Colocado em 2020-04-13 In A Aliança de Amor Solidaria em tempos de coronavírus, Schoenstatteanos

Quando parte um amigo…

ARGENTINA, Juan Barbosa •

Como dizia aquela canção do falecido cantor e compositor argentino Alberto Cortez, “quando parte um amigo, perde-se uma estrela…”. Mario Caridad, que juntamente com a sua mulher Laura, integrou a Família de Schoenstatt de Mendoza com um alto compromisso no Ramo dos Casais e com o seu enorme sim, sempre disposto a fazer o que pudesse pela Família, partiu. Mário foi uma daquelas pessoas cujos corações podem ser vistos num primeiro contacto e com quem se podia contar para tudo o que era necessário para levar o Reino de Deus a qualquer canto do seu país e para além dele.—

Uma viagem há muito esperada estava a começar

Deixara Mendoza com Laura, o amor da sua vida, aquela companheira fiel e inseparável que conhecia há quinze anos e com quem estava prestes a celebrar dez anos de casamento feliz, a caminho de Espanha. Quantos sonhos devem ter tido quando planearam e realizaram essa viagem juntos! Meses que demoraram séculos a passar estavam a chegar ao fim e finalmente partiram para Barcelona.

Eram colegas de trabalho, o que garante um conhecimento completo um do outro…Almas que estavam unidas na luta, na formação, no conhecimento e…no amor. Este amor baseava-se na graça, já que a sua prática dos valores religiosos os unia profundamente na amada Mãe de Deus e, juntamente com Ela, passavam pelas diferentes fases da vida na absoluta certeza da Sua companhia e protecção.

O chamamento de Deus é no o Seu tempo…

A meio da viagem foi declarada a pandemia de Covid-19, e realizaram verdadeiras aventuras para poderem regressar à Argentina via Chile. Cumprindo a quarentena com absoluta responsabilidade, surgiram os primeiros desconfortos, os primeiros sinais… O Coronavírus tinha afectado ambos e era muito temido por Laura, que tem asma. Nunca se pensou em Mario, porque a sua saúde era sempre “de ferro” e ele não tinha doenças.

Ambos foram hospitalizados. Laura continuou a lutar e foi quase derrotada pela doença, mas Mário não conseguiu sair. Entregou o seu espírito jovem de apenas 44 anos de idade, certamente integrando o “eterno Schoenstatt” por estes dias. Celebrará a sua Páscoa com a querida Mãe de Deus, que Mário amou com todo o seu ser.

O Pe. Leonardo Di Carlo recorda-o com grande afecto

“Acompanhei de muito perto Mario e Laurita com a sua preocupação de regressar da Europa. Então aqui, com a enorme dor da sua partida, tenho a memória muito próxima de Mário, que recentemente tinha recebido a sua Confirmação! Que alegria imensa foi para mim ouvir dos seus lábios que, “com este passo, sei que quero seguir o Senhor para sempre”. Disse-me com essa profunda convicção que era uma característica deste casal exemplar. Nos últimos tempos trabalhámos, em estreita colaboração, com a Família de Schoenstatt de Mendoza através das comunicações. O seu empenho foi imenso. A sua ânsia de crescer como Família levou-os a trabalhar incansável e generosamente para os outros. Hoje imagino o Mário a ser abraçado pelo Senhor. Imagino que Maria o receba. Imagino o Pe. Joseph Kentenich ao seu lado…

“Rezemos muito pelo Mário e pela Laura também. O seu fiel companheiro e verdadeira fonte da sua capacidade de amar. A dor é imensa, mas a esperança de que Mario goza no céu… É absoluta!”

 

Original: espanhol (10/4/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *