Colocado em 2. Dezembro 2019 In Vida em Aliança

Mater…ainda bem que estás aqui!

ITÁLIA,  Maria Lucrezia Rallo •

Compreendi o que significa encontrar Maria na própria vida, começando a colocar-me à Sua disposição. Pequeno lápis nas mãos de um artista formidável. “Ela é a grande missionária, Ela fará milagres. Sim, este milagre aconteceu no passado dia 27 de Outubro de 2019, durante o Encontro regional da Família de Schoenstatt da Sicília. Mais de 400 pessoas reunidas num só coração, oferecido e completamente aliado à Mater. —

Muitíssimas graças aconteceram durante aquele dia, as mesmas graças que tinham começado nos dias anteriores, especialmente no sábado anterior ao encontro. 5 Raparigas, tal como eu, tinham decidido encontrar-se com Maria, dando o seu “sim”. Sem ses e sem mas, puseram-se a caminho seguindo a estrela polar e ei-las que chegam da Apúlia a Palermo para testemunhar a grandeza da Mãe de Deus. Alessandra, Ileana, Carmela, Federica e Mariagrazia tornaram-se as novas “missionárias” a exemplo do nosso amado Pozzobon.

Uma mensagem de esperança

Depois de 12 horas de camionete ei-las aqui , na minha terra, entre os perfumes e cores que eu conheço bem. Elas estavam aqui para Ti, Mãe, e senti-me honrada por poder fazer, fisicamente no Teu lugar, as honras da casa. Depois de uma manhã intensa, eis a sua primeira missão: encontrar os dois grupos do JF siciliana. Eu fazia parte do grupo e posso dizer que participei de num belo encontro, vivo e rico do Teu amor. Em cada palavra das presentes, em cada emoção que tinham, Tu estavas lá.

Tu estavas connosco, querida Mater. Assim como estavas quando estávamos todas juntas naquele palco, no dia seguinte, durante a reunião regional, enquanto muitas pessoas aguardavam uma mensagem de esperança da nossa parte. A mensagem de que “Tu, Mãe, és a porta para Deus. Que Tu, Mãe, enches as nossas vidas e não pedes nunca nada em troca. Que nós, querida Mãe, sintamos, no entanto, a necessidade de Te servir.

O desejo de ser uma pequena Maria neste século XXI

Também neste caso não nos abandonaste nunca e nos deste a força para darmos testemunho, para gritarmos que Tu és tudo isto. Deste-nos a oportunidade de descobrirmos o dom da conversão com a nossa querida Martina que, de completamente ateia , encontrando-Te, descobriu o que significa ser amado infinitamente e decidiu ser o Teu lápis.

Compreendemos a pureza de um amor filial e sincero graças aos pequenos testemunhos das Tuas Apóstolas de Maria. Primeiro grupo na Itália, nascido numa pequena realidade como Marineo, tem a força para mover almas. Em cada menina há o desejo de ser uma pequena Maria neste século XXI, há a coragem que talvez (muitas vezes) em nós adultos tende a vacilar.

As mães de Maria

Compreendi, querida Mãe, o que significa ser família em Cristo, exactamente quando nos vi abraçar e emocionar juntas: Apostolas, JF Siciliana, JF da Apúlia e a Ir. Julia como se na realidade fôssemos um só corpo, um só coração. Gostaria também de recordar a profunda emoção que uniu as “Mães de Maria”, uma nova realidade que envolve as mães das Apóstolas (e não só) num caminho de conhecimento e de aproximação à Mater e a importante consciência da “santidade da vida quotidiana”.

Que alegria ver estas mães chorando de alegria, de amor por Ti. O seu testemunho tocou os corações de todos… O que podemos dizer para concluir? Mater, graças a Deus que estás aqui!

 

Original: italiano (25/11/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *