Colocado em 25. Agosto 2019 In Hoerde, Vida em Aliança

Embarcando na aventura da unidade

HOERDE – E agora? Pe. Martín Aversano •

A União dos Sacerdotes de Schoenstatt deu um passo histórico encorajando-se a fundar a União Internacional, depois de muitos anos de caminho. O Jubileu do Centenário de Hoerde no Santuário Original, juntamente com todas as Uniões de Schoenstatt, foi o marco significativo desta iniciativa. —

 

Foto: M.Brand, www.focus-vallendar.de

A unidade é um dom e uma tarefa. O Espírito Santo realiza um admirável milagre no Pentecostes. Ele pode fazer com que muitos homens falem línguas diferentes e se entendam mutuamente. É o fogo do Espírito que sonda os corações e que através da caridade nos impele a superar as nossas diferenças, sem perdermos a nossa originalidade.

A aventura da unidade foi para a primeira comunidade cristã (mesmo com a força do Pentecostes) um caminho árduo, não isento de buscas, marchas e contra-marchas, de superação de preconceitos e de estruturas de pensamento ultrapassadas (cf. Jerusalém Conc.).

O nosso Padre Kentenich, através da pedagogia da Aliança, deixou-nos um instrumento social e eclesial para um dos problemas mais urgentes do nosso tempo: a unidade num tempo cada vez mais pluralista. As Uniões Apostólicas, como estruturas pedagógicas e eclesiais, são uma das pérolas preciosas da nossa Família, que exprimem do modo mais puro a riqueza do carisma, como dom do Espírito à Igreja e à sociedade, para os tempos mais novos.

 

Pe. Egon Zillekens com a Acta. Foto: M. Brand, www.focus-vallendar.de

Fundação no Santuário Original

Todo este preâmbulo é necessário para se entender a transcendência histórica do que foi vivido em Schoenstatt na terça-feira, 20 de Agosto, no Centenário de Hoerde.

Mais de 60 sacerdotes de 14 países do mundo, membros da União dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, embarcaram na aventura da unidade, para fundar a União Internacional no Santuário Original e no Túmulo do Padre Kentenich.

Alemanha, Argentina, Brasil, Bolívia, Burundi, Camarões, Chade, Chile, Índia, Quénia, Portugal, República Dominicana, República Checa e Suíça, estiveram presentes através dos seus delegados para celebrar esta assembleia. Cuba e Perú não puderam vir, mas aderiram ao evento a partir dos seus países.

A maioria de nós também participou no Congresso Internacional da Família de Schoenstatt pelos cem anos da fundação da União Apostólica em Hoerde, de 16 a 18 de Agosto.

 

No Túmulo do Padre Kentenich. Foto: M. Brand, www.focus-vallendar.de

Embarcados pelo Reno rumo à unidade de todas as Uniões.

Na segunda-feira, 19 de Agosto, o Dia da Unição dos Sacerdotes Diocesanos começou  com uma actividade recreativa, mas profundamente significativa: todos nós subimos para um barco e navegámos, juntos, no Reno e no Mosela. A viagem luminosa, cheia de alegre fraternidade, foi quase uma poesia profética que nos mostrou, metaforicamente, o que é a União, o que é Schoenstatt, o que é a Igreja e o que deve ser o mundo.

Naquele barco falavam-se muitas línguas, não era fácil compreendermo-nos uns aos outros, mas em todas ardia o fogo da Mãe de Deus e o desejo de que a Boa Nova da Pedagogia Federativa fosse acesa em todos os presbitérios do mundo. Todos partilhamos a mesma certeza, a força de Maria para acolher e transformar os corações sacerdotais, o calor materno de uma Mãe que sabe acumular unidade, sabendo fazer emergir o melhor em cada filho amado.

 

Foto: P. Adolfo Losada

Fundação com uma Homilia “explosiva”.

Na terça-feira, 20 de Agosto, a cerimónia de fundação teve lugar no Santuário Original com a clara intenção de nos sintonizar com o espírito dos Congregados de Hoerde, que assumiram a missão de Maria, como sua, no tempo actual. Também estiveram presentes os membros da Presidência Internacional da Família. Depois fomos até a Igreja da Adoração, onde celebrámos, junto com as outras comunidades de Schoenstatt, a Missa comemorativa do Centenário de Hoerde. Durante a celebração, uma bela vela comemorativa foi acesa, adornada com as bandeiras das comunidades de Aliança, como uma tocha acesa para espalhar o fogo dos primeiros Congregados. A Missa foi presidida pelo Secretário Geral da União, Pe. Egon Maria Zillekens, e pelos presidentes das três regiões alemãs e pelo presidente da Região “Padres de Plata” da Argentina.

O Pe. Alejandro Blanco, da União Argentina, que por motivos de saúde não pôde estar fisicamente presente, preparou a Homilia que foi lida por vários Padres em diferentes línguas. Egon, que conhecia o texto da Homilia, disse-nos vários dias antes da Missa que essas palavras iriam ser “eine kleine Bombe” (uma pequena bomba).

Hoerde 2019, Homilia do Pe. Alejandro Blanco e guião da Missa

E assim foi… Acreditamos que estas palavras profundas acenderam o pavio de uma bomba (não destrutiva, mas construtiva), delineando a riqueza e a contribuição das Uniões a partir do pensamento do Fundador e da experiência adquirida na vivência da “sinodalidade” federativa. Sublinho três tarefas fundamentais para que “o sal não perca o seu sabor”:

  • A nossa tarefa no interior da nossa Família: Portanto a nossa tarefa, como pars motrix, não é a de ser mais apostólicos, a de fazer mais que os outros, mas a de cuidarmos da particularidade da nossa vocação federativa: isto é, a de cuidarmos para que a Obra toda viva como uma grande Federação, que a Obra inteira seja uma grande rede, que continuamente cultiva a comunidade na sua originalidade e na sua diversidade.
  • A nossa tarefa em relação à Igreja: A Igreja deve continuar num processo de “sinodalização” no modo do exercício da autoridade, no respeito pela liberdade e originalidade de cada indivíduo e de cada comunidade que, devem aprender a discernir a vontade de Deus nas vozes do ser, do tempo e da alma.
  • A nossa tarefa para o mundo: oferecendo o nosso modelo de integração na cultura em geral, em tempos em que reaparecem nacionalismos desagregadores, atitudes xenófobas e modelos políticos autoritários

 

Os Teus não perecerão.

No final da celebração, os sacerdotes da União foram ao Túmulo do Pai para lhe dizer: Pai, a tua herança é a nossa Missão. O que herdámos dos nossos pais, queremos conquistá-lo para a Igreja de hoje. Ali foram assinadas as actas e regressámos à Casa Marienau para celebrar a fundação com um bom almoço.

O barco acaba de zarpar e vamos em paz nesta grande aventura. Sabemos que a Mãe de Deus é o nosso “Farol no Mar da Vida” e estamos certos de que “os Teus não perecerão”.

 

Hoerde 2019, Homilia do Pe. Alejandro Blanco e guião da Missa

Foto: M. Brand, www.focus-vallendar.de

Adenda 23.08: Eleição

Pe. Alejandro Blanco foi eleito no dia 22 de agosto como primeiro secretário geral da federação. No Secretariado Geral estão o P. Alejandro Blanco (Argentina), o P. Benno Riether (Alemanha) e o P. Hubert Vonlanthen (Suíça).

Original: espanhol (22/8/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *