Colocado em 3. Setembro 2016 In Vida em Aliança

Uma bênção do céu

BURUNDI, Pe. Paul Zingg •

Este ano a grande peregrinação na festa da Assunção de Maria (15 de agosto) no Monte Sión, foi acompanhada por alguns chuviscos durante a vigília. Milhares de peregrinos de todo o país e também dos lugares próximos do Congo, chegaram ao Santuário para a celebração, em especial mulheres com crianças e muitos jovens. As primeiras gotas caíram cerca das 3 da manhã. E apesar de alguns estarem a acampar ao ar livre, esta primeira chuva depois de uma seca de meses, foi recebida com aplausos. A segunda bênção do céu em forma de chuva chegou às 8h00, durante a Santa Missa da manhã. Acordados ou apenas dormitando, em oração, cantando, os peregrinos passaram toda a noite em vigília. Os cantos e as orações eram encantadores: acompanhados pelo som do teclado e dos tambores alternavam-se com momentos de silêncio e meditação. Num lugar tranquilo Cristo foi adorado na Eucaristia e durante toda a noite houve longas filas para o confessionário. Com toda essa multidão na praça diante do Santuário, impressionou-me muito a disciplina com que se moviam os peregrinos. Ao amanhecer, já muitos iam a caminho de regresso às suas casas. Os guardas disseram que toda a peregrinação decorreu sem problemas, algo que também se pode interpretar com um grande presente do céu.

CIMG2933

Visita do Pe. Juan Pablo Catoggio

A visita do Pe. Juan Pablo Catoggio, superior geral do Instituto dos Padres de Schoenstatt,  junto ao Pe. Ignacio Camacho, deu um toque especial a esta peregrinação. Durante a Santa. Missa da manhã, com a participação de cerca de dez mil peregrinos, o Pe. Juan Pablo Catoggio deu as boas-vindas ao Bispo do lugar, Mons. Evariste Ngoyagoye, o qual presidiu à cerimónia e apresentou Maria como “Mãe da Misericórdia!. No final da celebração o Pe. Juan Pablo agradeceu ao bispo o seu afeto pelo  Monte Sión, pela comunidade dos Padres de Schoenstatt e pelo presente ao declarar “Porta da Misericórdia” dos dois Santuários de Schoenstatt: o de Monte Sión Gikungu e o de Mutumba.

A celebração Eucarística foi acompanhada por dois coros: Sancta Maria e Sainte Famille. Durante o Glória e o canto de ação de graças depois da comunhão viveram-se momentos de muita alegria quando os peregrinos elevaram as imagens da Mãe Peregrina. Na procissão de oferendas foram entregues muitas cestas com ofertas como fruto de uma ação social. Também se entregou um símbolo muito bonito: um cetro com pérolas, especialmente decorado pelas Irmãs para esta ocasião e que agora se pode admirar no Santuário.

CIMG2937

Agradecimentos

Como sempre, a peregrinação culminou com uma procissão ao Santuário na qual participaram um grande número de Irmãs de todas as comunidades religiosas da cidade, assim como também muitos Irmãos e os sacerdotes concelebrantes. A oração de consagração começou e finalizou ao ritmo dos tambores. Por último, o Bispo abençoou de maneira especial as imagens da Mãe Peregrina e os seus missionários e enviou-os novamente a percorrer os caminhos.

Posteriormente, houve um jantar festivo com vinho chileno na casa dos Padres; o Pe. Juan Pablo Catoggio aproveitou a ocasião para agradecer novamente ao Bispo e ao Pe. Félicien, reitor do Santuário e a toda a sua equipa pelo excelente trabalho realizado.

Este ano peregrinei muitas vezes. Na basílica de São Pedro, no Vaticano, celebrei o 29 de junho, a festa de São Pedro e São Paulo, junto ao Papa, uma Santa Missa romana muito solene que me impressionou pela sua ordem hierárquica e pela sua concentração espiritual. A Eucaristia de hoje, marcada pelo estilo africano, tocou-me profundamente pelo seu dinamismo e profundidade espiritual. Una bênção do céu, inclusive para mim.

IMG_1641

 

Original: alemão. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal


Etiquetas: , , , , , , ,