Navidad en la calle Buenos Aires

Colocado em 2020-12-27 In Igreja - Francisco - movimentos, Schoenstatt em saída

Celebração da Noite de Natal na rua

ARGENTINA, Claudia Echenique •

#FiqueEmCasa. Fique em casa e venha celebrar na rua. Parece uma contradição. Mas não foi assim para a comunidade do Santuário de Confidentia em Buenos Aires, que no dia 24 de dezembro se uniu à comunidade da Paróquia Patrocinio de San José e juntas celebraram a missa da Noite de Natal na rua. Sim, fecharam a rua para celebrar a chegada do Menino Jesus. Todos puderam participar, com distanciamento e máscaras, alguns participaram das varandas de suas casas em frente à paróquia. Um pedacinho da cidade foi transformado em templo, foi montado um presépio e todos puderam vir e adorar o Menino Deus no Belém urbano. —

Há vários anos, a família de Confidentia vem realizando atividades junto com a Paróquia Patrocinio de San José, pela sua proximidade (150 m) e pela vinculação entre os sacerdotes. Embora as missas presenciais estejam permitidas, ainda há restrições quanto ao número de pessoas que podem participar. Por esta razão, para esta Noite de Natal, surgiu a ideia de se unir e celebrar na rua e, assim, foram solicitadas as autorizações correspondentes junto à prefeitura.

A partir das 18:30h as pessoas começaram a chegar à rua Ayacucho 1000, algumas traziam suas cadeiras, outras preparavam o som, o coral ensaiava as músicas. O altar foi colocado sobre uma plataforma na calçada da porta da paróquia. Às 18:50h o tráfego já estava interrompido e os bancos foram colocados ao longo de 30 metros, com o distanciamento social protocolar.

O padre Manuel López Naón presidiu a celebração e concelebraram o padre José María Vallarino (da União dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt e atualmente encarregado da paróquia), o padre Facundo Fernández Buils e o pároco, padre Fernando Giannetti, quem o fez em cadeira de rodas, dado o estágio avançado de sua doença.

Cânticos de Natal e canções da Misa Criolla¹

A missa começou com a saída dos padres da paróquia para a rua, para subirem até a plataforma onde estava o altar, enquanto todos cantavam “Con mi burrito sabanero voy camino de Belén…”, guiados pelo coral e acompanhados com palmas.

No momento do Glória, uma família se aproximou do altar e as crianças levaram o Menino Jesus que foi colocado sobre o altar.

Entre o povo estavam as famílias do bairro com os avós, pais, filhos e netos, missionários da Campanha da Mãe Peregrina, alguns comerciantes que estavam fechando suas lojas naquele momento, sem-tetos participavam em silêncio em uma esquina e de vez em quando se animavam a bater palmas nos cantos.

O coral acompanhou cada momento da missa com cânticos e músicas tradicionais de Natal, com ritmos variados de acordo com o momento litúrgico. Assim, houve festa nas aclamações e recolhimento na adoração ao Menino Jesus.

O que é o “Fique Em Casa” na Noite de Natal?

Em sua homilia, o padre Manuel pergunta-se e também a todos nós:

“Fique em casa? Não será demais? Já ouvimos isso inúmeras vezes ao longo deste interminável ano de 2020. Por que mais uma vez? Para que? Será que estão nos pedindo para nos isolarmos novamente? Mas se nos convidaram a vir à paróquia, com nossos bancos, para tomar a rua, para dizermos uns aos outros que estamos vivos, que nossa fé ainda não se extinguiu e que estamos procurando o presépio para nos encontrarmos novamente com a Estrela, com a Luz! O que é o “Fique em Casa” na Noite de Natal?

Ficar em casa este ano foi muito difícil, assim como também foi muito difícil postergar, suportar, acreditar, esperar, sustentar, despedir, desistir, deixar ir, ficar. E aqui estamos nós, com um certo sabor de vitória e uma pitada de incerteza, com o desejo de brindar rápido e comer rapidamente o vitel toné ou o pão doce, para que ninguém nos roube a alegria desta noite.

Foi difícil, mas aqui estamos nós, como uma comunidade que peregrinou, presencial e virtualmente. Que importante foi conseguir se adaptar, poder perseverar diante das telas, esperando que o sinal caprichoso não caísse em meio a uma adoração, um encontro, de um trabalho, uma missa ou um terço com as “meninas da paróquia”.

Depois de 12 meses que pareceram 40, trazemos a Ti, Senhor, a oferta de tudo o que vem à nossa memória quando ouvimos este “Fique Em Casa”.

Fique em minha casa, em minha família, Senhor. Fique no meu presépio porque precisamos de sua ternura para não nos tratarmos como inimigos, preciso da Sagrada Família como farol para olhar para minha família e descobrir como ela é sagrada para mim, precisamos que você venha e nasça de novo em nós (…) Fique em casa, Senhor!

Navidad en la calle

Natal na rua

Cuidar-nos, sim; descuidar-nos, não

Mas não nos confundamos: uma coisa era e é cuidar-nos, outra é descuidar-nos como irmãos, como cristãos, como humanos. Qual é o vírus? E qual é a vacina que Jesus traz hoje à noite?

Há 2000 anos, ninguém disse a José e Maria, à Mãe de Deus, “fique em casa” ou “aqui vocês podem descansar”. Eles estavam procurando um lugar, um local, mas ninguém lhes deu abrigo. Portas fechadas, desculpas elegantes, lógica impecável e a família humilde continuava a vagar sem teto. Os séculos passaram, (…) e não somos tão diferentes daqueles homens que temiam o desconhecido, reticentes em relação ao incontrolável, que eram postos em xeque por aqueles estranhos.

Cuidar-nos sim, descuidar-nos não. Cuidar uns dos outros para não adoecermos e para não adoecer outras pessoas, especialmente nossos irmãos do grupo de risco. Mas, ao mesmo tempo, não devemos descuidar do nosso senso de comunidade, nossa necessidade de contato. Não façamos nossos avós de reféns para isolá-los só porque queremos sair sem ter a consciência pesada. Porque isso é descuido”.

Navidad en la calle

Natal na rua

Faça um lugar para mim em sua vida, abra-me a porta

E no final, Pe. Manuel se perguntou: “Jesus chegou. É verdade? Deus se fez homem? Silêncio e paz, a resposta para essa pergunta está no presépio interior de cada um. É verdade que Ele vive em mim?”.

“Fique em casa, fique comigo, conosco”, eu lhe digo, incapaz de evitar a minha indignidade. Ele me olha com seus olhos pequenos e inofensivos que parecem me dizer: “é para isso que eu vim, por isso eu nasci, faça um lugar para mim, abra-me a porta”.

“Obrigado por me convidar para louvar ao invés de justificar ou gabar-me do que faço por você. Somente uma criança pode se dar bem com nossas crianças interiores que desejam liberdade e misericórdia de nós. Feliz Natal!”.

Áudio da homilia do Pe. Manuel López Naon (em espanhol):

 

Homilia completa

 

 

 

 

¹ Misa Criolla (“Missa Crioula”, em português) é uma obra musical para solistas, coro e orquestra, de natureza religiosa e folclórica, criada pelo compositor argentino Ariel Ramírez,  composta e gravada em 1964 (fonte: wikipedia). Versão original de 1964.

² Vitel toné é um prato típico da ceia de Natal argentina que consiste em fatias de carne fria com molho feito com maionese, atum e anchovas.

 

Original: Espanhol (25/12/2020). Tradução: Luciana Rosas, Curitiba, Brasil

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *