Colocado em 2016-04-14 In Missões

“Perseveremos na Missão… uma juventude missionária em saída”

PARAGUAI, por José Aníbal Argüello •

Durante a recente semana Santa, 950 jovens entre paraguaios – em sua grande maioria – e estrangeiros do Brasil, Chile, Argentina, entre outros – participamos das Missões Universitárias Católicas.

Confirmando nossa fé, respondemos ao chamado que nos manifestou de diferentes formas e através de diferentes pessoas, para levar aos povos a mensagem de alegria, salvação, esperança e amor, como Cristo nos pediu: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado” (Mt 28,19-20).

IMG_3460

Durante a preparação das missões tomamos consciência de que não vamos missionar “porque vai nos fazer bem a experiência”, e sim porque somos enviados por alguém. Já dizia o Papa Emérito Bento XVI: “Não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande ideia, mas sim pelo encontro com um acontecimento, com uma pessoa, que dá um novo horizonte na vida, e com isso, uma orientação decisiva”, e acrescenta sobre isso o Papa Francisco que: “Somente graças a esse encontro, o reencontro, com o amor de Deus, que se converte em uma feliz amizade, somos resgatados de nossa consciência isolada e da auto referência. Chegamos a ser plenamente humanos quando somos mais que humanos, quando permitimos a Deus que nos leve além de nós mesmos para alcançar nosso ser mais verdadeiro. Aí está o manancial da ação evangelizadora. Porque, se alguém acolheu este amor que lhe devolve o sentido da vida, como podemos conter o desejo de comunicá-lo a outros? (Evangelii Gaudium, 8).

Alguns jovens já participaram vários anos em diferentes missões… para muitos outros (a maioria), era sua primeira experiência. Apesar disso, todos nos encontrávamos incendiados pelo mesmo fogo, aquele que nasce do Espírito de Deus, que nos invade, se apropria do nosso ser, nos envia e acompanha na Missão.

IMG_3939

Jovens em saída, ao encontro

Ao longo destes dias santos fizemos vivas as palavras do Papa Francisco em sua exortação apostólica “Evangelii Gaudium” (A Alegria do Evangelho). Somos a nova geração missionária em saída, nas periferias… jovens ao encontro do desamparado, do desprotegido, do esquecido, marginalizado, do pobre espiritual.

  1. Cada cristão e cada comunidade há-de discernir qual é o caminho que o Senhor lhe pede, mas todos somos convidados a aceitar esta chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho.

 

  1. A alegria do Evangelho, que enche a vida da comunidade dos discípulos, é uma alegria missionária. Experimentam-na os setenta e dois discípulos, que voltam da missão cheios de alegria (cf. Lc 10, 17). Vive-a Jesus, que exulta de alegria no Espírito Santo e louva o Pai, porque a sua revelação chega aos pobres e aos pequeninos (cf. Lc 10, 21). Sentem-na, cheios de admiração, os primeiros que se convertem no Pentecostes, ao ouvir «cada um na sua própria língua» (Act 2, 6) a pregação dos Apóstolos. Esta alegria é um sinal de que o Evangelho foi anunciado e está a frutificar. Mas contém sempre a dinâmica do êxodo e do dom, de sair de si mesmo, de caminhar e de semear sempre de novo, sempre mais além. O Senhor diz: «Vamos para outra parte, para as aldeias vizinhas, a fim de pregar aí, pois foi para isso que Eu vim» (Mc 1, 38). Ele, depois de lançar a semente num lugar, não se demora lá a explicar melhor ou a cumprir novos sinais, mas o Espírito leva-O a partir para outras aldeias.

IMG_3457

  1. A Palavra possui, em si mesma, uma tal potencialidade, que não a podemos prever. O Evangelho fala da semente que, uma vez lançada à terra, cresce por si mesma, inclusive quando o agricultor dorme (cf. Mc 4, 26-29). A Igreja deve aceitar esta liberdade incontrolável da Palavra, que é eficaz a seu modo e sob formas tão variadas que muitas vezes nos escapam, superando as nossas previsões e quebrando os nossos esquemas.
  1. A intimidade da Igreja com Jesus é uma intimidade itinerante, e a comunhão «reveste essencialmente a forma de comunhão missionária». Fiel ao modelo do Mestre, é vital que hoje a Igreja saia para anunciar o Evangelho a todos, em todos os lugares, em todas as ocasiões, sem demora, sem repugnâncias e sem medo. A alegria do Evangelho é para todo o povo, não se pode excluir ninguém; assim foi anunciada pelo anjo aos pastores de Belém: «Não temais, pois anuncio-vos uma grande alegria, que o será para todo o povo» (Lc 2, 10). O Apocalipse fala de «uma Boa-Nova de valor eterno para anunciar aos habitantes da terra: a todas as nações, tribos, línguas e povos» (Ap 14, 6).

IMG_4058

24. A Igreja «em saída» é a comunidade de discípulos missionários que «primeireiam», que se envolvem, que acompanham, que frutificam e festejam. Primeireiam – desculpai o neologismo –, tomam a iniciativa! A comunidade missionária experimenta que o Senhor tomou a iniciativa, precedeu-a no amor (cf. 1 Jo 4, 10), e, por isso, ela sabe ir à frente, sabe tomar a iniciativa sem medo, ir ao encontro, procurar os afastados e chegar às encruzilhadas dos caminhos para convidar os excluídos. Vive um desejo inexaurível de oferecer misericórdia, fruto de ter experimentado a misericórdia infinita do Pai e a sua força difusiva. Ousemos um pouco mais no tomar a iniciativa! Como consequência, a Igreja sabe «envolver-se». Jesus lavou os pés aos seus discípulos. O Senhor envolve-Se e envolve os seus, pondo-Se de joelhos diante dos outros para os lavar; mas, logo a seguir, diz aos discípulos: «Sereis felizes se o puserdes em prática» (Jo 13, 17). Com obras e gestos, a comunidade missionária entra na vida diária dos outros, encurta as distâncias, abaixa-se – se for necessário – até à humilhação e assume a vida humana, tocando a carne sofredora de Cristo no povo. Os evangelizadores contraem assim o «cheiro de ovelha», e estas escutam a sua voz. Em seguida, a comunidade evangelizadora dispõe-se a «acompanhar». Acompanha a humanidade em todos os seus processos, por mais duros e demorados que sejam. Conhece as longas esperas e a suportação apostólica.

IMG_3222

Todas as palavras do Papa Francisco vivenciamos ao nos dar conta do efeito multiplicador-evangelizador, que utiliza nossos cinco pães e dois peixes para multiplicar nossos dons ao serviço do plano de Deus.

Não existe uma calculadora capaz de expressar em números ou estatísticas os milhares de lares que fora visitados por meio desta cultura do encontro. Os milhares e milhões de sorrisos compartilhados; os olhares de compreensão; os abraços carregados de contenção e misericórdia; as crianças que tiveram – em milhares de casos – seu primeiro encontro com Cristo; a “terapia da escuta” que foi colocada em prática – muitas vezes vencendo a barreira do idioma -; jovens que foram recarregados com a alegria, mensagem e o testemunho dos missionários, que os animam a viver os valores cristãos; os sacramentos que foram levados aos que estão desfavorecidos por estarem nas periferias, que não fazem senão nos reconfortar e nos alegrar de ser esta igreja jovem em saída, obediente e portadora da igreja e de Cristo ao encontro do próximo.

IMG_3196

Conscientes deste envio, deste privilégio, estamos chamados a perseverar na missão. Não podemos permitir que esta experiência do encontro se apague ou seja passageira, que seja nada mais que um capitulo em nossas vidas. Esta geração missionária, a geração de Bento XVI e de Francisco é a geração da juventude em saída, ao encontro do irmão. Ao encontro do irmão, portadora da alegria, desta alegria Pascual, capaz de transformar tudo que encontrar no caminho.

Agora fica para nós perseverar na missão. Perseverar na missão do dia a dia, em nossas famílias, universidade, trabalho, namoro, matrimônio e em todos os âmbitos, até que a alegria do evangelho seja uma característica fundamental… um cartão de visita para quem nos vê pelas ruas, e nos identifique com clareza como discípulos e missionários. Ser e parecer… ser missionários e parecer missionários… com alegria Pascual poderemos perseverar.

 Pai, Filho e Espírito Santo,

nossa vida por tua missão!

 

IMG_8793

Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *