Colocado em 18. Janeiro 2010 In Vida em Aliança

Santa Maria: Incêndio junto ao santuário Tabor

Incendio BRASIL, Ir. M. Fatima Dotto. Agradecemos a proteção especial de Deus e da nossa Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt no incêndio da nossa Casa Provincial, Santa Maria/RS, junto ao Santuario Tabor.

 

 

 


IncendioRepentinamente fomos surpreendidas com fogo na parte superior da casa (sótão). Imediatamente saímos da casa e levamos nossas irmãs idosas e doentes para o Juvenato. Aguardamos com ansiedade a chegada dos bombeiros que, com o reforço da Base Aérea e da cidade de São Pedro, realizaram um intenso trabalho, durante três horas, até conseguir combater o grande fogo.

Vizinhos, amigos, funcionários e pessoas do Movimento de Schoenstatt fizeram-se presentes e com grande solidariedade prestaram especial ajuda. Agradecemos a Deus e a todos pela solidariedade neste momento difícil e, com gratidão, rezamos em suas intenções.

Fonte: www.tabormta.org

Artigo no diario “Zero Hora”

IncendioO toque do sino da Casa de Retiro das Irmãs de Maria de Schoenstatt, no bairro Dores, em Santa Maria, foi a forma que a irmã Matilde Mang, 60 anos, encontrou para avisar a congregação sobre o incêndio que ocorria no telhado do prédio, no início da tarde de ontem.

O alarme funcionou, e todos conseguiram sair a tempo de evitar uma tragédia maior. A irmã Matilde e um guarda que trabalha no local foram os primeiros a perceber a fumaça que vinha do sótão. Cerca de 60 irmãs de Schoenstatt de Santa Maria e de outras cidades estavam descansando na hora em que as chamas começaram.

– Estava no segundo andar, senti o cheiro da fumaça. Então, toquei o sino 30, 40 vezes, para que todas se salvassem – relata a irmã Matilde.

O incêndio destruiu o telhado e os objetos que estavam no sótão – uma espécie de depósito da congregação. Conforme a irmã Rosequiel Lopes Fávero, 42 anos, lá havia muitos papéis e baús com roupas das moradoras.

IncendioDe acordo com os bombeiros, as chamas provavelmente foram causadas por um curto-circuito no motor do elevador ou no sistema de aquecimento de água. A operação de salvamento levou uma hora e 15 minutos. Poderia ter sido em menos tempo, não fosse o problema recorrente que atinge o Corpo de Bombeiros da cidade.

Temos apenas um caminhão de combate a incêndio, os outros estão na oficina. A escada mecânica teve problemas, o cesto onde fica o bombeiro não funcionou. Tivemos de chamar a base e uma viatura de São Pedro do Sul – resume o major Daniel da Silva Adriano, subcomandante do grupamento.

Fonte:Zero Hora