misiones covid

Colocado em 2021-04-26 In Vida em Aliança

Missões Universitárias Ita Pater, Ita Mater 2021

ARGENTINA, Estefanía Cúneo •

Na sexta-feira, 2 de Abril, sábado, 3 de Abril e Domingo, 4 de Abril, realizaram-se as Missões Universitárias Ita Pater Ita Mater (MUIPIM) no Ñu Porá Campito, na cidade de Resistencia. Quase cinquenta jovens entre os 18 e 28 anos de idade deram o seu sim para viverem ao máximo o espírito da Semana Santa. —

Durante mais de dez anos, o MUIPIM tornou-se uma parte importante da identidade partilhada pela Juventude Masculina e Feminina da Família de Schoenstatt de Chaco.

A juventude guiada por Deus, inflamada pelo amor a Cristo, deseja deixar uma marca de misericórdia e esperança na sociedade. Levar erguido o estandarte de Maria, a Rainha e, com docilidade, para se animarem a ser transformados por Ela.

Sob a modalidade de acampamento, o desafio era o de ousar reunir-se em tempos de pandemia. Além do tradicional kit missionário composto por uma t-shirt e um lenço, álcool gel, luvas, um termómetro, máscaras e muitas outras precauções também faziam parte da bagagem.

Amor, tudo ou nada

Deus chama cada um pelo nome e confia a cada um uma missão pessoal, Ele conduz a um encontro profundo consigo mesmo e com Cristo, com tantos Cristos, que por vezes no redemoinho do tempo, silenciosamente, passam despercebidos, mesmo que estejam próximos.

Durante estes dias, os missionários acompanharam Jesus na sua mais sublime entrega de amor. Reflectiram sobre o lema motivacional que, os impulsionou a viver uma Semana Santa diferente: “Guiados por Deus, tudo ou nada”. Arriscar tudo, dar-se generosamente, amar, com a certeza de que Deus é quem chama e, Ele é também quem se encarrega de abrir os caminhos.

O Padre Kentenich dizia: “Se Deus deu esta missão, Ele tem de se ocupar de arranjar as coisas, de clarificar”.

Foi tudo ou nada. Cada passo, cada decisão implicava um salto para o vazio, desde o planeamento e organização até à experiência do reticom (retiro-acampamento). Aguardar as respostas e recomendações das autoridades, adaptar o formato da Missão, visitar as zonas de piquenique, etc. Tudo até ao último minuto foi difícil. Tudo até ao último momento foi difícil, mas também até ao último segundo Deus teve o cuidado de abrir as portas e de nos dar o Seu amor paternal.

Quando Deus vê o coração jovem cheio de anseios, pronto para O receber, é Ele quem chama. Foi Deus que falou a cada um destes jovens e lhes deu uma missão.

Hoje, estes 48 jovens querem ser filhos autênticos, lutar contra a corrente, pela vida, ser os pés de Maria, forjadores de encontro. Eles sabem que Cristo não é uma ideologia, é um modo de vida. E, este modo de vida abarca tudo.

Misiones Covid

Para Cristo não houve e não há meias medidas.

O Seu amor é tudo ou nada. O Papa Francisco convida-nos a viver o amor desta forma, a regressar à simplicidade e clareza do Evangelho, a poder redescobrir os valores de Deus, a humildade e coragem de Maria e a traduzi-los em vida. Ser testemunhas e instrumentos, modeladores de uma cultura de amor e caridade.

Partilhamos alguns testemunhos que exprimem a experiência de uma Semana Santa vivida no encontro com a vida do próximo:

Um coração que não tem limites para amar nem teme dar tudo

“O meu nome é Ailén, tenho 19 anos e vivi a minha segunda missão; foi algo diferente das anteriores por causa da situação actual, mas com o mesmo desejo e emoção da primeira vez quando disse ao Senhor que SIM, quero segui-Lo e acompanhá-Lo.

O que levo comigo de tudo isto são as risadas, as canções – que até hoje não consigo parar de as cantar! (Ela ri), mas acima de tudo a paz que o mundo não pode dar, o silêncio e a graça de me poder ligar a Jesus e Maria.

Desta forma, deixamo-nos guiar por Deus e damos-Lhe os nossos corações para que os possamos transformar e levar a cada canto, a cada pessoa, às nossas famílias e amigos, um coração transformado que não tem limites para amar nem teme dar tudo”.

Ailén

Missões diferentes

“Quero partilhar a minha experiência nestas MUIPIM 2021. Este ano e no ano passado fiz parte da equipa como responsável pela Comunicação. Porque tinha um cargo, não participei nas reuniões do conselho, mas pude sentir a comoção que foi gerada pela organização deste tipo de actividade presencial no contexto em que vivemos hoje.

Graças a Deus e à Mãe, o acampamento foi realizado, e foi muito diferente das Missões a que estamos habituados. É óbvio que iam ser diferentes visto que as Missões foram realizadas em Resistencia, houve menos dias e o passeio missionário foi uma viagem a zonas de piquenique, mas pudemos sentir novamente essa atmosfera missionária depois de tanto tempo.

Vivi o acampamento, à margem do cargo que tinha, de uma forma muito intensa, apesar do pouco tempo em que lá estivemos. Faltaram momentos no Santuário, o conversar com as pessoas, o caminhar com a Peregrina, momentos de encontro consigo mesmo.

Mas, pudemos encontrar-nos novamente, a Juventude Masculina e a Juventude Feminina, ouvir as canções típicas da Missão, fazer dinâmicas e jogos, dormir numa tenda, e o mais importante foi viver a Semana Santa como estamos habituados. Houve uma equipa de espiritualidade que a separou, as Estações da Cruz, a Vigília Pascal, e a graça de ter o Padre Roberto Silva e a Irmã Lore a visitar-nos. No final, parecia pouco em comparação com as outras Missões, mas como disse antes, este curto tempo foi vivido intensamente e com momentos muito bonitos, apesar do protocolo e do resto. Este acampamento não tem nada a invejar às Missões, porque todas elas são diferentes e únicas. Num momento de partilha numa ronda com os missionários chegámos à mesma coisa, todos os MUIPIM são especiais, é muito difícil escolher qual deles é o melhor para cada um.

Finalmente, atrevo-me a falar em nome de todos que este ano, depois de termos passado pela quarentena e de termos de fazer as Missões virtuais de 2020, regressámos muito felizes e gratos por podermos viver esta tremenda experiência.

Santiago Manolo Brest

Tudo ou nada

“A minha experiência no MUIPIM, com os jovens foi muito bonita, ver a energia e o desejo de seguir Jesus, eu diria que o lema, TUDO OU NADA, é radical e é o que os jovens procuram…Creio que conviver com eles, poder oferecer-lhes a minha experiência, foi algo muito bom porque os encorajou na própria vida, não há nada que nós próprios, com a ajuda de Deus, não possamos realizar se for o que queremos.

Vi durante o tempo que lá estive que, o desejo de navegar mar fora e de serem verdadeiras testemunhas de Deus une a todos como uma grande família, uma família que está a crescer, está a ser nutrida de uma forma maravilhosa guiada pelas mãos da Mãe Maria. Acredito firmemente que JESUS fez grandes coisas naqueles dias, vi-o nos seus olhares e por isso digo: bendito Jesus, bendito Mestre que molda corações e faz maravilhas com o sim de cada um, sempre guiados pela mão da Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt”.

Irmã Lorena

“Deus não escolhe os capazes, mas capacita os escolhidos”

As missões testemunham pequenos e grandes milagres de transformação interior. Da profunda experiência de Deus vem o desejo de partilhar com os outros. Tantos lugares, tantos rostos, tantos corações se deixaram moldar generosamente por ELE!

Os dias passaram num ambiente de oração, proximidade e de alegria de partilhar. Foi possível experimentar as graças da entrega diária de si mesmo de muitas pessoas que, através da sua colaboração material e espiritual, foram instrumentos desta experiência.

Desde o Santuário, Maria retribuirá em graças! A equipa organizadora está especialmente grata ao Padre Roberto Silva que acompanhou os jovens, pela sua simplicidade, abertura e sabedoria. Ao Padre Raúl Machuca pela bela Missa de Páscoa e por último à Irmã Lorena, que pertence à comunidade das Irmãs Pequenas Operárias dos Sagrados Corações, que ofereceu o seu tempo, a sua proximidade e o seu testemunho.

A coisa mais bela e valiosa da grande Família – Igreja, são os vínculos de amor que não sabem de tempo, distâncias, idades, ou fronteiras. Toda a entrega de si mesmo é a garantia e o alicerce para que em breve a Rainha erga o seu trono nas terras de Chaco. “Guiados por Deus, tudo ou nada”.

Todas as Missões Universitárias são especiais, têm o seu toque único, as deste ano foram vividas de uma forma especial. Estamos a atravessar um contexto de pandemia e, após a experiência de as termos levado a cabo no ano passado num formato virtual. Mais uma vez Deus permitiu-nos, sempre guiados pela mão da Mãe Três Vezes Admirável, Rainha e Vencedora de Schoenstatt, partilhar a nossa riqueza espiritual e abordar as áreas de piquenique e as comunidades, onde Ela nos usa como instrumentos para transformar corações.

Misiones Covid

Fonte: schoenstatt.org.ar – com autorização dos editores

Original: Espanhol (25/4/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *