Colocado em 5. Março 2017 In Casa Mãe de Tuparendá, obras de misericórdia, Projetos

“Para nós não são ex-delinquentes, mas adolescentes como outros”: uma nova vida para 19 jovens na Casa Mãe de Tuparendá

PARAGUAI, Ani Souberlich e Maria Fischer •

Dia 12 de fevereiro completou um ano da bênção da pedra fundamental para começar a construir a Casa Mãe de Tuparendá (CMT) no Paraguai. Trata-se de um centro para reinserção social de adolescentes que infringiram alguma lei. Em apenas 6 meses a casa foi construída e imediatamente se abriram as portas para receber os participantes que hoje já são 19. Passaram seis meses em que, dia-a-dia, podemos ser testemunhos de “pequenos grandes milagres” na vida de cada um deles, seis meses de importantes avanços e de muita força de vontade para se manter de pé.

São milagres e são reais

Algumas mensagens curtas me enviaram as mães agradecendo a oportunidade que rebem seus filhos, falam dos milagres que se realizam na Casa Mãe de Tuparendá, não só na vida dos jovens, mas também na de suas famílias:

“Agora a pouco chegou meu filho e me contou tudo que fez hoje. Estamos muito contentes porque ele gosta de ir lá, hoje o vejo mudado e isso me faz muito feliz. Obrigada, muito obrigada por tudo que fazem por meu filho”.

“Obrigada por me ajudar a conquistar esse sorriso em meu filho” (e envia a foto de seu filho sorrindo).

Tanta esperança acumulada, tantas vidas transformadas…

Inspiram-nos as palavras do Papa Francisco às pessoas que trabalham com jovens infratores da lei: “A tarefa de vocês é levantar e não rebaixar; dignificar e não humilhar; animar e não afligir” e esta é a única forma de conquistar a confiança deles.

É uma alegria compartilhar com eles cada dia e ver a transformação que vão adquirindo desde seu aspecto exterior, sua maneira de falar e de se comportar. É lindo vê-los recuperar a capacidade de “sonhar” com algo melhor: que podem chegar a ser alguém na vida, o que os leva a querer retomar seus estudos. Por isso, é uma enorme alegria quando chega “XX” trazendo o comprovante de que já fez a matrícula para começar o curso de eletricidade de carros, o “RR” que retomou suas práticas de futebol e está indo muito bem. Outros estão se inscrevendo em cursos acelerados para poder fazer 2 ciclos em um ano… São testemunhos que nos permitem concluir que na verdade lhes falta oportunidades: não tiveram um pai ou uma mãe que os guiassem, em sua maioria não têm família, foram pela vida tentando sobreviver como podiam e as ruas os empurraram a consumir para esquecer a dor e a solidão.

Além de querer corrigi-los ou educa-los, o primeiro que precisam é ser recebidos, aceitos, tratados com carinho e uma vez que “provam” que são aceitos como são, e que para nós não são “ex-delinquentes”, mas adolescentes como outros… é aí então, quando cada um deles começa a levantar voo.

Vão demonstrando que podem receber uma tarefa, que podemos deixá-los sozinhos com a certeza de que farão bem a encomenda. Que transformam a agressividade pela solidariedade, os gritos por falas moderadas… então é quando podemos notar a ação de Deus em suas almas.

Gostaria de poder compartilhar com vocês este profundo gozo que se sente cada vez que se vê as mudanças que vão conseguindo. É uma alegria que mexe com o coração ao poder quase tocar o milagre do amor de Deus em cada um deles. Somente o milagre de amor misericordioso do Pai e o amor maternal da Mãe podem tocar a ferida e permitir que cure tanta dor. Só Eles podem modelar a argila de suas vidas. Esta é uma experiência que só acontece quando decidimos sair ao encontro do outro para compartilhar “essa oportunidade que a mim não me faltou”. Compartilhar com estes jovens o amor que Deus me presenteia cada dia, através do “tu humano”, o “laço” para que o amor de Deus baixe à terra e acenda a luz da esperança em seus corações. Quando puder ser testemunhos de que o amor é a força maior da mudança, então poderá fazer uma reverência e permanecer em silêncio, pois Deus mesmo está fazendo sua obra.

Casa Mãe de Tuparendá é, para muitos, esse lar que nunca tiveram, essa família que sempre esteve ausente em suas vidas.

Podemos transformar o Paraguai

Um dos jovens que já saiu da Casa Mãe de Tuparendá com seu certificado e pode seguir estudando, escreveu ao Padre Pedro Kühlcke, por Whatsapp: “Eu posso conseguir muitos outros meninos para aí (CMT). Podemos transformar o Paraguai! ”. Emocionado, o Pe. Pedro comenta: “Primeira vez que um beneficiário me fala algo assim”.

O caminho de recuperação e reinserção social para muitos coincide com o caminho da fé. Este também dá seus frutos. O Mons. Joaquín Robledo, bispo da diocese de São Lorenzo a qual pertence Tuparendá, já foi convidado para o dia 21 de março. O bispo compartilhará com os jovens e os organizadores um almoço e presidirá a Missa onde 6 dos beneficiários receberão sua Primeira Comunhão e um o Crisma. Os adolescentes estão se preparando com muita seriedade e alegria; Cristina (catequista) está os acompanhando. Há algum tempo, Maria Fischer, de schoenstatt.org, recebeu uma ligação de uma senhora alemã com uma pergunta nunca feita antes: “Poderia me indicar algum projeto que eu possa fazer uma doação significante? ”. Diante do silêncio surpreso por ela, a senhora explica: “Acompanho todo dia o schoenstatt.org e me encantei com Schoenstatt ao serviço dos necessitados que ali encontro. Já “tenho” algumas casas solidárias. Mas agora não consigo me decidir… qual é seu projeto predileto? ” Maria Fischer respondeu: “São todos tão impactantes e importantes! Mas na verdade, particularmente, é que a Casa Mãe de Tuparendá…”. Não conseguiu terminar a frase, pois a senhora a interrompeu: “Se nota. Foi também minha opção. Aí se decide o futuro de jovens e de um país inteiro. Para isto vale o que economizei”.

Preparação para a Primeira Comunhão

A Casa Mãe de Tuparendá precisa de todos nós. Desde schoenstatt.org nos surpreendemos com as histórias reais dos milagres de transformação.

Depois do relato, o que fazer? Convidamos para serem padrinhos de oração e capital de graças de um desses jovens. Uma aliança solidária.

Depois do relato, o que fazer? Convidamos para mostrarem com atos que realmente nos solidarizamos com os jovens e com as pessoas que dedicam seu tempo e capacidades a eles. E nos esforçamos muito, junto a outros aliados solidários, para oferecer a todos nossos leitores a possibilidade de fazê-lo já, com um simples click no botão. Obrigado em nome dos 19 jovens que podem e querem transformar o Paraguai e o mundo.

 

o “offline”

ou “offline”

Conta no Paraguai:

Fundaprova

Conta: 102792992

Sudameris Bank SAECA, BIC  BSUDPYPXXXX

RUC80079669-1

Conta na Europa (tranferência desde SEPA são gratuitas)

Schönstatt-Patres International e. V.
IBAN DE91 4006 0265 0003 1616 26
BIC/SWIFT GENODEM1DKM
Uso previsto: P. Pedro Kuehlcke, Casa Madre de Tuparenda

 

Original: espanhol. Tradução: Isabel Lombardi, Guarapuava Pr, Brasil.

O primeiro graduado da Casa Mãe de Tuparendá

Inauguração da casa Mãe de Tuparendá: “…é obra da Santíssima Mãe.”

Etiquetas: , , , , , , ,