Colocado em 16. Maio 2015 In Segundo século

Três perguntas…sobre o Schoenstatt do segundo século da Aliança (11)

Hoje respondem: Lilita e Carlos Ricciardi de La Plata, Argentina, União das Famílias, grandes instrumentos na difusão das Missões Familiares e no seu acompanhamento na oração •

A meio ano de peregrinarmos pelo segundo século da Aliança de Amor… Como sonha este Schoenstatt no seu ser, no seu estar na Igreja e no mundo e, na sua tarefa?

O nosso sonho é o de um Schoenstatt missionário, paroquial, comprometido com o mundo, a sociedade e a Igreja. Em que, todos unidos, forjemos os sonhos do Pe. Kentenich, pondo a mão no pulso do tempo e o ouvido no coração de Deus, forjando Homens e Povos Novos.

Para chegarmos a cumprir este sonho o que é que temos que evitar ou deixar?

Devemos pôr, de lado, o egoísmo, pensar no TU e, não no EU. Temos que evitar fecharmo-nos nas nossas pequenas comunidades. Evitar as longas e entediantes discussões que nos tiram as forças para cumprirmos a nossa missão apostólica.

Para chegarmos a cumprir este sonho que, passos concretos devemos dar?

Devemos crescer no espiritual e no apostólico, fundamentalmente, na oração. O nosso primeiro apostolado é na família e nas nossas tarefas quotidianas. Dar testemunho nas nossas actividades diárias, com o exemplo, a simplicidade, a humildade e a modéstia. Ter um coração alegre e esperançoso.

Estender pontes, aproximarmo-nos dos outros, levarmos a nossa mensagem de amor e de Aliança.

Sentir que o próximo é nosso irmão, estender a mão, abrir o coração e derramar todo o nosso caudal de ternura e de paternidade

“Um mundo velho está em chamas e outro começa a despontar. Não sabemos que traços terá mas, sentimo-nos convocados a trabalhar nele, quer seja como arquitectos ou como pedreiros” (Padre Kentenich)


Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , , , , ,