Colocado em 2015-07-03 In Campanha, Schoenstatt em saída, Schoenstatteanos

Um schoenstattiano de saída: João Pozzobon

Por Maria Fischer •

No sábado, 27 de junho, foi o 30° aniversário de falecimento de João Pozzobon, o incansável missionário da Mãe e Rainha e o iniciador da Campanha da Mãe Peregrina. Ele fora convidado a participar nas celebrações do centenário do Padre Kentenich, em setembro de 1985, em Schoenstatt e em Roma. Mas poucos meses antes, naquele 27 de junho de 1985, faleceu, atropelado por um caminhão na sua caminhada matinal ao Santuário. No seu faleci- mento a Peregrina Original estava presente, acompanhada pelo Pe Esteban Uriburu, que pouco antes tinha começado a internacionalização da Campanha da Mãe Peregrina.

(Esta mesma imagem também foi atropelada por um caminhão em vésperas do jubileu dos 100 anos da aliança de amor como símbolo da “Igreja atropelada).

“Deus ofereceu-nos na pessoa de João Pozzobon um homem simples, filial, solidário com os mais necessitados, um apóstolo heróico de Maria, um modelo de santo schoenstatiano. Maria o foi formando, no seu Santuário, com um profundo espírito de filialidade heróica que transparecia em todo o seu ser.

Foi um extraordinário homem de oração, de profunda vida contemplativa, marcada pelo seu terno amor à sua Mãe e Rainha e por uma notável devoção eucarística e trinitária. Ao mesmo tempo, foi esposo e pai de família exemplar, um homem de trabalho, justo e honesto. Embora sua vida fosse marca por um intenso apostolado, nunca descuidou de suas obrigações familiares e profissionais. A sua íntima Aliança de Amor com Maria plasmou nele um modelo de santidade da vida diária. A pessoa de João Pozzobon é um exemplo com traços marcadamente particulares da encarnação dos ideais de Schoenstatt e é para a mesma Campanha um modelo do que ela quer conseguir, é seguro e garantia de fidelidade às forças originais das quais surgiu.” (Documento Santa Maria 1989).

Fruto do 31 de maio

A Campanha da Mãe Peregrina nasceu num marco histórico de Schoenstatt muito específico: o 31 de maio de 1949 e as viagens internacionais do Padre Kentenich.

A Campanha é uma resposta aos anseios que moveram o Padre Kentenich: o desejo de ter aliados para a missão, de expandir e popularizar a Aliança de Amor, de complementar e enriquecer Schoenstatt através de um grande movimento popular de peregrinos e da vivência do organismo de vínculos a lugares, a pessoas, a valores e a uma missão.

A Campanha é uma nova Visitação de Maria aos nossos tempos. Maria pôs-se a caminho apressadamente: “Maria pôs-se às pressas a caminho”.

O santo de “Schoenstatt de saída”

“Isto é algo que caracteriza e marca a vida e o agir de Schoenstatt como Movimento Apostólico. Desde o princípio o Pe. Kentenich e, com ele, Schoenstatt, se guiou por Maria, a Mãe da Igreja e a Mulher em saída; e, sabe-se, activamente, guiado e acompanhado por Ela,” disse Mons. Robert Zollitsch, arcebispo emérito de Freiburg, Alemanha, numa conferência em novembro de 2014 (a ser publicada em breve, como livro, pela Editorial Nueva Patris, Chile): “Maria é sinónimo de dinamismo e é o caminho que conduz às pessoas. Também é sinónimo de uma Igreja que, como Maria, é sustentada pelo Espírito Santo e é conduzida por Ele e, deste modo, dia após dia, com fé nessa condução, por vezes surpreendente, de Deus, avançar no seu peregrinar, também na vida quotidiana. Maria, a cheia do Espírito Santo e, entrelaçada com Ele (cf. Lc 1,35); que, não só escutou a voz de Deus, como também, a conservava no Seu coração e a meditava (Lc 2, 19-51), abre os nossos olhos, o nosso coração e os nossos ouvidos para perscrutarmos profundamente os sinais dos tempos e interpretá-los à luz do Evangelho (cf. Mt 16,4; GS 4)

Hoje, Maria, também Se põe a caminho em direção às pessoas e, ao fazê-lo, aproxima-Se delas para lhes falar. Isto experimentamo-lo, atualmente, num fenómeno fascinante: a “Campanha da Mãe Peregrina”. Há já alguns anos, no Brasil, o Diácono João Luiz Pozzobon peregrinou durante 35 anos, até ao dia da sua morte, com a imagem da Mãe Três Vezes Admirável. Percorreu milhares de quilómetros a pé, levando esta imagem às pessoas, o que gerou uma inesperada reação em cadeia. Hoje, a Campanha da Mãe Peregrina conta com 200.000 imagens peregrinas que vão ao encontro das pessoas, em 100 países.”

Joao Pozzobon, schoenstatiano de saída.

Só com schoenstatianos de saída conseguiremos ser um Schoenstatt de saída, tal como exige o “Memorando” do Congresso de Pentecostes, tal como em Schoenstatt.org se propôs como lema pós-jubilar, na noite de17 de outubro, tal como nos exige o Papa Francisco:

“Ao dar-vos a bênção, envio-vos como missionários nos próximos anos. Envio-vos, não em meu nome, mas em nome de Jesus. Envio-vos não sozinhos, mas sim pelas mãos de nossa Mãe, a Virgem Maria e dentro do seio de nossa Mãe, a Santa Igreja. Envio-vos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.”

 

pozzobon

Joao Luiz Pozzobon 1904 1985 – 30 años (Powerpoint)

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal/Renate Dekker, Bad Ems, Alemanha

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *