Colocado em 2016-02-07 In Igreja - Francisco - movimentos

O México à espera do Santo Padre

MÉXICO, por redação •

A Conferência Episcopal Mexicana (CEM), através da web oficial da Viagem do Papa Francisco ao México, papafranciscoenmexico.org , deu a conhecer a oração que foi formulada para a visita que ele realiza de 12 a 18 de Fevereiro.

Difundiram, além disso, uma campanha de oração pelo Papa, através das Redes Sociais com o hashtag#OraciónxelPapa.

A agência local Notimex recolheu,uma série de perguntas curtas e mensagens de espera do povo mexicano, em 4 vídeos que foram apresentados ao Santo Padre que, ao responder de Santa Marta, anunciou que vai viajar ao México para rezar com o povo. “Eu vou para receber o melhor que há em vós e para rezar convosco para que os problemas de violência, de corrupção e, de tudo o que vós sabeis que está a acontecer se solucionem”, afirmou Francisco. “Vou como peregrino, à procura de que o povo mexicano me dê algo”, precisou. “Vou procurar a riqueza de fé que tendes, vou procurar contagiar-me com a riqueza de fé que tendes”. Sublinhou.

Trata-se duma produção especial de Notimex e do Centro de Televisão Vaticano (CTV) com a duração de 37 minutos durante os quais o Papa Francisco fala de assuntos como: a Fé do povo mexicano; a importância que para ele tem Nossa Senhora de Guadalupe e, o que espera encontrar no México durante a sua visita de 12 a 18 de Fevereiro próximo.

O Santo Padre, como é seu hábito, com uma linguagem clara, directa e próxima das pessoas, mencionou que, virá ao México “só como um peregrino” e com um grande desejo de que os mexicanos dêem testemunho da sua Fé, fora dos templos, na rua, onde faz mais falta.

Para que nos saibamos abrir ao que, por seu intermédio, Deus nos quer transmitir.

A oração é a seguinte:

Mãe de Deus e Mãe nossa,

Santa Maria de Guadalupe:

Estamos alegres e agradecidos

Porque vem visitar-nos

O Papa Francisco, Vigário do Teu Filho.
Vem colocar em Tuas mãos

O Ano Jubilar da Misericórdia,

e comunicar-nos uma mensagem

de esperança e de concórdia.

Roga por ele e por nós,

Para que nos saibamos abrir

ao que, por seu intermédio,

Deus nos queira transmitir.

E, que ao partir, nos leve no seu coração,

e deixe plantados no nosso

frutos abundantes de conversão.

Amén

“Missionário de misericórdia e de paz”

Com o Lema “Missionário de misericórdia e de paz”, o Papa Francisco visitará o México de 12 a 18 de Fevereiro, para dar testemunho de Jesus Cristo, rosto da Misericórdia de Deus, confirmar os católicos na fé, na esperança e no amor e, para partilhar com os homens e as mulheres de boa vontade, aqueles valores que, tornam possível edificar uma vida, uma família e uma sociedade, onde, todos possamos alcançar um desenvolvimento integral e uma vida em paz.

Os preparativos intensificam-se para receber o Santo Padre e, quem participará nos eventos que, presidirá nas Dioceses de México, Ecatepec, San Cristóbal de Las Casas, Tuxtla, Morelia e Ciudad Juarez. Destacou-se a importância da juventude mexicana para colaborar, voluntariamente, na organização dos eventos. O apoio da juventude é exequível visto que, segundo o Inquérito Nacional da Dinâmica Demográfica, 50% da população do México tem 27 anos de idade, mais ou menos, e, 83% dos jovens entre 12 e 29 anos declaram-se católicos (cf. Inquérito Nacional da Juventude, 2010).

Por isso, um momento muito significativo da visita, será o encontro do Papa com a juventude mexicana no dia 16 de Fevereiro, às quatro da tarde, no Estádio José María Morelos y Pavón de Morelia, no qual poderão participar jovens que não estão próximos da Igreja ou não formam parte dela, tendo em conta o que o Papa disse: ”Jovens, mesmo que, pensem de modo diferente, mesmo que, tenham um ponto de vista diferente, quero que vão acompanhados, juntos, procurando a esperança, procurando o futuro e a nobreza da Pátria”.

Visualização e ofertas para aprofundar

Com, até agora, 18 “Mensagens da Semana”, a Igreja do México prepara a visita do Papa, na linguagem dos media e das redes sociais e, seguindo a tendência de visualizar para comunicar. O layout das mensagens, das quais, facilmente, se pode fazer o download, está configurado para whatsapp, twitter e Facebook: consistem numa fotografia grande do Santo Padre, numa mensagem curta e botões para partilhar logo.

Além disso, há cartazes, com um layout único para todos os lugares da visita e, uma série de gráficos informativos (em formato pdf) com o título “Francisco e…” para aprofundar a mensagem do Santo Padre sobre a misericórdia, a ecologia, os pobres, os migrantes, as famílias…

Cada um é constituído pelos seguintes passos: Objectivo – contemplar – discernir – propôr – celebrar, partindo, em cada passo, de textos do Papa Francisco, especialmente da Evangelii Gaudium. Um recurso valioso, não só, para a viagem ao México.

Estamos prontos, Papa Francisco

A alegria e a ansiedade, pela visita do Papa Francisco ao país de Nossa Senhora de Guadalupe, sente-se em tudo isto e, resume-se na canção de boas-vindas em Morelia onde cantam ao Papa: “Amamos-te, Papa Francisco…Tudo está pronto, vem Francisco…Papa Francisco, precisamos ouvir as tuas palavras.Amamos-te, Papa Francisco, pois a tua grandeza se esconde na tua simplicidade…”

Acompanhemos o Papa Francisco ao México, ao país de Nossa Senhora de Guadalupe, quem, ele tanto deseja visitar.

 

“Também guadalupano”

No livro “Ela é minha mãe”, do Pe. Alexandre Awi, baseado numa longa entrevista pessoal, revela-se a devoção de Francisco a Maria, sob o título de Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira, não só, do México, lugar onde Maria apareceu ao índio Juan Diego em 1531, num momento dramático do processo de evangelização do Novo Mundo, mas também, Padroeira de todo o continente de origem do primeiro Papa latino-americano (Imperatriz das Américas).

Que o Cardeal Bergoglio já era “guadalupano” pode ver-se na sua linda Homilia da Santa Missa que, celebrou por ocasião do bicentenário da Independência dos países hispano-americanos, em 12 de Dezembro de 2011, Festa de Nossa Senhora de Guadalupe:

“Mestiça quis aparecer. Quis mostrar-se mestiça como o nosso povo; quis mostrar-se grávida como se mostrou à sua prima Santa Isabel; quis mostrar-se piedosa com essas mãos juntas, mas ao mesmo tempo abertas em forma de patena que recebe todo o povo; quis mostrar-se não a um douto, bispo, padre ou freira, mas a um índio que ia para o seu trabalho. E, com simplicidade quis dizer-nos, a partir desse rosto mestiço e a partir desse ventre em gestação, com essas mãos juntas e abertas com que reza, que está com os nossos povos da América. E hoje te agradecemos. “Obrigado, Mãe, por este encontro, obrigado por vires apressada a esta América que nasce como mestiça, obrigado por nos trazeres Jesus da mesma maneira que O levaste a tua prima no teu ventre”.

No México diz-se que, independentemente das opções religiosas, “todo o mexicano é guadalupano”. Mas também, fora deste belo país existem muitos “guadalupanos” e o Papa actual é um deles. Logo nas suas primeiras páginas, o documento conclusivo da Conferência de Aparecida lembra: “A visitação de Nossa Senhora de Guadalupe foi um acontecimento decisivo para o anúncio e o reconhecimento de Seu Filho, pedagogia e sinal de inculturação da fé, manifestação e renovado ímpeto missionário de propagação do Evangelho” (DA, 4) Em Aparecida e em muitos outros momentos, o Papa tem colaborado para valorizar o acontecimento guadalupano na vida da Igreja Latino-americana.

Mesmo não sendo uma Festa da Igreja universal, Francisco fez questão de enviar uma mensagem à América para a Festa de Nossa Senhora de Guadalupe, durante a Audiência Geral do dia anterior (11/12/2013): “Quando Maria apareceu a S. João Diego, o seu rosto era mestiço e as suas vestes estavam cheias de símbolos da cultura indígena”, recordou Francisco, “Seguindo o exemplo de Jesus, Maria está ao lado dos Seus filhos, acompanha o seu caminho como mãe atenciosa, partilha as alegrias e a esperança, os sofrimentos e as angústias do Povo de Deus, do qual todos os povos da Terra são chamados a fazer parte”.

FONTE: Ela é minha mãe,  páginas 30 e 31

Agenda da visita do Papa Francisco ao México

Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *