Ven y lo verás

Colocado em 2020-10-05 In Igreja - Francisco - movimentos, schoenstattianos em rede

Vinde ver

María Fischer •

Este é o tema da mensagem do Papa Francisco para o próximo 55º Dia Mundial das Comunicações Sociais que se celebrará em 2021: “Vinde ver” (Jo 1, 46). O Santo Padre escolheu as palavras de Filipe para lembrar que a comunicação pode tornar possível a proximidade necessária para reconhecer o que é essencial e compreender realmente o significado das coisas, encontrando as pessoas como são e onde estão. —

“Vinde ver”. Essas palavras do apóstolo Filipe são centrais no Evangelho: o anúncio cristão, ao invés de palavras, é feito de olhares, testemunhos, experiências, encontros e proximidade. Numa palavra, vida. Essas palavras, citadas no Evangelho de João (1, 43-46), foram escolhidas pelo Papa Francisco como tema da 55ª Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais. “Comunicar encontrando as pessoas como são e onde estão” é o subtítulo.

Eis a citação evangélica: “No dia seguinte, Jesus resolveu partir para a Galileia e encontrou Filipe. Jesus disse-lhe: ‘Segue-me’. Filipe era de Betsaida, a cidade de André e Pedro. Filipe encontrou Natanael e disse-lhe: ‘Encontrámos aquele de quem escreveram Moisés, na Lei, e os Profetas: Jesus, filho de José, de Nazaré’. Perguntou-lhe Natanael: De Nazaré pode sair algo de bom? Filipe disse-lhe: ‘Vinde ver’”.

Na mudança de época que estamos a viver, num tempo que nos obriga à distância social por causa da pandemia, a comunicação pode tornar possível a proximidade necessária para reconhecer o que é essencial e compreender realmente o significado das coisas.

Não conhecemos a verdade se não fazemos a experiência, se não encontramos as pessoas, se não participamos das suas alegrias e tristezas. O velho ditado “Deus encontrar-te-á onde estiveres” pode ser um guia para aqueles que trabalham nos meios sociais ou na comunicação na Igreja. No chamamento dos primeiros discípulos, com Jesus que vai ao seu encontro e os convida a segui-lo, vemos também o convite para usar todos os meios de comunicação, em todas as suas formas, para alcançar as pessoas como são e onde vivem.

Vinde ver: um guia para o nosso trabalho em schoenstatt.org

Tal como o tema e a mensagem do Dia Mundial das Comunicações em 2020 (Para que possas contar e fixar na memória – cf. Ex 10,2 –  a vida torna-se história), o tema escolhido pelo Papa Francisco confirma, encoraja, e motiva-nos como editores, colunistas, e colaboradores de schoenstatt.org.

Vinde ver: Nem todos os schoenstatteanos e amigos do Movimento podem ir e ver as realidades de Schoenstatt e da Igreja, no Chile e na Nicarágua, no Burundi e na Índia, na Alemanha e na Costa Rica, na Argentina e no Brasil, em El Salvador e no México. E não só por causa da distância, mas também por causa da língua. Também, nem todos podem ir e ver dentro das comunidades. Ainda menos, todos podem ir ver o que está a ser feito nos nossos projectos políticos, sociais e educativos, quer sejam escolas em bairros vulneráveis como Puente Alto no Chile, Casa del Niño em Cipoletti, Villa Ballester e Florencio Varela na Argentina, Casa Madre em Tupãrenda, Re-inventate Ciudad del Este ou Dequeni no Paraguai, ou Sunshine Village na Índia.

É por isso que trabalhamos com a nossa equipa de mais de 70 colaboradores e centenas de correspondentes. Vamos e vemos. Tiramos fotografias, falamos, entrevistamos, no próprio local, com as próprias pessoas. Depois traduzimos, publicamos, partilhamos em schoenstatt.org e nas nossas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram (graças à nossa nova “Gestora de Meios Sociais” Luciana Rosas de Curitiba, Brasil), enviamos uma newsletter semanal por e mail (graças a Monina Crivelli de Buenos Aires, que o faz todas as segundas-feiras há mais de 15 anos sem falta), por isso oferecemos fotos na nossa conta Flickr e Vídeos no Vimeo e YouTube.

É por isso que o convidamos a partilhar connosco, agradecendo àqueles que o fazem e pedindo àqueles de quem sentimos a falta em schoenstatt.org, que o façam. É por isso que convidamos à colaboração – neste momento, especialmente, pessoas capazes de traduzir para inglês e italiano, uma vez que nos faltam tradutores para podermos continuar com a qualidade que exigimos de nós próprios, com a edição de schoenstatt.org nestas duas línguas.

Quando começámos com o que hoje é schoenstatt.org, em 1999, o então responsável por esta nova loucura – não só tecnicamente – o Pe. Tilmann Beller, disse: “É uma mudança de paradigma para Schoenstatt. Até agora as pessoas do Movimento dependiam, na sua informação sobre Schoenstatt (correcta, ampla, reduzida, adaptada…) dos Assessores e daqueles que, devido ao seu conhecimento da língua e da possibilidade de viajar “conheciam”, e viviam da informação, partilhada ou não por eles. A partir de agora, quebrámos as barreiras da distância e da língua e cada um é responsável pela sua informação, uma vez que existe livre acesso para todos. Isto é o que corresponde ao Homem livre na comunidade livre”.

Alegramo-nos com cada nova página, cada novo canal de comunicação que alarga o horizonte.

Mesmo 20 anos depois, nem todos aproveitam esta oportunidade para se informarem, por iniciativa própria, e preferem esperar que a informação seja divulgada pelos Assessores, por algo encontrado no Facebook ou pelo famoso “alguém” que lhes re-envia algo através do WhatsApp. Quer se trate de informação sobre Schoenstatt, ou sobre eventos na Igreja. Liberdade.

Para outros, continuamos com a mesma alegria e entusiasmo, “pro bono”, profissional e livremente, a oferecer histórias da vida real de Schoenstatt, e uma livre troca de opiniões, dia após dia: “Vinde e vede”.

A comunicação pode proporcionar a proximidade necessária para se reconhecer o essencial e compreender verdadeiramente o significado das coisas.

Original: Espanhol (3/10/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *