Colocado em 27. Outubro 2015 In Segundo século

Três perguntas … sobre o Schoenstatt do segundo século da Aliança de Amor (45)

Hoje responde: Alberto Sallustro, Paraguai, empresário, membro da União de Famílias, ativo na fundação de Fundación en Alianza, Dequeni e outros projetos de Schoenstatt no Paraguai •

A um ano de peregrinarmos pelo segundo século da Aliança de Amor… Como sonha este Schoenstatt no seu ser, no seu estar na igreja e no mundo, e na sua tarefa?

Todos os dirigentes devem ir a uma loja de ferramentas, sobretudo os mais altos dirigentes.

Para chegarmos a cumprir este sonho, que temos de evitar ou deixar?

Para chegarmos a cumprir este sonho, que passos concretos devemos dar?

Comprar tesouras.

  • Sem parar, começar a cortar os fios do medo.
    • Do não se pode
    • É assim.
    • Temos feito assim.
    • A estrutura não se pode modificar.
    • As autonomias não podem ser tocadas.
    • Não se pode mudar nada porque foi pensado assim.
  • E pôr cabeça no movimento. Não se pode dirigir um movimento que não tem cabeça. O corpo fica amorfo, sem forma.
  • O nosso único limite somos nós mesmos.

O Espírito Santo dá-nos asas, já as temos.

Saltar. Soltar.

E levantar-se das quedas. Uma e outra vez.

O tempo cumpriu-se e o momento chegou para Schoenstatt.

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , , , ,