Colocado em 4. Abril 2015 In Vida em Aliança

Um banco para Maria

Por Helena Castro Valente, Lisboa, Portugal •

No ano em que se completam 25 anos da Benção da pequena Ermida, na Paróquia de Santo António de Nova Oeiras, a nossa Querida Mãe “ganha” um banco de jardim, para que a presença dos Seus filhos junto d’Ela possa ser mais demorada e aconchegante, criando um ambiente favorável à escuta tranquila e pacificadora da Sua palavra maternal, de Discípula de Seu Filho, Jesus.

E, não é que se manteve incólume?

250404-01-nova oeirasFaz no dia 2 de Dezembro deste ano de 2015 (2 de Dezembro de 1990), 25 anos da Benção da frágil Ermida da nossa Querida Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt, à sombra da Igreja de Santo António de Nova Oeiras. Esta Ermida feita de madeira tosca foi obra, material e espiritual, de um grupo de Cruzados de Maria que, o então estudante de Teologia e, hoje, Pe. Francisco Sobral orientava, nesta Paróquia. Foi abençoada no 1º Domingo do Advento pelo Pe. Gonzalo Castro que, entre 1990 e 1992 trabalhou em Lisboa.

O Monsenhor Ferreira de Melo, à altura Pároco de Santo António de Nova Oeiras, nunca acreditou que, tão frágil estrutura, pudesse resistir ao vandalismo de uns grupos de toxicodependentes que, então, passavam o seu tempo encostados à parede exterior da igreja, exactamente, do lado em que se encontrava a Ermida. E, não é que se manteve incólume?

É posto à prova o nosso amor sob a forma de uma tempestade

Até que, três anos mais tarde, no outono de 1993, um violento temporal deitou abaixo a pequena Ermida… Com isto podia ter desaparecido para sempre… mas, pelos vistos, o nosso amor por Ela era mais forte, assim como, os planos de Deus para Nova Oeiras …o Pároco, Monsenhor Melo, pediu a um casal schoenstatteano da Paróquia que se encarregasse da restauração… Para reforçar a estrutura, a madeira original foi revestida por metal que não enferruja e, para obviar a possíveis quedas, foi presa à árvore a que está encostada. Acabada a obra tornava-se necessária uma nova Benção e, foi assim que a 28 de Novembro de 1993 – 1º Domingo do Advento – o Pe. Mariano Irureta (então Superior dos Padres de Schoenstatt, em Portugal) foi à Paróquia proceder à nova Entronização da nossa Mãe.

Foram passando os anos e, era possível constatar a passagem silenciosa de muita gente, pela imagem da Mãe Três Vezes Admirável – alguns iam de noite para não serem vistos – flores deixadas e, até dinheiro, davam conta de um diálogo frequente entre a Mãe e os Seus filhos…

No ano de 2002 o Papa João Paulo II anuncia à Igreja o Ano do Rosário… a Elisa e a Lena, duas Mães de Schoenstatt, pertencentes à Paróquia, decidem ir todos os sábados de manhã – quer chovesse, quer fizesse sol – rezar o Terço junto à Ermida… fizeram-no durante muito tempo… as pessoas passavam e olhavam…algumas paravam… e, as flores para a Querida Mãe eram cada vez em maior número, assim como, as velas acesas…

A Coroação

Estas mães tinham começado, tempos atrás, a preparar espiritualmente, a Coroação da Mãe na Ermida, em virtude das inúmeras dificuldades que a Paróquia atravessava, queriam entregar-Lhe tudo, inclusivamente, a sua impotência frente à situação. Procuravam uma data para a concretização do projecto…

Quis o acaso que, no dia 12 de Setembro de 2002, estivessem em Oeiras, três sacerdotes de Schoenstatt – dois portugueses e um brasileiro – que, trabalhavam no Brasil!!! Esta data, não escolhida por elas, (12 de Setembro de 2002) era, por acaso, o aniversário da conversão de um sacerdote português de Schoenstatt, a quem a introdução de Schoenstatt em Portugal muito deve, o Pe. Miguel Lencastre, falecido em 2014.

E, os Padres que estavam em Oeiras, nesse dia, eram, o Pe. Miguel Lencastre, o Pe. António Lobo (outra figura importante na vinda de Schoenstatt para Portugal) e o Pe. António Maria Borges…

E, foi assim, que a nossa Mãe pôde ser coroada como Rainha da Paróquia de Santo António de Nova Oeiras, com o Pároco, Monsenhor Melo a presidir à cerimónia – deferência dos Padres de Schoenstatt.

250404-03-nova oeiras

“Em saída”

Retirado o Monsenhor Melo, a Paróquia sofreu uma longa travessia do deserto…mas a nossa Mãe, como é Mãe e Rainha, trouxe um novo Pároco – Pe. Nuno Westwood – sacerdote jovem e muito mariano que tem um diálogo fluido com Schoenstatt e com a Campanha da Mãe Peregrina e, que nos passados dias 19 e 20 de Março acolheu, regiamente, a Peregrina Auxiliar para a Europa, nas duas Paróquias que tem a seu cargo.

É claro que, com este sacerdote a Ermida é valorizada e estimada sendo considerada “fonte espiritual” da vida da Paróquia.

E, agora, a Câmara Municipal, arranjou no jardim frente à Ermida, um espaço acolhedor onde colocou um banco que, confere ao local, um ambiente de permanência tendo-lhe retirado, deste modo, esse “aspecto” de local de passagem, para uma oração rápida, um cruzar de olhares – que, contudo, muitos milagres terão operado nos corações.

Com este banco é, como se, a igreja de Nova Oeiras tivesse transbordado para fora dela própria, “arrancando” portas e janelas, para estender o espaço sagrado da presença do Senhor até às ruas da vida… “em saída” … em busca de quem não entra mas, tem direito, também, à salvação.

 

250404-05-nova oeiras

 

Etiquetas: , ,