Colocado em 2016-06-24 In Schoenstatteanos

“O Senhor fez em mim maravilhas”

COLÔMBIA, por Fanny Vásquez •

Fanny Vásquez é coordenadora do Movimento de Schoenstatt na paróquia San Maximiliano Kolbe em Bogotá, Colômbia. O seu testemunho como filha da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, foi muito importante para a conversão de muitas pessoas.

niñosO meu nome é Fanny Vásquez, nasci em Bogotá no dia15 de maio de 1968. No lar de José Vásquez (falecido) e de Amalia Vásquez.

Sou desenhadora têxtil e atualmente estou reformada por incapacidade, mas graças ao amor de Deus que me olhou com misericórdia, com a visita da Mãe Peregrina de Schoenstatt, a minha vida tomou outro rumo, servindo como instrumento nas mãos da nossa Mãe Três Vezes Admirável. Ela, pela Aliança de Amor, ajuda-me e fortalece-me.

Depois de sofrer uma dura doença (esclerose múltipla) durante 33 anos o Pai Celestial olhou-me com misericórdia e agora posso dizer que tenho uma vida nova pois o Senhor abençoou-me através da Santíssima Virgem Maria.

O olhar da Mãe Peregrina

No dia 30 de maio de 2006 fui visitada pela primeira vez pela Mãe Peregrina de Schoenstatt. Chamou-me a atenção o olhar da Virgem e do Menino e a novena; por fim tinha encontrado uma oração especial para os doentes, convidando-nos a viver cada dia o processo da doença tal como o fez a Virgem Maria. Não sabia nada de Schoenstatt. Nesse momento estava a liderar o grupo de apoio de pacientes com esclerose múltipla e queria oferecer-lhe a novena mas não sabia onde ir buscá-la. Tinha ouvido Alida Becerra (a qual promovia o Movimento de Schoenstatt na paróquia) mas não a conhecia e nesta época, em finais de 2008, já não conseguia sair de casa.

Um dia, depois de comungar, apresentaram-me a Alida. A Virgem sabia do meu desejo e trouxeram-ma a casa. Fiquei muito feliz, pude oferecer as novenas como era o meu desejo, e a Mãe Peregrina começou a visitar-me. Passou o Natal comigo, então não me senti só.

Em março de 2009 retirei-me do grupo de apoio e Ela foi o meu maior consolo, não voltei a sair de casa com a dor de ter deixado os pacientes sem a ajuda espiritual. Alida propôs-me ser missionária e no dia 2 de agosto recebi a minha imagem junto com a minha mãe.

Aqui tens o teu lar e a tua família

Tudo foi providencial, um presente maravilhoso do amor da Mater. Em finais de 2009, Alida falou-me do Santuário Lar e começámos a rezar pois para mim era uma responsabilidade muito grande devido à minha condição. Outra vez uma resposta providencial: Ela queria estabelecer a sua morada num lar. «Aqui tens o teu lar e a tua família», li nas orações do “Pão da Palavra” à hora do almoço. Era a resposta. Tudo isto acontecia no mesmo instante que a Virgem vinha de peregrinar. No dia 6 de março de 2010 o meu Santuário Lar foi abençoado. Casa de Zacarias e Isabel, assim o chamámos.

Estava muito feliz, mas a minha saúde piorava. Recebi o convite para selar a «Aliança de Amor com a Santíssima Virgem Maria» e comecei a preparação a 28 de março de 2010. Não podia acreditar, estudando e realizando tarefas! A Virgem tinha aumentado a minha esperança e a minha confiança em Deus, aceitei tudo o que Ela queria. Em 19 de junho de 2010 veio visitar-me a imagem que está na paróquia San Maximiliano Kolbe, foi uma surpresa! Tinha muito desejo de a conhecer porque me falavam das cerimónias do dia 18 de cada mês.

O Senhor liberta-me

E continuaram a suceder acontecimentos providenciais: a Mater mostrou-me qual a causa da minha doença já que o diagnóstico nunca foi claro. Por esses dias chegaram umas peregrinas que se hospedaram em minha casa: participariam do Encontro Nacional de servidores da Renovação Carismática Católica. Ao ver a Mater uma delas contou-me que essa imagem da Virgem está no seu grupo de oração, num quadro grande que o bispo tinha trazido de uma das suas viagens. Ela não conhecia o Movimento, mas eu disse-lhe que a Virgem a tinha aproximado do meu Santuário Lar. Ela depois contou-me que pertencia ao ministério de libertação e que queria rezar por mim. E o Senhor mostrou-lhe a verdadeira origem da doença de que eu padecia há 33 anos, mas para a glória de Deus.

O Senhor tem vindo a libertar-me, há uma semana que participo da Santa Missa, caminho de casa até à paróquia e sinto-me muito bem, hoje quero partilhar dizendo que a Mater chegou à minha vida para a transformar, fazer-me sentir uma filha muito amada por Deus e por Ela, a viver a presença do Espírito Santo a cada momento, a renovar a esperança em Jesus, renovar a fé, a confiar enormemente no poder de Deus e a reintegrar-me com a comunidade na Igreja, a confiar na Divina Providência e a conhecer o Padre José Kentenich, João Pozzobon e a fazer parte do Ramo das Senhoras.

Graças à infinita bondade de Deus ninguém é incapaz ao seu serviço!

Obrigada Mãe por me protegeres com o teu manto, e ensinares-me a viver a espiritualidade do Padre Kentenich, que verdadeiramente “Amou a Igreja”, obrigada por me fazeres sentir parte da Igreja viva e orante, que não me abandonou mas me apoiou nos momentos mais difíceis. Hoje a barca da minha vida é dirigida pelo Pai Celestial e só Ele sabe o rumo futuro, a única coisa que sei é que vou pela mão de Jesus e de Maria e sob a ação do Espírito Santo.

Agradeço à minha família, mãe, irmãos, sobrinhos, ao meu pároco e a todos os Ministros da Comunhão e aos membros de Schoenstatt. Obrigada pelas vossas orações e por serem como esses discípulos que levaram Jesus a um paralítico, e o desceram pelo teto da sinagoga para que se realizasse o milagre. Quero agradecer à minha família e à família de Schoenstatt, pelo seu apoio e ajuda tornando possível a tarefa com as crianças, senhoras, missionários, com o canto e todo o apostolado da paróquia San Maximiliano Kolbe, em Bogotá.

E termino o meu testemunho com uma frase de João Pozzobon “a infinita bondade de Deus não me julgou incapaz, utilizou-me como sou, e confiou-me à sua Mãe para uma grande campanha, ninguém é incapaz ao serviço de Deus”.

Página de Schoenstatt na Colômbia: www.schoenstattcolombia.org

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *