Colocado em 2. Maio 2015 In Segundo século

Três perguntas… sobre o Schoenstatt do segundo século da Aliança

Hoje responde: Maria Teresa Ramirez Canales, chilena, de Santiago, gerente da Nueva Patris •

A meio ano de peregrinarmos pelo segundo século da Aliança de Amor… Como sonha este Schoenstatt no seu ser, no seu estar na Igreja e no mundo e, na sua tarefa?

A verdade é que o meu sonho seria que toda a gente conhecesse a maravilhosa riqueza que há em Schoenstatt.

Depois de termos vivido o que foi a celebração do Jubileu fica-se com o coração cheio e o fogo aceso.

O que sinto em primeiro lugar é que, oxalá este fogo não se apague, sonho com um Schoenstatt integrado no mundo, na sociedade e, sobretudo, onde é mais necessário espiritualmente.

Creio que, como Schoenstatteanos temos muito que entregar ao mundo. Durante anos, recebemos um conhecimento em muitos aspectos: exemplo de Pai e Bom Pastor, pedagogia, espiritualidade mariana, o como viver mais santamente o nosso casamento, etc.

Partilhar a nossa Aliança, o nosso carisma e deixarmos de olhar para o umbigo. Sairmos da nossa elite e comodismo.

Creio, firmemente, que cada Schoenstatteano tem muito que entregar ao mundo que, está chamado a acender a vida do outro com a sua própria vida.

Para chegarmos a cumprir este sonho o que é que temos que evitar ou deixar?

Creio que, o que devemos fazer, em primeiro lugar, é sairmos do nosso mundo quentinho e cómodo.

Integrarmo-nos na Igreja e contribuirmos com um grãozinho de areia.

Pormo-nos nas mãos da Mater e, a partir do Santuário, reforçar a Graça do Envio Apostólico

Temos que evitar adormecer e, que sejamos agarrados pela rutina deste tempo.

Para chegarmos a cumprir este sonho que, passos concretos devemos dar?

Procurar o caminho e avançar.

Levarmos como estandarte a nossa Aliança de Amor e confiança filial no nosso Pai e Fundador.

Confiarmos em nós, nas nossas capacidades e sairmos para a Igreja.

Procurarmos o que mais gostamos de fazer e executá-lo com entusiasmo, alegria e muita fé.

Pela minha parte, sempre gostei de trabalhar com casais. Primeiro fi-lo com o meu marido no lugar onde vivíamos, trabalhando com grupos de casais e dando a conhecer o Movimento. Disto, surgiu, muito tempo depois e, com a ajuda de Maria e do Espírito Santo, o Santuário do Valle de Maria, em Buín, Chile.

Agora, estamos a direccionar o nosso apostolado para um projecto que começou no ano passado no Chile que, é o “Fortalecimento matrimonial”. É entregar um bálsamo aos casais para a sua vida matrimonial, um quebrar a rutina que tanto nos atinge. Isto, quisemos fazê-lo aberto à Igreja. Contribuir com o que recebemos durante anos.

Creio que, só devemos pôr-nos nas mãos do Pai e avançar com muita fé.

20140803_153946

Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,