Colocado em 2009-09-22 In Schoenstatteanos

O homem que constrói Santuários: Franz M. Vogel

Franz M. Vogel segurando um dos pequenos Santuáriosmkf. Em 31 de agosto derradeiro, Franz M. Vogel, membro do Instituto dos Irmãos de Maria de Schoenstatt, natural de Rottweil, Alemanha, um “fruto” do trabalho apostólico do Pe. Moser, como considera ele próprio, com o rosto sorridente, completou 70 anos de idade; ele é o homem que a cada dia 18 do mês e em outras ocasiões, acende a fogueira em que são queimadas as cédulas com as contribuições para o Capital de Graças, transcorrida a renovação da Aliança de Amor próximo do Santuário Original. Sem embargo é do conhecimento de poucos que Franz Vogel constrói Santuários desde há mais de 40 anos. E já são quase 1000 capelinhas por ele construídas. Estas capelinhas são pequenas réplicas fiéis do Santuário, com 20 cm de altura, que hoje despertam o amor ao Santuário, não somente na Alemanha, senão que na Suíça, nos Estados Unidos da América, em Porto Rico, Antilhas, nas Filipinas e em outros países mais.

Mostrando a iluminação interiorEstas pequenas preciosidades são projetadas com desvelo até os mínimos detalhes, levando exatamente de 10 a 12 horas de trabalho. E todas elas são construídas no tempo livre. “Um equilíbrio para o trabalho como cozinheiro”, comenta Franz M. Vogel, “e meu apostolado para o Santuário.” Tanto o telhado quanto as paredes são de madeira compensada, sendo as paredes externas “rebocadas” com uma argamassa específica para este tipo de trabalho; diapositivos das janelas do Santuário são colocados como janelas e uma iluminação interna que permite esses resplandecerem… cada detalhe é tomado em consideração. O sino e a cruz da torre são fabricados em fundição de bronze na ourivesaria dos Irmãos de Maria. Além das capelinhas, o Ir.Vogel dedica-se desde 1972 também à fabricação de “kits de construção” das respectivas capelinhas: todas as peças encontram-se prontas; juntamente com essas é também fornecido o passo a passo de como recortar janelas e portas, da montagem de todas as peças, assim quanto do acabamento final : “o reboco” das paredes, que o adquiridor pode efetuá-lo sem o mínimo grau de dificuldade.

Pelo Santuário

Esta ação da construção das capelinhas foi motivada pelo anseio da comunidade dos Irmãos de Maria em ter seu próprio Santuário. Em 1968 o Ir.Vogel havia visto no Centro de Schoenstatt, de Liebfrauenhöhe, Alemanha, uma capelinha de papelão, feita por uma Irmã de Maria. Com isto, surgiu a idéia! A execução desta idéia não visava porém lucro financeiro algum, senão o intento: vamos oferecer muitas capelinhas a Nossa Senhora, a fim de que ela nos ofereça nossa Capelinha, nosso Santuário. O êxito de vendas da primeira série de capelinhas é tão grande que ano após ano são construídas outras capelinhas, chegando aproximadamente a mais de 100. Em 1979 o papa João Paulo II é presenteado com uma capelinha, e Franz M. Vogel e Clemens M. Holandês – que também prestou seus préstimos na construção das capelinhas – receberam uma carta de agradecimento da Secretaria do Estado do Vaticano. Até 1985 haviam já sido construídas 497 capelinhas e produzidos 635 kits, havendo sido distribuídos no Movimento Apostólico de Schoenstatt; desde então, acresceram 450 capelinhas, fruto dos kits de construção. Nos últimos tempos, segundo o Ir. Vogel, houve uma diminuição de pedidos de encomendas. A que se deve isso? “Talvez, porque, entretanto, muitos foram os Santuários Filiais construídos!”, assim pressupõe ele. Ou talvez outrossim pelo fato de muitos desconhecerem que estas capelinhas se encontram à venda. Em todo o caso, bastou-lhe apenas ver algumas fotos desta capelinha, para uma colaboradora de schoenstatt.de de Buenos Aires, que efetua o trabalho de tradução para o espanhol, haver declarado categoricamente: “A próxima capelinha que ele fizer, quero-a! É tão linda…”

No próximo ano Franz Vogel celebra o jubileu de ouro como Irmão de Maria

Amor ao Santuário: é o que se encontra entranhado em cada uma das capelinhas que Franz Vogel – que no próximo ano celebra seu jubileu de ouro como Irmão de Maria – fabrica. Durante a entrevista concedida no Escritório de Imprensa, “o antigo ourives” começa espontaneamente a falar sobre as vivências feitas nesta casa, que durante muito tempo havia sido dos Irmãos de Maria. Foi nela que em 15 de setembro de 1968 o Pe. Alexander Menningen havia dado início à celebração da Santa Missa quando chegou a notícia do falecimento do Pe. Kentenich. Que lembranças tem o Ir. Vogel do Pe. Kentenich?

E a resposta é dada sem pensar muito:

P. Kentenich com os Irmãos de Maria - O Sr. Vogel atrás, no centroSua atenção para as mínimas coisas. “A mim foi-me notório como ele à mesa estava atento a tudo. Era o primeiro a dar-se conta de que alguém desejava servir-se da manteiga, da geléia ou de que então o prato dos frios fosse a alguém oferecido. Ainda hoje causa certa admiração quando Franz Vogel diz:” Está-se ante um grande fundador; está-se diante de um homem de tão elevada grandeza; e ele é uma alma tão atenta às mínimas coisas.”

Uma segunda impressão é sua irradiação: “Em sua presença não se poderia pecar”, resume o Ir. Vogel sua vivência com o Pe. Kentenich. Tranquilidade, paz, cordialidade – isto irradiava o Pe. Kentenich; isto vivenciavam todos aqueles que dele se aproximavam.

O Pe. Kentenich com o Sr. VogelE, por último, seu humor. O Ir. Vogel recorda-se do seguinte episódio: “Certa vez surgiu um enorme grupo de moças que queria a todo o custo ver o Pe. Kentenich, e o demonstrou com muito “clamor”. Este, ao tomar conhecimento disso, fez o seguinte reparo rindo: “Por vezes, uma pessoa sente-se como um urso-pardo da América que a todos é exibido.” E, em seguida, voltou-se com grande cordialidade para o referido grupo de meninas.”

“E a causa de tudo isso reside em sua consagração a Maria Santíssima”, assim comenta o Ir. Vogel. “A Santíssima Virgem operava simplesmente nele…”

E também nos Santuários tão cuidadosamente construídos pelo Ir. Vogel.

Parabéns Sr. Vogel!

>>> Os pedidos de encomenda dos Santuários podem ser feitos pelo Escritório de Imprensa em Schoenstatt via [email protected] ou aos que falam alemão, diretamente ao Irmão Vogel no endereço: Franz M. Vogel, Am Marienberg 4, 56179 Vallendar, 0261-640980, Deutschland.

 

Original: Alemão

Tradução: Abadia da Ressurreição, Ponta Grossa – PR, Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *