Colocado em 28. Novembro 2014 In Jubileo 2014

Schoenstatt na Catedral de Almudena

ESPANHA, Juan Zaforas. O Movimento de Schoenstatt em Espanha encerrou no dia 16 de novembro as celebrações jubilares pelo Centenário celebrando junto à Igreja em Espanha, renovando a Aliança de Amor na Catedral de Almudena de Madrid depois da Santa Missa presidida por Mons. D. César Franco, bispo auxiliar de Madrid.

Perante uma Catedral repleta, Mons. D. César Franco fez referência na sua homilia às origens do movimento e ao seu Fundador, Padre Kentenich, assim como a vinculação ao Santuário Original e os santuários filiais onde se venera a Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Conhecedor da espiritualidade e do carisma de Schoenstatt, graças aos seus 18 anos como bispo auxiliar de Madrid e de ter participado em múltiplos atos nos Santuários de Pozuelo e Serrano, proferiu uma mensagem muito clara à luz do Evangelho do dia.

Quem tem um talento, um carisma, um Santuário, não o pode enterrar

Quem tem um talento, um carisma, um Santuário, não o pode enterrar. Isso seria muito “tolo”, há que o multiplicar. Está muito bem cumprir cem anos, mas há que continuar a multiplicar o que se conseguiu até agora e a confiar na Providência para alcançar a celebração do segundo centenário.

No ofertório ofereceram-se distintos símbolos característicos do movimento, apresentados por diferentes membros da Família. Antes da bênção por Mons. D. César Franco a pedido do Pe. Carlos Padilla, toda a Família de Schoenstatt renovou a sua Aliança de Amor rezando: Oh, Senhora minha!

Original: espanhol – Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal