Colocado em 2009-10-20 In Santuário Original

O 18 de Outubro de 1914, “um acontecimento da Igreja, na Igreja e para a Igreja”

mkf. ““A festa de hoje – o 95º aniversário da fundação do Movimento de Schoenstatt – na qual participam membros de todo o mundo é uma excelente oportunidade de evocar com gratidão e reflexionar sobre o compromisso do Movimento na Igreja. Deve-se ao carisma do Pe. José Kentenich que fundou Schoenstatt em fidelidade à graça de Deus”, destacou Monsenhor Jean-Claude Périsset, Núncio Apostólico na Alemanha, na prédica durante a Missa festiva do 18 de Outubro na Igreja de Peregrinos. Em sua primeira visita a Schoenstatt mostrou não somente um conhecimento profundo do Movimento, mas também grandes expectativas em vista do apoio à Igreja Diocesana e Universal com seu carisma original.

 


 

18 de outubro de 1914 - 18 de outubro de 2009: cópia da Ata de Fundação no altar - Foto: Cássio LealO dia 18 de Outubro, o “dia dos dias”, começou com uma vigília na Igreja de Peregrinos e adoração no Santuário Original durante toda a noite. Pontualmente, no primeiro minuto do dia 18 de Outubro, a Juventude Feminina chegou ao Santuário Original para acender velinhas luminosas e entonar um feliz aniversário ao Santuário!(veja o vídeo em Youtube)!

O dia começou nublado e frio, mas ao menos sem chuva… e desde cedo, peregrinos foram chegando de todas as partes da Alemanha e de outros países para celebrar juntos à fonte de sua vida, a Aliança de Amor. Um grande grupo de chilenos e mexicanos, o casal Messi da Argentina, um jovem casal da Colômbia, jovens do Peru, um pequeno grupo do Brasil acompanhados pelo Pe. Clodoaldo Kamimura que trabalha em Frankfurt em uma paróquia, membros e amigos de Schoenstatt na Áustria, Suiça, um grupo de jovens com enormes bandeiras chilenas: todos se reuniram na Igreja de Peregrinos, onde há meia hora antes da Missa o Pe. Egon Zillekens, a Irmã Kornélia, Irmã Angela, Irmã Damiana e Cássio Leal saudavam aos peregrinos presentes, assim como todos aos que estavam conectados via internet – que foram muitos, não somente na Alemanha, mas também em países onde ainda era de madrugada e foi necessário estar acordado muito antes do sol nascer para acompanhar a transmissão ao vivo.

Casal de Colômbia - Foto: Josef HugCom entusiasmo e carinho, os 1500 peregrinos presentes em Schoenstatt aplaudiram com fervor aos 60.000 peregrinos reunidos em Tuparendá, Paraguai, celebrando os 50 anos de Schoenstatt em seu país, à Família de Schoenstatt que também celebrou o Jubileu de Ouro do Santuário de Confidencia no Texas, aos peregrinos que caminharam a pé desde Hasenkamp à La Loma na peregrinação de ConcePro, na Argentina, e a todos os que neste dia faziam aniversário junto com o Santuário Original!

“A fundação do Movimento é um acontecimento eclesial”

Entre 50 sacerdotes, junto ao Núncio – que havia chegado à Schoenstatt na noite anterior – fizeram a procissão de entrada na igreja, enquanto o Coro das Irmãs de Maria, reforçado por algumas senhoras de outros Ramos Femininos, entoavam o canto de entrada…

Coro das Irmãs de Maria e membros de outras comunidades femininas - Foto: Cássio LealEm sua homilia, Monsenhor Périsset comentou que para ele era uma imensa alegria celebrar com o Movimento de Schoenstatt seus 95 anos de fundação, relembrando aquele 18 de outubro de 1914. Com o 18 de outubro como ponto de partida, destacou três dimensões de Schoenstatt: a dimensão temporal, geográfica e de “densidade”.

O acontecimento ao que se refere o aniversário atual pertence ao “chronos”, ou seja, é um determinado ponto no decorrer do tempo e neste sentido é um sucesso histórico. Faz exatamente 95 anos, no dia 18 de outubro, realizou-se em Schoenstatt o primeiro encontro em que o Pe. Kentenich dirigiu-se aos jovens que havia reunido em uma Congregação Mariana, ainda que não estava plenamente consciente do significado histórico do sucesso”, explicou, e continou dizendo: Mons. Jean-Claude Périsset, Núncio Apostólico na Alemanha, em Schoenstatt - Foto: Cássio Leal“O acontecimento que ocorreu nesta data, tem também um caráter de um “kairós”, um momento de graças: como um acontecimento da Igreja, na Igreja e para a Igreja. O histórico se expandiu até o eterno. Na Segunda carta de São Pedro lemos: “Ante o Senhor um dia é como mil anos e mil anos como um dia” (2ª. Pedro 3, 8). Isto a respeito da primeira dimensão do Movimento de Schoenstatt: a fundação do Movimento é um acontecimento eclesial, ou seja, um sucesso ou feito humano, animado pela graça de Deus.”

A segunda dimensão de Schoenstatt tem a ver não somente com uma data de graças – o 18 de Outubro – mas também com um lugar de graças: o Santuário Original, multiplicado em quase 200 Santuários no mundo como portas do céu. A terceira dimensão pode-se definir com uma certa densidade que se logrou no decorrer de quase 100 anos: “No âmbito da Igreja o Movimento de Schoenstatt tem sua própria densidade e por isso tem encontrado seu próprio lugar. Dele agora depende manter essa densidade, o mais próprio de sua essência, seu carisma, de fomentá-lo adequadamente nas outras instituições”.

Pedidos - Foto: Josef HugOs pedidos foram lidos em diferentes idiomas: alemão, inglês, castelhano e checo, e ao final da Missa o Núncio espontaneamente resumiu sua prédica em francês.

Reinou um clima de alegria, de família e de antecipação, porque isto era somente o começo de um dia de graças, que haveria de culminar no final do dia com a renovação da Aliança de Amor no Santuário Original.

 

Tradução: Cássio Leal, Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *