Madre, ven

Colocado em 2021-05-27 In Dilexit ecclesiam, Igreja - Francisco - movimentos

“Madre, ven”: pelas ruas da Espanha

ESPANHA, María Fischer •

“Mãe, venha! É uma honra receber em nossa diocese a imagem de Maria que está em peregrinação de Éfeso…”, comentou o bispo José Ignacio Munilla, bispo da diocese de San Sebastián na Espanha, comentando e divulgando a visita da imagem de Maria, que está viajando pela Espanha desde 1º de maio. Ambrosio Arizu, membro da União Apostólica de Famílias de Schoenstatt, juntamente com sua esposa, acompanha toda a viagem em uma casa móvel. Seu diário deve ser um luxo. —

“Em cada diocese temos uma pessoa encarregada de organizar o palco, de divulgar a iniciativa e de estabelecer os turnos para levar a Virgem”, explicou Ambrosio Arizu em uma entrevista com a revista semanal “Alfa y Omega” (ES) após completar a etapa de Tudela-Valtierra. “O acolhimento em todos e cada um dos lugares por onde estamos passando tem sido incrível. As pessoas saem às ruas para ver a Virgem passar, jogam flores e cantam”, explicou ele.

Mãe, venha – já é uma narrativa identificadora na Espanha

Madre, venCentenas de vídeos, postagens nas redes sociais por dioceses, bispos e leigos, vários artigos em jornais, entrevistas na televisão e rádio contam as histórias da peregrinação a partir de muitas perspectivas diferentes.

Christian Illies, professor de Filosofia na Universidade de Bamberg, Alemanha, em uma recente contribuição sobre o desenvolvimento das cidades, observou: O ser humano encontra seu caminho através de narrativas, o que também é um aspecto importante do planejamento urbano. As praças e igrejas, por exemplo, são importantes porque a troca faz parte da condição humana. “As construções líderes são importantes para experiências estéticas”, como demonstra a Sala Filarmônica Elba (Elbphilharmonie), em Hamburgo, da qual se falou inicialmente apenas por causa de seu custo. Agora, porém, está gerando entusiasmo e o povo de Hamburgo está orgulhoso. A Elbphilharmonie é uma “oferta de identificação”.

Aparentemente, nestes tempos agitados, uma peregrinação a pé que toca as ruas que caminhamos todos os dias, com uma imagem maternal, reflexo de uma verdadeira maternidade, tem o potencial de se tornar uma narrativa identificadora, assim como os lugares emblemáticos pelos quais os peregrinos da “Mãe, venha” passaram e passarão, como Loyola, Santo Toribio de Liébana, o Santuário de Covadonga e Santiago de Compostela. Eles chegarão a esta última cidade em 25 de julho, um momento especial para esta iniciativa, que visa recordar a visita da Virgem Maria ao Apóstolo Tiago no início do cristianismo para encorajá-lo na tarefa de evangelização.

 

 

Colaboração: Pe. José María García Sepúlveda

Original: Espanhol (22/05/2021). Tradução: Luciana Rosas, Curitiba, Brasil

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *