cambiar

Colocado em 2022-01-03 In obras de misericórdia, Schoenstatt em saída

Tenho a possibilidade de mudar as circuntâncias de um rapazinho e da sua família

Por María Luisa de Maccaferri, Monterrey, México •

“2022, Ano Novo marcado pelos desafios herdados dos anteriores, a pandemia e as suas consequências. Como te sentes pessoalmente perante este período do calendário que estamos a começar, golpeiam-me as palavras do Santo Padre com o tema da indiferença que penetra como um vírus; indiferença para com os pobres, para com a pobreza que pouco a pouco está também a penetrar nas classes médias. O comentário de José María García foi uma conversa animada que teve lugar no dia 1 de Janeiro na equipa de colaboradores de schoenstatt.org. Fez-me reflectir e responder. —       

Em tempos de pandemia, Deus conduziu-me para dentro. Temos dois filhos que, tal como o meu marido, trabalham em casa por causa da pandemia. Estou encarregue das coisas em casa e comercializo produtos de saúde japoneses nos momentos em que posso.

Temos estado mais próximos do que nunca, mas em 2021 senti um grande cansaço interior: a minha filha de 25 anos sofreu uma queda ao fazer exercício com várias fracturas e um mês e meio numa cadeira de rodas, o meu filho teve Covid ligeiro em Janeiro , em Fevereiro também o meu marido que passou dois meses em tratamento em casa; apesar de sairmos muito pouco, passei muito tempo a cuidar de todos.

Entregando as minhas preocupações a Deus Pai

Hoje, quando acordei, percebi que a minha proximidade com Deus Pai estava distante e decidi, com a ajuda de Jesus e Maria, pela mão do Espírito Santo, entregar-lhe as minhas preocupações, a situação do México, de todas as pessoas que têm grandes necessidades e vidas sem esperança, a perda de tantos entes queridos, as suas doenças, o sofrimento das pessoas que a Mãe Peregrina visita, a incerteza que os meus filhos e os jovens vivem, a falta de fé, bem… uma lista enorme que carregava por causa da minha falta de fé, de confiança no meu Pai.

Levantei-me agradecendo por este novo ano e por todas as bênçãos que me dá e eu não não vejo e a desfrutar, aquelas carícias que Maria me dá para me dar coragem e força para ajudar com a minha pequenez como aprendi em Schoenstatt, mas que o meu orgulho me fez exigir de mim mesma e pensar que posso mudar o mundo, esquecendo que a mulher mais corajosa da História mudou o mundo ao cuidar quase totalmente de uma só pessoa, o filho que Deus Lhe confiou.

E é nas pequenas coisas que temos de agir

Hoje dei graças por tudo o que tenho, mais importante a minha família, a formação que recebi vivendo num país diferente daquele em que nascemos, que nos ensinou a ter família longe e a encontrar família do coração para onde Deus nos levou, a experimentar a perda de entes queridos à distância antes da pandemia, o que nos fortaleceu e nos permitiu acompanhar aqueles que nunca viveram estas situações e, é nas pequenas coisas que temos de agir e ajudar.

Uma das maiores satisfações é conseguir que um rapazinho de sete anos de idade aprenda a ler e a escrever porque esteve dois anos sem escola e a mãe, que me vem ajudar três vezes por semana, quando isso foi possível devido à pandemia, trouxe-mo porque ela não pôde estudar e não foi capaz de o ensinar. Tenho estado muito zangada com o sistema injusto e a escassez nos nossos países latino-americanos que não posso mudar, mas tenho a possibilidade de mudar as circunstâncias de um rapazinho e da sua família. Aceitá-lo hoje, o primeiro dia do ano, tirou-me um peso dos ombros e dá-me o entusiasmo para cuidar das coisas que o meu Pai me dá e de confiar que Ele é quem manda e conhece as nossas capacidades e limitações, por isso Ele ama-nos e abençoa-nos com a ajuda e companhia de Jesus e Maria.

Como é grande a minha alegria ao ver como o pequeno José, com as pedras do Scrabble, já sabe escrever o seu nome….

José, el heroe de esta historia

Original: espanhol (2/1/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *