, aí percebe-se que, isto sim, vale a pena.

Se considerarmos que a maioria dos deputados pertence ou são aliados do Governo que, a lei do aborto não seja aprovada seria quase um milagre…

-Sim. Alguém poderia perguntar-se. O que pensarás de Nossa Senhora se é aprovada a lei? Bom, esta luta não acaba aqui. Não acaba amanhã, nem depois de amanhã. É preciso continuar todos os dias para que as pessoas tomem consciência de estarmos a semear valores. Tem um valor ético, moral, pelos rapazes, pelas raparigas, pelos jovens deste país, pela vida. Há quem não pense assim, é a diversidade, mas, nós, como católicos, temos o direito de falar, de mostrar, de dizer o que sentimos. E, esta é a melhor maneira de o fazer…rezando, visitando as cidades, visitando as escolas. Ela motiva os jovens.


[1]
A Festa de Cuasimodo é uma expressão de religiosidade popular que se celebra na Zona Central do Chile, no domingo seguinte à Páscoa da Ressurreição. A Associação de Cuasimodistas tem personalidade jurídica outorgada pela Conferência Episcopal chilena. Os Cuasimodos correm ao lado da carroça que leva o sacerdote e o Santíssimo Sacramento. É a tradição camponesa de “Correr a Cristo” (NT)

[2] Bachelet é a Presidente do Chile (NT)

Fonte: Comunicaciones Virgen del Carmen Misionera, Portaluz, Aciprensa. Publicado na Revista Vinculo, Chile
Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *