Colocado em 2017-09-20 In Projetos

Hora ponte: um tempo para encontrar-se consigo mesmo

URUGUAI, Juan Andrés Nopitsch •

O sábado amanheceu muito nublado e chuvoso em Montevideo, mas isso não foi empecilho para que os educadores decidissem “retirar-se” durante toda uma jornada. O ponto de encontro foi na Praça Cuba e desde aí viajaram para Nueva Helvecia, Departamento de Colonia, onde está o Santuário de Schoenstatt, primeira réplica do Santuário Original em Alemanha, construído em 1943, em plena guerra mundial.

Estes espaços para educadores estão pensados pela pastoral como um momento ideal para deter-se, para “abaixar a guarda” e têm como objetivo poder pensar em si mesmo, em sua relação com os demais e em sua relação com Deus. “Este ano a temática dos dois retiros estava relacionada com o encontro” nos explica Florencia Ortigoza, coordenadora da Pastoral. “O primeiro, no começo do ano, foi na casa Schoenstatt de Carrasco, onde trabalhou-se o encontro desde a ótica transformadora do mesmo”. Florencia nos comenta que, de certo modo, todos somos agentes de cambio por meio dos encontros. “Todos mudamos graças a alguém e sempre alguém muda graças a nós“.

Enquanto que o segundo retiro teve como objetivo o reencontrar-se consigo mesmo e de essa forma reafirmar ou redescobrir a missão pessoal que cada um tem para dar.

“Foi muito bom, nos acompanhou o Padre Pablo Pol”, Padre de Schoenstatt assessor do Movimento em Montevideo. “Ele guiou o retiro. Todos ficaram muito agradecidos pelo vivido e perceberam que faz muito bem poder dedicar um tempo para reencontrar-se consigo mesmo, é algo que normalmente não o fazemos”.

Minha vida é um cofre de luz

Um dos momentos mais fortes foi o momento pessoal onde cada um construía seu cofre. “Nossa vida é um pequeno cofre onde guardamos coisas; cada parede do cofre está composta por nossa própria história, nosso passado, os projetos que temos, os medos, momentos de dor e por pessoas que o vão enchendo de vivências. Estava pensado como uma dinâmica de 10 minutos e acabou durando quase uma hora. Era impossível cortar o momento, gerou-se um ambiente muito profundo”, relatam.

Ao final do retiro cada um recebeu seu cofre, mas dentro encontraram-se com uma luz, como símbolo de que tudo isso que temos é uma luz para os demais. “Esta é minha vida e é um fogo que vai acender outro fogo. Uma luz que vai iluminar a outros”.

Desta maneira, se foi aprofundando, por meio dos retiros, um dos pontos chave que tem o Centro Educativo Providencia: o encontro transformador.

 

Foto: Maria Fischer, 2017

Foto de cabeceira: Johana Goodacre, 2017

Original: Espanhol – Tradução: Lena Ortiz, Ciudad del Este, Paraguai

Centro Educativo Providência, Uruguai: educar para a vida

 

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *