Colocado em 2016-04-11 In Vida em Aliança

Primeira Jornada da União Nacional de Forjadores

CHILE,  por Cristián Mella •

No Chile, a coluna de Homens está constituída por:

  • Irmãos de Maria
  • União de Homens
  • Ramo dos Homens
  • Jovens Profissionais
  • Forjadores
  • Madrugadores
  • Universitários

Jovens Profissionais e Forjadores são dois Ramos que respondem a interesses dos jovens a entrar no mercado de trabalho com uma grande consciência de transformar o mundo e a sociedade, especialmente no campo laboral.

160410-chile-forjadores-01

O início de um processo fundacional

O ano de 2015 foi um tempo que Forjadores recordará como o início do processo fundacional de uma nova comunidade schoenstattiana. Durante este período, Santiago foi o lugar no qual se desenvolveu, inicialmente, uma proposta inovadora sobre como ser comunidade, como abordar o mundo laboral a partir da perspetiva schoenstattiana, e como unir esforços com vista a conseguir projetos apostólicos sérios e profissionais que fossem para além dos limites do santuário.

Pouco a pouco, os novos Forjadores tomaram consciência que o que tinham nas suas mãos era um verdadeiro presente entregue pela nossa querida Mãe Três Vezes Admirável, num tempo e lugar adequados. Este presente deixou uma imensa corrente de vida, marcada por uma criatividade expressa em símbolos, capital de graças, novas estruturas e comissões de trabalho com tarefas próprias.

Um presente como este, que suscitou tanta vida no interior da nossa comunidade, devia ser comunicado a quantos fosse possível. Assim, assumiu-se a tarefa de tomar contacto e incentivar o desenvolvimento dos Forjadores noutras partes do país. Em pouco tempo, dois santuários receberam com alegria e entusiasmo esta nova ideia de comunidade. Deste modo, Forjadores deixou de ser um grupo de Santiago e estendeu-se a outros setores do país: Viña del Mar e Temuco.

A ideia da primeira jornada

Estes são os antecedentes da Jornada de Montahue 2016, realizada nos dias 30 e 31 de janeiro. Foi a primeira vez que os Forjadores do país puderam conhecer-se, fazer amizade e, o mais importante, apresentarem-se como um ramo nacional para este ano de 2016.

Nesta ocasião, os Forjadores de Viña del Mar, Temuco e Santiago, estiveram presentes. Como indicava o nome da Jornada, o principal objetivo desta atividade era conseguir a união e perfilarmo-nos com um ramo nacional. O plano original era levar a cabo algumas atividades para nos conhecermos durante o dia de sábado, para além de falar sobre a atualidade nacional e que tarefas devíamos assumir na nossa realidade laboral e social. O domingo estaria focado em apresentar o trabalho das comunidades, do ano 2015, e trabalhar sobre a base do símbolo descoberto pelos Forjadores de Santiago.

Fizemos tudo isso, terminando a jornada com uma bonita missa que incluía um ato formal de fundação, mas o inesperado também aconteceu nesta jornada, e da maneira mais oportuna possível. Isto, porque a jornada também serviu como espaço de reflexão sobre como trabalhar conjuntamente, o que às vezes não é assim tão fácil.

Um golpe no centralismo

Se, devido à proximidade local, os forjadores de Santiago e Viña del Mar trabalharam muito unidos durante 2015, a realidade de Ayinrehue foi notoriamente distinta. Graças ao afastamento, os Forjadores de Temuco foram-se desenvolvendo autonomamente, descobrindo os seus próprios ideais e formulando novas propostas apostólicas.

A história dos Forjadores de Temuco foi esclarecedora para todos. Esta comunidade, no pouco tempo que leva, já conta com a sua identidade própria, a qual é completamente diferente da mentalidade do grupo de Santiago. Eles afirmaram, desde o primeiro momento, que queriam trabalhar com Santiago, para fundar o ramo nacional; não vinham só como recetores do que o centro do país podia oferecer, pelo contrário, contribuíram com a sua visão.

Foi um golpe no centralismo que não esperávamos. E ainda bem que aconteceu, porque nos mostra que a corrente de vida que apareceu em Santiago, é verdadeira. Isto é o que levamos da jornada. Forjadores deixou de ser uma comunidade de uma só cidade querendo plantar sementes noutros lugares. levando o seu desenvolvimento segundo a sua visão, e tornou-se numa união composta por grupos que tendem à autonomia e ao próprio crescimento.

Essa é também a tarefa da comunidade de Viña del Mar. Está chamada a descobrir a sua própria identidade, a reconhecer os desafios da sua sociedade local e a levar a sua própria história. É o chamamento de toda a comunidade Forjadora.

A Jornada da União foi um êxito, porque definiu a forma de trabalhar deste ano. Respeitando a identidade local, nós, os forjadores, permaneceremos unidos numa mística comum, com comissões orientadas para o apostolado comunitário, a fundação de Forjadores noutros pontos do país e um itinerário formativo partilhado.

160410-chile-forjadores-00

Fonte: Revista Vínculo ♥

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *